18 Outubro 2018
O ministro da Cultura diz que artistas apoiam Bolsonaro em silêncio, por medo de retaliação

O ministro da Cultura diz que artistas apoiam Bolsonaro em silêncio, por medo de retaliação

“Regina Duarte teve grande coragem, rompeu esse consenso e estabeleceu um diálogo. Há outros grandes nomes de atores e atrizes de cinema e teatro que apoiam mas estão com medo de retaliação. Não posso falar seus nomes. E isso é lamentável, reitera nesses ambientes homogêneos que só se comunicam pelo embate aquele princípio sartriano, em que o inferno são os outros.

Intolerância é sempre o que o outro faz. Há exemplos disso nos dois lados. Eu sigo otimista, acho que o bom senso tende a prevalecer. Sim, nós temos de um lado uma grande incógnita, porque o candidato Bolsonaro e sua equipe têm pouca familiaridade com o setor cultural. E há do outro lado também questões muito preocupantes. Eu gasto metade do meu tempo e da minha equipe resolvendo problemas herdados das gestões do PT.

Eles tiveram alguns méritos, acrescentaram coisas importantes ao repertório da Cultura, mas foram extremamente desastrosos com relação à gestão, produzindo prejuízos imensos ao erário. Não é possível aceitarmos que tenham sido acumuladas 25 mil prestações de contas sem análise no caso da Lei Rouanet, por exemplo.

E eu conheço outros artistas e produtores que não se manifestaram ainda mas criaram pontes com a campanha do Bolsonaro. Eu acho esse movimento positivo para despertar interesse do candidato na área. O presidente tem que dialogar com todos os setores da sociedade.”