18 Outubro 2019
Felipe Dantas confirma pré-candidatura em Camaragibe e deixa políticos incomodados

Felipe Dantas confirma pré-candidatura em Camaragibe e deixa políticos incomodados

O pré-candidato a Prefeitura de Camaragibe Felipe Dantas confirmou que pretende concorrer ao cargo de prefeito nas próximas eleições municipais em 2020. Dantas afirmou está analisando propostas de três partidos que poderá ser a sigla de sua candidatura, trata-se do PMN, Rede e PV. O ex-gestor do município, Jorge Alexandre (PSDB), aproveitou entrevista na Rádio Damata FM para sugerir uma retaliação caso as movimentações do pré-candidato Felipe Dantas não fossem contidas, chegando a insinuar a possibilidade de lançar o filho, Victor Alexandre, candidato a prefeito em São Lourenço da Mata, uma vez que acredita haver apoio de Jairo Pereira, pai do prefeito Bruno Pereira, ao jovem advogado.

Em resposta, Felipe Dantas afirmou estar “completamente disposto” ao lançamento da candidatura e que os adversários “estão preocupados por ele representar ao novo”, diferente das últimas gestões que aconteceram em Camaragibe. Segundo informações, a prefeita em exercício de Camaragibe, Nadegi Queiroz, também estaria inclinada a tentar demover o nome de Felipe Dantas do xadrez eleitoral no município. De acordo com uma fonte segura, ela procurou o grupo da família Pereira em São Lourenço da Mata, mas não obteve sucesso na remoção do nome de Felipe Dantas. “Não tem nada a ver com Jairo ou São Lourenço. Sabemos que há uma amizade forte, mas só quem retira o nome de Felipe é Felipe”, emendou.

A tentativa faz parte de uma série de esforços de Nadegi Queiroz para conseguir estabilidade política em Camaragibe após a crise instaurada com a prisão do prefeito Meira (PTB). Felipe é advogado e foi procurador e será um dos nomes forte para as eleições de Camaragibe em 2020.

Dantas afirmou que com ou sem o apoio dos “Pereiras” terá sua candidatura assegurada. Últimas gestões O município de Camaragibe tem se destacado negativamente quando o assunto é a gestão municipal.

O prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), foi preso em uma operação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). O gestor da cidade do Grande Recife é investigado pelos crimes de fraude em licitação, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Ele foi afastado do cargo. Problemas envolvendo prefeitos não é novidade no município, em 2016 o ex-prefeito de Camaragibe, João Lemos, na época do PCdoB, teve seu registro de candidatura indeferido, com base na lei de ficha limpa. Lemos colheu as consequências após condenação por improbidade administrativa e contas rejeitadas para o exercício financeiro de 2009 pela Câmara Municipal de Camaragibe.

Jorge Alexandre, outro ex-prefeito da cidade, teria sido denunciado, segundo reportagem do JC, pela Procuradoria Geral do Município de Camaragibe por suposto débito em contratos celebrados com a empresa Ticket Serviços S.A, além do gasto com veículos que jamais prestaram serviços ao município.

Por outro lado essa denúncia não foi comprovada na época por parte da Procuradoria Geral do município nem pelo TCE-PE. Já o ex-prefeito Paulo Santana, recebeu condenação por improbidade administrativa.

Ele não cumpriu convênio firmado com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em 1998, que tinha por objetivo a adoção de medidas para combate à esquistossomose. A atual prefeita Nadegi Queiroz tem a difícil missão de readequar o município após gestões castigadas.