26 Novembro 2020
Feitosa critica PCR por não aderir ao projeto Casa da Mulher Brasileira do Governo Federal

Feitosa critica PCR por não aderir ao projeto Casa da Mulher Brasileira do Governo Federal

Hoje, quando é comemorado mundialmente o Dia da Eliminação da Violência contra a Mulher, o Coronel Feitosa elogiou a iniciativa do Governo Federal de manter o projeto Casa da Mulher Brasileira, que acolhe e atende de forma humanizada mulheres em situação de violência e disponibiliza recursos para que municípios construam ou requalifiquem um espaço para a instalação da Casa.  Na oportunidade, o parlamentar criticou a não adesão da Prefeitura do Recife a esta importante ação e afirmou que a iniciativa estava prevista em seu plano de governo caso fosse eleito prefeito da Cidade.

“Políticas públicas em defesa das mulheres devem existir. A Casa da Mulher Brasileira presta um grande serviço a todas que são atendidas, junto com seus filhos. No espaço, as mulheres fazem suas refeições, recebem produtos de higiene, vestuários, apoio psicológico, apoio jurídico, que é de extrema importância para que essas mulheres consigam manter seus agressores distantes; entre tantas outras ações. O Governo Federal, através do trabalho da Ministra Damares, está de parabéns”.

Segundo o deputado, a Prefeitura da Cidade do Recife não aderiu ao projeto do Governo Federal, o que seria de grande relevância no atendimento para tantas mulheres recifenses que vivem em situação de violência. “É lamentável que o prefeito Geraldo Júlio mais uma vez coloque sua posição política à frente da importância de fazer parte de uma ação tão relevante do Governo Federal. Precisamos pensar, antes de tudo, no bem da cidade e do povo”.

“À frente da Prefeitura do Recife, eu iria buscar o Governo Federal para trazer a Casa da Mulher Brasileira para a nossa cidade. Estava previsto no nosso plano de governo. Com este projeto, as recifenses que hoje vivem nessa situação teriam todo o apoio necessário, se sentiriam mais seguras em retornar suas vidas e proteger seus filhos”, concluiu.