29 Março 2019
Médicos do Recife aprovam proposta de reajuste escalonado

Médicos do Recife aprovam proposta de reajuste escalonado

Com a presença maciça da categoria, os médicos vinculados a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR) aprovaram a proposta enviada pelos gestores municipais referentes à campanha salarial de 2019.

Os profissionais se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) com os representantes do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), na tarde desta quinta-feira (28/03), na sede da entidade.

Além disso, o documento ainda define a incorporação do adicional de plantão e modifica a forma de compensação da carga horária devida em decorrência da greve, que durou 61 dias.

Ao longo do encontro, o presidente do Simepe, Tadeu Calheiros, fez uma retrospectiva dos movimentos anteriores e parabenizou a categoria pela união e força na luta por condições de trabalho dignas e busca incessante por uma saúde adequada.

Na sequência, apresentou os pontos da proposta – que inclui a minuta do Projeto de Lei que permite a flexibilização de 10 para 50% da carga horária devida em decorrência da greve para ser cumprida com educação continuada; essa vitória vai permitir mais qualificação para a categoria, com benefícios diretos para toda a população recifense.

No tocante à recomposição salarial, ficou acertado um reajuste plurianual de 7,94%, que será escalonado em seis faixas: março (1,5%), julho (1%) e novembro de 2019 (1%); março (1%), julho (1,5%) e novembro de 2020 (1,7%).

Para o presidente do Simepe, o fim do movimento representa a confirmação que a união da categoria foi o motor para esta conquista importante, ainda mais se analisada diante do atual contexto político-econômico nacional. “Eu nunca duvidei, nem por um segundo, da força da nossa categoria.

Esse movimento é uma vitória de todos os médicos do Recife, que não se acovardaram hora nenhuma, foram para às ruas, para a TV, rádio, jornal, internet, redes sociais para lutar pelo que era justo.

A honestidade e a capacidade de se indignar com o que precisa melhorar, marcando sua posição, já é um belo motivo para se orgulhar. Além disso, é preciso destacar a paciência de todos envolvidos no movimento. Nem sempre os ganhos se mostram de imediato e a categoria entendeu isso.

A greve do ano passado foi determinante para a conquista de hoje. Quando se tem uma causa justa, união, uma representação forte e que acredita em sua categoria, o resultado sempre é positivo. Parabenizo os profissionais pelo empenho e confiança. Todos fizeram história”, destaca.