25 Maio 2020
No Pará, secretário de justiça pede exoneração por não concordar com condução de Helder Barbalho sobre Covid-19

No Pará, secretário de justiça pede exoneração por não concordar com condução de Helder Barbalho sobre Covid-19

Nomeado no ínicio do governo Barbalho no início de 2019 para chefiar a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Rogério Barra, entregou o cargo nesta sexta-feira, 22.

Filho do deputado federal delegado Éder Mauro, Rogério era presidente do Partido Social Liberal (PSL) quando entrou na equipe do governo estadual, além de já ter trabalhado como advogado, coordenador de controle interno e consultor jurídico na Secretaria de Estado de Pesca.

A assessoria do delegado informou que o desligamento da gestão ocorre por divergência quanto a condução das ações adotadas no combate à pandemia da covid-19, assim como os ataques ao governo do presidente Jair Bolsonaro, a quem Éder Mauro e Rogério Barra apoiam desde 2015.

Rogério disse ainda que rompeu com o PSL porque "o partido rompeu com o presidente Bolsonaro". Além disso, contou que está no aguardo da homologação do partido Aliança Pelo Brasil que será presidido pelo presidente.

"O deputado federal Delegado Éder Mauro (PSD) informa que apoia integralmente a decisão do filho", informou a assessoria.

Nas redes sociais, o ex-secretário agradeceu pelo tempo de serviço no Estado: "Agradeço a oportunidade de poder servir aos paraenses durante 16 meses que estive à frente da Secretaria de Justiça do Estado do Pará", disse.


Informações do site RomaNews.