10 Agosto 2017

Leia aqui a Coluna do Edmar Lyra desta quinta, 10

Distritão mexerá significativamente nas eleições em Pernambuco 

O Congresso Nacional deverá aprovar nos próximos dias uma reforma política que visa algumas modificações no atual sistema político brasileiro, dentre eles o sistema proporcional utilizado para determinar os vitoriosos para vereador, deputado estadual e deputado federal. De acordo com o entendimento que vem sendo feito em Brasília, a modalidade do distritão que consiste em eleger os mais votados independentemente de partido ou coligação, deverá ser aprovada para 2018.

Caso a medida tivesse sido tomada nas eleições de 2014, não haveria muita modificação no quadro de federal, pois apenas Kaio Maniçoba não teria sido eleito, dando lugar a Mozart Sales (PT) que obteve 73.967 votos. As outras 24 vagas seriam distribuídas entre aqueles que efetivamente foram eleitos no sistema proporcional. Do ponto de vista da votação, foram 151 candidatos que juntos obtiveram 4.129.147 votos. Este contingente deve cair a 1/3 dos candidatos, uma vez que ninguém que esteja em sã consciência entrará numa disputa sem ter potencial para pelo menos 100 mil votos.

Com menos candidatos a deputado federal, deverá ser necessário por baixo 120 mil votos para a vigésima quinta vaga em disputa, ampliando bastante os votos necessários para atingir o mandato na Câmara Federal. Nas eleições de 2014 apenas oito federais tiveram mais de 120 mil votos. Os 25 eleitos tiveram juntos 3,1 milhões de votos.

Se para deputado federal o sistema proporcional não diferiu de um eventual distritão em 2014, para deputado estadual haveria uma modificação gigantesca, uma vez que foram 489 candidatos para 4.171.737 votos e nove candidatos tiveram mais votos que os eleitos pelas chapinhas. A Alepe perderia Joel da Harpa, Everaldo Cabral, Professor Lupércio, Beto Accioly, Dr. Valdi, João Eudes, Zé Maurício, Eduino e Edilson Silva para dar lugar a Antônio Moraes, Marcantonio Dourado, Maviael Cavalcanti, Roberta Arraes, Isaltino Nascimento, Laura Gomes, Manoel Botafogo, Paulinho Tomé e Anchieta Patriota.

Do mesmo jeito que o vigésimo quinto federal eleito deverá ter acima de 120 mil votos, a chamada verdade eleitoral tende a eleger o quadragésimo nono estadual com 60 mil votos, considerando que com a demanda de candidatos menor, a oferta de votos tende a aumentar. Para deputado estadual apenas doze candidatos tiveram mais de 60 mil votos. Os 49 eleitos tiveram juntos 2,4 milhões de votos.

Diferentemente do que muitos pensam, a logística do voto tende a ser muito mais complexa, uma vez que os “camurins cevados” das caudas eleitorais sairão de cena e cobrarão a peso de ouro para dar o apoio a quem realmente vai disputar o mandato. No fim das contas o distritão vai acabar beneficiando as grandes estruturas de poder e diminuirá a já comabalida renovação política. Se alguém pensa que a campanha ficará menos custosa por conta da verdade eleitoral pode tirar o cavalinho da chuva.

Volta – Após se licenciar do cargo por quase 20 dias, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho (PSB) retorna ao trabalho nesta quinta-feira. No primeiro dia de volta ao mandato, o gestor se dedicará a reuniões na sede municipal com a vice-prefeita Luska Portela e secretários para retomar a situação dos projetos e ações do município.

Chapa – Na Alepe há quem defenda que a deputada estadual Priscila Krause seja candidata a vice-governadora numa chapa encabeçada pelo senador Fernando Bezerra Coelho caso este venha a ser candidato a governador em 2018. Os defensores da chapa entendem que Priscila levaria um caráter jovial, ético, metropolitano e feminino para a chapa do líder petrolinense.

Carga – Agora neste segundo semestre o prefeito do Cabo de Santo Agostinho Lula Cabral (PSB) transformará o município num grande canteiro de obras. Ao longo do primeiro semestre Lula arrumou a casa depois do desastre chamado Vado da Farmácia e agora terá convênios e recursos para que o município volte aos tempos áureos de suas gestões anteriores.

Candidatura – Apesar de negar publicamente, a primeira-dama de Olinda Cláudia Cordeiro poderá ser candidata a deputada estadual em 2018. Olinda tem Teresa Leitão e Ricardo Costa na Casa Joaquim Nabuco e precisa repor a vaga deixada pelo Professor Lupércio no ano que vem, por isso a candidatura de Cláudia tem grandes chances de se materializar e de lograr êxito.

RÁPIDAS

No batente – A prefeita de Ipojuca Célia Sales (PTB) vem imprimindo uma série de ações para melhorar a cidade. Na última terça-feira esteve em Brasília no ministério das Cidades para liberar um plano habitacional que visa a construção de cinco mil moradias populares no município. Ontem a prefeita esteve no distrito de Camela para assinar a ordem de serviço para a pavimentação de doze ruas com algumas vias recebendo também drenagem e iluminação.

Bases – O deputado estadual Joel da Harpa (Podemos) vem ampliando significativamente suas bases, deixando de depender exclusivamente do voto da Polícia Militar. Caso o distritão seja aprovado, Joel precisará triplicar sua votação para se reeleger.

Inocente quer saber – A população aceitará um fundo de R$ 3,6 bilhões para financiar as eleições?