20 Setembro 2018
Haddad diz que achar que seus pontos são de Lula é fantasia

Haddad diz que achar que seus pontos são de Lula é fantasia

Do G1 - O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou na noite desta quarta-feira (19) em entrevista ao Jornal da Globo que o seu crescimento recente nas pesquisas eleitorais não ocorreu só por causa do apoio do ex-presidente Lula. "Fosse só isso haveria transferência para todo lugar onde ele apoia – e não funciona automaticamente", afirmou o candidato, embora reconheça que "obviamente o presidente Lula é quem mais encarna esse projeto".

Haddad é o terceiro entrevistado da série que o Jornal da Globo faz nesta semana com os candidatos à Presidência mais bem colocados na última pesquisa Datafolha, divulgada na última sexta-feira (14). A apresentadora Renata Lo Prete já entrevistou Ciro Gomes (PDT) na segunda-feira (17) e Geraldo Alckmin (PSDB) na terça-feira (18) e entrevistará Marina Silva (Rede) na sexta-feira (20). O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, permanece internado se recuperando do atentado que sofreu em 6 de setembro e não será entrevistado neste momento.

Lo Prete afirmou que "ninguém, acho que nem mesmo o senhor, discorda de que a sua rápida escalada nas pesquisas de intenção de voto se deve à indicação do ex-presidente Lula" e questionou se isso não faria de Haddad, se eleito, "um presidente fraco, porque o poder, a origem do poder, é outra".

Haddad afirmou que "tem uma fantasia a respeito disso". "Se isso fosse verdade, se o Lula colocasse o dedo e tudo se resolvesse, nós estaríamos elegendo 27 governadores e 3 mil prefeitos. Não é o que acontece. Existe uma decisão que é mais complexa do que parece para chegar à conclusão de apresentar o nosso projeto".

Haddad tem 19% das intenções de votos, segundo pesquisa Ibope divulgada na terça-feira (18), e 16%, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (20). Ele tinha 4% tanto na pesquisa Ibope divulgada em 20 de agosto quanto na Datafolha divulgada 2 dias depois.