02 Maio 2019
O fim do Bolivarianismo

O fim do Bolivarianismo

Por Marcelo Cavalcanti

O ditador títere, Nicolas Maduro, mostra-se claudicante, pois, depende de forças que não controla, nem tem competência para articular em prol do exercício do próprio poder. Apartado, até,  das ideias de Simon Bolívar, reina sobre um estado sovietizado e manipulado por potências estrangeiras e degradado ao nível da fome endêmica, da profunda crise estrutural e financeira, exibindo a débâcle do que,  um dia, foi uma nação próspera e bastante saudável. 

Hoje,  a Venezuela é um exemplo de "não-país" . Uma vergonha humilhante para o que se autointitulou de "bolivariano". 

O legado de Bolivar, temos reafirmado, não é democrático, nunca foi. O líder libertador era caudilho e desconfiava abertamente das virtudes de uma república representativa. Seu mérito foi varrer o domínio espanhol de parte da América, sem contudo, estabelecer um projeto nacional duradouro.

Bem, olhando o que sobrou da Venezuela, hoje, observamos uma nação estiolada e entregue aos apetites dos russos, dos cubanos e dos chineses. 

O tal Maduro está apodrecido. Não tem estofo de estadista e permanece (até quando?...) como um tiranete ridículo, que brinca de governar e massacra, impenitente, seus compatriotas. Não passa de um régulo travestido com roupas de um caudilhismo ultrapassado, fazendo uma impostura grotesca.

Não se sabe, até quando, os generais venezuelanos suportarão este opróbrio. Sabe-se que, alguns deles, são dublês de narcotraficantes e outras torpezas. 

Isso, essa miséria moral instalada no aparelho de estado, dificulta o crescimento de uma insurgência interna auto-sustentável, com boas chances de vitória.

Brados histriônicos de um déspota caricato são risíveis. De modo assemelhado, a oposição não deve se arvorar em chefe de um "exército de brancaleone". É frustrante. 

A solução pela intervenção militar externa é quase... inevitável. 

Entrementes, segue o calvário do povo venezuelano.

Marcelo Cavalcanti é jornalista e dirigente da Casa de Apoio Acolher com Afeto