15 Maio 2018
Jornal de MG anuncia desistência do candidato do PSB ao governo

Jornal de MG anuncia desistência do candidato do PSB ao governo

O jornal O Tempo de Minas Gerais anunciou nesta terça que está para acontecer a desistência do candidato do PSB ao governo de Minas em detrimento das alianças com o PT em outros estados como Pernambuco por exemplo. Veja a matéria na íntegra.

Guinada na sucessão
Articulações nacionais em curso podem mudar inesperadamente a sucessão mineira: jornalistas de Pernambuco, principal Estado governado pelo PSB, já falam em “recuo iminente” do pré-candidato do partido ao governo de Minas, Marcio Lacerda, em reciprocidade ao apoio do PT à reeleição do governador Paulo Câmara. As conversas ganharam impulso após Joaquim Barbosa se retirar da disputa presidencial e liberar o PSB para negociações com o PT. Beneficiário direto, Câmara está empenhado pessoalmente no acordo e, segundo divulgado em Recife, iria tratar do assunto no fim de semana com o outro favorecido: Fernando Pimentel.

Certo ou duvidoso
O potencial acordo PT-PSB abre um novo caminho para Lacerda, que seria a disputa do Senado com apoio petista e governista. A mudança pode ser vantajosa para o ex-prefeito. Hoje prensado entre as campanhas mais fortes de Pimentel e Anastasia, ele trocaria uma empreitada de risco por outra de sucesso quase certo. Afinal, o nome apoiado pelo Palácio da Liberdade é sempre favorito ao Senado. E a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, abre mão da vaga para Lacerda, se Pimentel quiser.

Jogo andando
Fontes pernambucanas disseram que “as negociações andaram em território mineiro” durante a semana. Ao mesmo tempo, o PT começou a pressionar pela retirada da sua pré-candidata em Pernambuco, Marília Arraes, neta de Miguel Arraes. O senador petista no Estado, Humberto Costa, chegou a usar a tribuna do Senado na quarta (9) para pedir a renúncia de Marília. O acordo PSB-PE interessa às cúpulas dos dois partidos, podendo inclusive ser estendido a outros Estados, como o Acre, segundo informou a um blog pernambucano o presidente nacional da legenda socialista, Carlos Siqueira.

Contas em família
Na decisão pessoal de Lacerda devem pesar o fator financeiro e a opinião da família. O PSB poderá ajudar mais os Estados com os R$ 40 milhões que havia reservado para a campanha presidencial e que ficaram disponíveis com a saída de Barbosa. Mesmo assim, se insistir no governo, Lacerda terá que complementar os recursos partidários com dinheiro próprio para dar volume à campanha de modo a fazer frente aos rivais. E normalmente os familiares resistem à queima de patrimônio para gastos eleitorais.

Saída de cena
Coincidência ou não, Lacerda anda sumido na mídia e nas redes sociais. Não se tem notícias dele nas últimas duas semanas. Aparentemente, a sua campanha sofreu uma desaceleração e o candidato deu uma parada técnica.

Fonte:

https://www.otempo.com.br/mobile/opinião/raquel-faria/guinada-na-sucessão-1.1611024