30 Janeiro 2019
Juiza segue orientação do MPF e PF e impede Lula de ir ao velório do irmão

Juiza segue orientação do MPF e PF e impede Lula de ir ao velório do irmão

O despacho da magistrada, que foi responsável pela execução da pena de Lula, seguiu as manifestações da Polícia Federal e do Ministério Público, que afirmaram não haver tempo hábil para que a logística de transporte do ex-presidente fosse realizada a tempo de comparecer ao enterro de seu irmão mais velho Genival Inácio da Silva, o Vavá, de 79 anos, que faleceu na manhã desta terça-feira (29). O enterro acontece nesta quarta-feira, 30, em São Bernardo do Campo (SP).

Na decisão que nega o pedido do ex-presidente Lula , a juíza argumentou que "não é insensível à natureza do pedido formulado pela defesa", mas alegou "concreta impossibilidade logística de proceder-se ao deslocamento" e, por isso, imporia-se "a preservação da segurança pública e da integridade física do próprio preso".

Leia também: Mourão diz que presença de Lula em velório de irmão é "questão humanitária" 
No pedido para ir ao enterro, a defesa de Lula argumentou que há previsão legal para a liberação em caso de morte de parentes diretos, conforme o artigo 120 da Lei de Execução Penal. Em resposta, Lebbos considerou a argumentação do MPF, de que a lei afirma que os presos "poderão" ser liberados, mas que não há garantia de que isso aconteça. De acordo com a juíza, o texto da lei "exprime noção de possibilidade". Com informações do IG.