Geraldo Julio aumentou número de secretarias para acomodar PT, diz vereador
Autor
Adriano Roberto

Geraldo Julio aumentou número de secretarias para acomodar PT, diz vereador

O líder da oposição na Câmara Municipal do Recife, o vereador Renato Antunes, criticou o Projeto de Lei do Executivo nº 01/2019, que foi aprovado nesta terça-feira. De acordo com o parlamentar, a matéria em questão chegou ao poder legislativo de forma truculenta. 

“Infelizmente a marca da gestão do PSB é esta. Eles desembarcam projetos na Câmara, que chegam aqui como um rolo compressor. O objetivo é aprovar de forma imediata. Impedem o debate e aperfeiçoamento da matéria. Inclusive, este o projeto foi apresentado com uma redação confusa e com erro formais, mostrando falta de zelo por parte do Executivo, gerando com isso um constrangimento, pois uma matéria com erros primários foi submetida a plenário. Enviam em caráter de urgência, impondo e interferindo diretamente no poder legislativo da cidade. É truculência”, criticou Renato Antunes.

Gestor governamental de carreira, o vereador Renato Antunes chegou a afirmar que a medida está sendo tratada pela gestão municipal como redução do tamanho da máquina, mas não é o que acontece. 

“O artigo primeiro fala de extinção de 295 cargos, inclusive o prefeito por diversas vezes mencionou isso em entrevistas e na Câmara por ocasião da abertura dos trabalhos legislativos. Mas a matéria extingue 193 cargos e modifica 102. Temos uma clara tentativa de confundir a opinião pública”, disparou Antunes.

Na visão do social-cristão, o projeto do Executivo veio para acomodar os novos partidos da Frente Popular. “O discurso de diminuir cargos comissionados é apresentado como plataforma, mas o que parece é que a real intensão foi aumentar o número de secretaria ( de 15 Para 19), com intensão de acomodar novos aliados, como o Partido dos Trabalhadores (PT), e outras amarrações realizadas nas eleições 2018. Tudo isso em véspera de ano eleitoral”, finalizou Renato Antunes.



TCE manda Alepe extinguir verbas indenizatórias dos deputados
Autor
Adriano Roberto

TCE manda Alepe extinguir verbas indenizatórias dos deputados

Auditoria especial realizada pelo TCE nas verbas indenizatórias da Assembleia Legislativa relativas aos exercícios de 2015 e 2016 foi julgada irregular pelo Tribunal de Contas, no último dia 12 de fevereiro, em processo que teve como relatora a conselheira Teresa Duere. A auditoria foi formalizada após a análise de um processo de denúncia que identificou irregularidades no ressarcimento de despesas de verbas indenizatórias do então deputado Lupércio Nascimento, incluindo o pagamento a três “empresas fantasmas” que também constavam nos pedidos de ressarcimento de outros 22 parlamentares. Em razão disso, o TCE estendeu a análise às verbas de gabinete constatando também irregularidades nessas prestações de contas.

RESTITUIÇÃO - Ao tomar conhecimento dos fatos, o então presidente daquela Casa, deputado Guilherme Uchoa, enviou ofício a Teresa Duere comunicando a suspensão da relação comercial com as sete “empresas”, por tempo indeterminado, e a restituição voluntária, pelos parlamentares, dos valores impugnados pelo TCE referente ao período de fevereiro de 2015 a dezembro de 2016. 

A devolução totalizou R$ 1.481.548,70. No entanto, a conselheira diz em seu voto (processo 1728781-9) que a devolução foi o reconhecimento da prática da irregularidade e que as notas fiscais analisadas no processo deveriam passar pelo crivo do controle interno da Alepe e não pelos gabinetes dos parlamentares. Por isso, julgou irregular o objeto da auditoria mas não imputou débito aos responsáveis. Ela também determinou à Coordenadoria de Controle Externo que envie ofício à Junta Comercial de Pernambuco comunicando as irregularidades encontradas nas mencionadas empresas, e à mesa diretora da Alepe que tome as medidas necessárias para extinguir o pagamento de verbas indenizatórias com base no Ato 673/2009 e que no prazo de 60 dias apresente ao TCE quais são as despesas indispensáveis ao exercício do mandato parlamentar.



Bebianno liga para Moro e pede para esclarecer candidaturas laranjas
Autor
Adriano Roberto

Bebianno liga para Moro e pede para esclarecer candidaturas laranjas

Em meio à crise que se instalou no Palácio do Planalto, o ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) ligou para Sergio Moro (Justiça) nesta quinta-feira (14) para colocar-se à disposição para prestar esclarecimentos sobre a apuração de candidaturas laranjas do PSL, caso revelado pela Folha de S. Paulo.
 
Na quarta (13), o presidente Jair Bolsonaro determinou que a Polícia Federal -subordinada administrativamente a Moro- começasse a apurar as suspeitas. Bebianno presidiu o PSL, partido do presidente, entre janeiro e outubro de 2018.
 
Desde a revelação do esquema, Bebianno nega envolvimento com o caso e diz que as decisões sobre chapas nos estados foram das direções regionais e que cuidou apenas da eleição presidencial.
 
Candidatas laranjas de Minas e de Pernambuco foram abastecidas com verba pública e declaram gastos em gráfica de fachada, em empresas ligadas ao gabinete do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e em uma gráfica de um filiado do PSL.
 
Segundo ata de reunião do partido, de julho do ano passado, Gustavo Bebianno, então presidente interino da sigla, ficou sendo o responsável pela distribuição de verbas públicas a candidatos nos estados na eleição de 2018.
 
Mesmo antes do pedido do Bolsonaro, investigações já tinham começado tanto em Minas quanto em Pernambuco.
A PF convocou a candidata laranja Maria de Lourdes Paixão, de Pernambuco, para depor nesta quinta (14), mas ela pediu adiamento.
 
Bebianno tem dito a aliados não vai pedir demissão e buscou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para traçar uma estratégia de sobrevivência no governo.
 
Ele passou a noite de quarta e a madrugada e a manhã de quinta nessas conversas.
O ministro cancelou todas as agendas pela manhã e só apareceu no Palácio do Planalto no fim do dia, onde conversou com o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.
 
Bebianno aguarda ser recebido pelo presidente para tirar a temperatura da crise, o que não aconteceu até o fim desta quinta. Com informações da Folhapress.


Presidente do PSL contratou empresa de filho na eleição
Autor
Adriano Roberto

Presidente do PSL contratou empresa de filho na eleição

Do Estadão - O deputado federal Luciano Bivar (PE), presidente nacional do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, gastou R$ 250 mil provenientes do fundo eleitoral para contratar a empresa de um dos seus filhos durante a eleição de 2018. Sediada em Jaboatão dos Guararapes (PE), cidade a cerca de 20 quilômetros do Recife, a Nox Entretenimentos está registrada em nome de Cristiano de Petribu Bivar. Foi o segundo maior gasto da campanha dele.

A contratação está na mira da Procuradoria Eleitoral de Pernambuco. Em parecer sobre a prestação de contas de Bivar, o procurador Francisco Machado Teixeira se posicionou pela aprovação com ressalvas das contas e citou a necessidade de se investigar o possível “desvio de finalidade” no gasto destinado à empresa do filho do deputado.

“Foram realizadas despesas com fornecedores de campanha que possuem relação de parentesco com o prestador de contas, o que pode indicar desvio de finalidade. O Ministério Público Eleitoral informa que extrairá cópia dos autos para investigação dos fatos”, afirma o documento da Procuradoria Eleitoral sobre a prestação de contas de Bivar ao qual o Estado teve acesso.

À época da contratação, a distribuição dos valores recebidos via fundo eleitoral para os candidatos do PSL, conforme ata do partido registrada na Justiça Eleitoral, era de responsabilidade do atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno. Ele presidiu o PSL durante a campanha eleitoral.

O ministro trava uma disputa com o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, e há dúvidas sobre sua permanência no cargo. A crise esquentou depois de suspeitas de irregularidades no uso do dinheiro do Fundo Partidário e de Carlos chamá-lo de mentiroso por Bebianno ter afirmado que conversou com o presidente sobre o tema.

O Estado tentou contato com a Nox Entretenimentos. De acordo com as notas fiscais, a empresa teria prestado serviços de produção de vídeo para a campanha de Bivar. O telefone registrado pela empresa na Receita Federal é o mesmo do escritório de advocacia Rueda e Rueda, no Recife, que não explicou se divide o espaço com a Nox nem qual sua ligação com a família Bivar. Um dos sócios do escritório de advocacia é Antonio Rueda, presidente do diretório do PSL de Pernambuco no período eleitoral. Outra empresa em que Cristiano Bivar é sócio, a Mitra Participações, aluga salas para o diretório do PSL no Recife.

Campanha. Bivar é presidente do PSL desde 1998 e, atualmente, ocupa o cargo de segundo-vice-presidente da Câmara. O parlamentar deixou o comando da sigla apenas durante a eleição a pedido de Bolsonaro para dar lugar a Bebianno. Ele foi um dos parlamentares que mais receberam valores do fundo eleitoral. Dos R$ 9,2 milhões recebidos pelo PSL, a campanha do deputado amealhou R$ 1,8 milhão, o que representa 19,5% do total.

Na prestação de contas de campanha, a empresa do filho de Bivar aparece na segunda colocação entre as empresas que mais receberam. Em primeiro lugar está a Vidal Assessoria e Gráfica Ltda., de Luis Alfredo Vidal Nunes da Silva, que é vogal (dirigente com direito a voto) do PSL de Pernambuco, como revelou o Estado nesta quinta-feira, 14.

Advogados ouvidos pela reportagem disseram não haver proibição legal na contratação de empresas de familiares com dinheiro do Fundo Partidário, mas afirmaram que a citação a um possível “desvio de finalidade” significa que a Procuradoria Eleitoral vai investigar se os serviços foram efetivamente prestados e a preços de acordo com o mercado.

COM A PALAVRA, LUCIANO BIVAR

Bivar afirmou, via assessoria, que a contratação da Nox Entretenimentos se “deveu ao fato de ela ter oferecido o menor preço para produzir os vídeos da campanha” e que “há contrato, notas fiscais, tudo perfeitamente legalizado”. Sobre as salas em que fica a sede do PSL em Pernambuco, o deputado disse que “o aluguel é em forma de comodato e que, na verdade, ele empresta a sala para o partido, sem custo”.

COM A PALAVRA, CRISTIANO BIVAR

O filho do presidente do PSL, também por meio da assessoria do deputado, declarou que sua empresa foi contratada por vários candidatos e que, no caso de seu pai, prestou serviços de produção de vídeos, jingles e decoração do comitê. Cristiano Bivar afirmou ainda que, para desempenhar essa função, também pagou “o projeto arquitetônico, som, palco, projetor, gerador de energia, diesel, mobiliário e as gravações para o programa gratuito de TV”.

COM A PALAVRA, A NOX ENTRETENIMENTOS

A Nox Entretenimentos, por e-mail, disse que o serviço foi efetivamente prestado e a preço de mercado. “Inexiste impeditivo legal na contratação. Tendo inclusive as contas do candidato sido aprovadas sem ressalva pelos órgãos competentes”, afirmou a empresa.

COM A PALAVRA, A PROCURADORIA ELEITORAL DE PERNAMBUCO

O Estado questionou a Procuradoria Eleitoral de Pernambuco sobre o andamento da investigação relativa à contratação da Nox Entretenimentos pela campanha de Luciano Bivar na eleição do ano passado, mas não obteve resposta.



Sebastião Oliveira defende interesses dos pequenos produtores rurais
Autor
Adriano Roberto

Sebastião Oliveira defende interesses dos pequenos produtores rurais

Em defesa dos pequenos produtores rurais de todo o Brasil, o deputado federal Sebastião Oliveira deu entrada, na Câmara Federal, em Brasília, no Projeto de Decreto Legislativo (PDL), número 34. 

Esta importante iniciativa do parlamentar pernambucano trata de sustar os efeitos do decreto presidencial assinado pelo ex-presidente Michel Temer que retira os subsídios de energia elétrica de pequenos produtores rurais e cooperativas de irrigação. 

De acordo com Sebastião Oliveira, o benefício que era concedido desde 2003, foi cancelado no “apagar das luzes” do mandado de Temer, no dia 27 de dezembro de 2018. “Sabendo que em Pernambuco existem aproximadamente 2,4 milhões de pequenos produtores rurais, que possuem papel relevante para a economia do estado, não podíamos nos omitir frente à tamanha injustiça”, justificou Oliveira. 

“Em cinco anos, a conta da energia elétrica aumentará o valor em cerca de 43%, causando um grande impacto negativo. Precisamos reverter essa situação urgentemente”, concluiu Sebastião Oliveira.



Heroína ajudou caminhoneiro no acidente de Boechat é de Sertânia
Autor
Adriano Roberto

Heroína ajudou caminhoneiro no acidente de Boechat é de Sertânia

Do Blog Nill Júnior - A família da sertaniense Leiliane Rafael da Silva, 28 anos, do Povoado Moderna, se mantém discreta em relação ao feito heróico. Nos últimos dias, a tragédia que vitimou o jornalista Ricardo Boechat sensibilizou e entristeceu o país inteiro.

Entre as imagens que os brasileiros não esquecerão, está a cena da Leiliane salvando o motorista do caminhão atingido pelo helicóptero. Apesar de sofrer de um sério problema de saúde, a heroína só pensou em tentar salvar aquela vida e, de fato, conseguiu salvar.

O Mídia em Ação noticiou a origem da sertaneja, que virou meme nas redes sociais. enquanto tentava salvar a vida do caminhoneiro e até de Ricardo Boechat, homens filmavam chamas e cadáver… O artista Angelo France retratou Leiliane Rafaela como super-heroína no acidente que vitimou Ricardo Boechat, em meme de viralizou as redes.

Sobre o acidente

O helicóptero em que estava o jornalista e o piloto caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, no início da tarde desta segunda-feira (11) e bateu na parte dianteira de um caminhão.

Segundo o capitão Paiva, da Polícia Militar, a aeronave tentou pousar no acesso do Rodoanel com a Rodovia Anhanguera quando “um caminhão que havia acabado de passar pela praça de pedágio na faixa do sem parar não teve tempo hábil de frear e colidiu com a aeronave ainda pousando”.

Depois de apresentar jornal na Band News FM, na capital paulista, Boechat seguiu para um evento organizado para uma indústria farmacêutica, em um hotel em Campinas, no interior de São Paulo.

O helicóptero saiu de Campinas às 11h45, no interior do estado, onde Boechat participou pela manhã de um evento, e seguia em direção à sede do Grupo Bandeirantes, no Morumbi, Zona Sul.

O artista Angelo France retratou Leiliane Rafaela (na foto acima) como super-heroína no acidente que vitimou Ricardo Boechat

A queda ocorreu na rodovia Anhanguera, próximo ao Rodoanel: a aeronave bateu na parte dianteira de um caminhão. Segundo testemunhas, o piloto tentava fazer um pouso de emergência.

“De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave estava com o Certificado de Aeronavegabilidade válido, bem como a Inspeção Anual de Manutenção, ou seja, em situação regular”, diz nota da Anac.



STF conclui hoje julgamento que pede criminalização da homofobia
Autor
Adriano Roberto

STF conclui hoje julgamento que pede criminalização da homofobia

O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para esta quinta-feira (14) a conclusão do julgamento da ação protocolada pelo PPS para criminalizar a homofobia, caracterizada pelo preconceito contra o público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis). A sessão será retomada às 14h, para a tomada de votos dos ministros.

A possibilidade de criminalização da homofobia é debatida na ação direta de inconstitucionalidade por omissão (ADO) nº 26, sob a relatoria do ministro Celso de Mello, e tramita no STF desde 2013.

Os ministros devem definir se o Supremo pode criar regras temporárias para punir agressores do público LGBT, devido à falta de aprovação da matéria no Congresso Nacional. Pelo atual ordenamento jurídico, a tipificação de crimes cabe ao Poder Legislativo, responsável pela criação das leis. O crime de homofobia não está tipificado na legislação penal brasileira.

No entendimento do PPS, a minoria LGBT deve ser incluída no conceito de "raça social" e os agressores punidos na forma do crime de racismo, cuja conduta é inafiançável e imprescritível. A pena varia entre um a cinco anos de reclusão, conforme a conduta.

A sessão de hoje (13) foi dedicada somente às sustentações orais das partes contrária e a favor do tema. O primeiro advogado a sustentar foi Paulo Roberto Iotti Vechiatti, representante do PPS. Segundo o advogado, existe uma omissão do Congresso brasileiro em criminalizar os casos de agressões contra homossexuais.

Para o representante do partido, a Constituição exige a criminalização de todas as formas de racismo ou de discriminação atentatória a direitos e liberdades fundamentais. "Creio que seja inconteste que a homofobia e a transfobia se enquadram nos direitos à livre orientação sexual e livre identidade de gênero", disse.

Em seguida, o advogado-geral da União (AGU), André Mendonça, reprovou qualquer tipo de conduta ilícita contra a liberdade de orientação sexual, mas entendeu que o Judiciário não tem poderes legais para legislar sobre matéria penal, somente o Congresso.

No entendimento de Mendonça, os atos considerados como homofobia podem ser enquadrados em outras condutas criminais já previstas no Código Penal. Essa foi a primeira sustentação do ministro no STF após sua nomeação. "Todo e qualquer cidadão, indistintamente, merece a devida proteção na forma da lei", afirmou André Mendonça.

O advogado Tiago Gomes Viana, representante do Grupo Gay da Bahia, disse que a criminalização da homofobia pelo STF é necessária porque todos os projetos favoráveis à comunidade LGBT que começam a tramitar no Congresso são barrados por parlamentares ligados à bancada evangélica.

"Fala-se muito em ativismo judicial, mas pouco, ou quase nada, fala-se sobre a inoperância do Poder Legislativo de cumprir as ordens constitucionais, especialmente quando elas falam em minoria LGBT", argumentou.

Representante da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure), o advogado Luigi Mateus Braga defendeu que o Congresso tenha a palavra final sobre o caso. Braga disse que a comunidade LGBT deve ter seus direitos protegidos, mas é preciso assegurar que religiosos não sejam punidos por pregaram os textos bíblicos.

"Ninguém está sustentando abuso, ninguém está sustentando que uma religião tenha o direito de menosprezar individualmente qualquer homossexual ou qualquer transexual. No entanto, o que nós não queremos é correr o risco de ser punidos por um fato social, representado por textos bíblicos", afirmou.

Durante as manifestações, o vice-procurador da República, Luciano Mariz Maia, entendeu que a homofobia é um processo de desumanização do outro e pode ser enquadrada como uma forma de racismo.

"Esse tribunal nunca se acovardou, nem se acovarda agora. Esse tribunal tem a grandeza de olhar os pequenos. Esse tribunal tem a coragem e ousadia de afirmar que há direito a vida de todos e todos merecem igual proteção da lei", disse o procurador. Com informações da Agência Brasil.



Serra-talhadense é destaque por atendimento aos agricultores
Autor
Adriano Roberto

Serra-talhadense é destaque por atendimento aos agricultores

Do Farol de Notícias - O serra-talhadense, Glewbber Terto Mourato, recebeu uma homenagem do Banco do Nordeste, nessa quarta-feira (13), por se destacar como um dos melhores gerentes de 2018 da Carteira de Pequenos Produtores Rurais e Pronaf na região.

O reconhecimento do trabalho de Mourato aconteceu com a entrega de um certificado por parte da Superintendência de Negócios de Varejo e Agronegócio do Banco do Nordeste e da Superintendência Estadual de Pernambuco. “Ter o reconhecimento do Banco do Nordeste pelo papel desenvolvido em 2018 é momento de muito orgulho.

Olhar para os produtores rurais de Serra Talhada e região sabendo que você fez parte desse sucesso, não tem preço. Gratidão por colaborar na melhoria de vida desses guerreiros que lutam sempre por dias melhores”, comemorou Glewbber Mourato, em conversa com o Farol.



Ivison Chile, do Parlatório, será cidadão Jaboatanense ainda este semestre
Autor
Adriano Roberto

Ivison Chile, do Parlatório, será cidadão Jaboatanense ainda este semestre

Do Blog de Roberto Santos - O Presidente do Parlatório e pré-candidato a Prefeito Do Jaboatão Ivison Chile, deve ser o próximo cidadão Jaboatanense. Segundo o próprio Presidente do Parlatório, a consulta foi feita ano passado pelo Vereador Alberto.

“Vereador Alberto tinha me prometido dar o título de cidadão, no entanto, como não houve tempo, a aprovação pela Câmara deve acontecer ainda este ano”.

Em conversa com Ivison hoje pela manhã ele deixou claro, é uma questão apenas de regimento, mesmo porque, segundo Chile, a Presidência da Câmara disse que ele receberia ainda este semestre o título de cidadão pelos serviços prestados a cidade. Fica aí os nossos parabéns a Ivison Chile, o mais novo cidadão Jaboatanense.



Bolsonaro cogita demissão de Bebianno
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro cogita demissão de Bebianno

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitiu a possibilidade da saída do ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) caso comprovado seu envolvimento no esquema de candidaturas laranjas do PSL. 
 
"Se estiver envolvido e, logicamente, responsabilizado, lamentavelmente o destino não pode ser outro a não ser voltar às suas origens", afirmou em entrevista exibida pelo Jornal da Record nesta quarta-feira (13) e gravada ainda no Hospital Albert Einstein, antes de receber alta.

Bolsonaro afirmou ainda que determinou à Polícia Federal que investigue o caso e deu carta branca ao ministro Sergio Moro (Justiça) para apurar qualquer tipo de crime sobre corrupção e lavagem de dinheiro em seu governo.

O presidente também evitou generalizar a crise envolvendo o PSL por conta do esquema. "É uma minoria do partido que está envolvida nesse tipo de operação."

A revelação do esquema de candidaturas laranjas do PSL provocou uma crise no governo de Jair Bolsonaro, alavancada pelo ataque do vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, a Bebianno, que presidiu o partido no ano passado, inclusive durante o período eleitoral. Com informações da Folhapress.



Quem conhece FBC é Moro e não o quer perto do Governo
Autor
Adriano Roberto

Quem conhece FBC é Moro e não o quer perto do Governo

Sérgio Moro vem tentando convencer o Palácio do Planalto a não nomear Fernando Bezerra Coelho, enrolado na Lava Jato, como líder do governo no Senado.

Um dos principais defensores de Bezerra Coelho é Onyx Lorenzoni. Com informações de Guilherme Amado da Época.



Café da manhã na CNM com prefeitos e parlamentares de PE e do Brasil
Autor
Adriano Roberto

Café da manhã na CNM com prefeitos e parlamentares de PE e do Brasil

Do Blog do Finfa - Atendendo convite do Presidente da Amupe, José Patriota e vários prefeitos de Pernambuco, parlamentares pernambucanos, estiveram prestigiando nesta quarta-feira, um café da manhã, promovido pela CNM, para parlamentares do Brasil, do qual se comprometeram em apoiar a pauta municipalista.

Depois de receber a bancada federal no café da manhã na CNM, o Presidente da Amupe e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, encontra-se neste momento com a Diretoria da CNM, para uma audiência o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.
 
Depois de receber a bancada federal com o café da manhã na CNM, O Presidente da Amupe e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, encontra-se neste momento com a Diretoria da CNM, para uma audiência o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.


É o PSL brigando e as raposas querendo tomar conta do espaço
Autor
Adriano Roberto

É o PSL brigando e as raposas querendo tomar conta do espaço

Enquanto o PSL se degladeia na arena da fragilidade, os outros políticos do ninho de raposas velhas toma conta do galinheiro. Nesta semana excluíram o PSL do almoço dos líderes da maioria na Câmara e por fora vemos até os partidos de esquerda como PT, PSB, PSOL e PCdoB tomando e infiltrando cargos com pessoas alidas a essas legandas inimigas do presidente, Jair Bolsonaro.

Por último, estamos com um forte lobby da banda podre do PMDB para plantar notícias de que Fernando Bezerra Coelho poderia ser o lider de Bolsonaro no Senado e tomar conta do PSL aqui em Pernambuco. Para isso o trator Bezerrista passaria por cima de tudo e de todos. 

O vídeo que mostra o pronunciamento do presidente do PSL em Petrolina, vereador Gabriel Menezes, ilustra a política rasa e sem escrupulos praticada por esses vilões do cenário político brasileiro. Veja abaixo:



Bolsonaro aumenta pressão sobre Bebianno por caso laranja de Bivar
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro aumenta pressão sobre Bebianno por caso laranja de Bivar

Jair Bolsonaro responsabilizou o ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência) pela escalada da crise envolvendo a revelação de candidaturas laranjas bancadas pelo partido de ambos, o PSL. O presidente quer uma solução rápida para o caso, discutiu com o ministro e o fez cancelar agendas, o que aumentou a pressão entre aliados para que Bebianno peça para sair do governo.

O cerco sobre Bebianno surgiu com a série de reportagens da Folha de S.Paulo mostrando que o partido do presidente, que era dirigido pelo hoje ministro durante a campanha eleitoral, destinou verbas milionárias do Fundo Partidário para candidatas com votações insignificantes a deputado federal pelo país.

Além disso, elas justificaram os gastos com empresas suspeitas de serem fantasmas ou ligadas a dirigentes do PSL, como o hoje ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio.

Internado em São Paulo para recuperar-se da terceira cirurgia decorrente do atentado que sofreu em setembro, Bolsonaro mostrou especial contrariedade com a reportagem do jornal do domingo (10), em que uma candidata com 274 votos amealhou o terceiro maior naco de verba pública destinada aos postulantes do PSL no Brasil. A Polícia Federal investiga o caso.

Demonstrando irritação a assessores, o presidente discutiu o caso com Bebianno, que vem tentando empurrar a responsabilidade para o então presidente licenciado da sigla, o deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), que é o dono do PSL e patrono da candidata dos 274 votos.

Dois generais que trabalham sob a alçada do ministro, mas são vistos pela ala militar do governo como garantidores do funcionamento da secretaria, foram informados da situação. São eles Floriano Peixoto e Maynard Santa Rosa, este visto por observadores do Planalto como um candidato natural a substituir Bebianno caso o ministro peça demissão.

Um militar que os conhece bem aposta, contudo, que eles trabalharão para tentar amainar a crise e evitar uma baixa expressiva no governo. Conhecido pelo estilo arestoso, Bebianno tem se destacado por notável tranquilidade no cargo, a que aliados creditam ao convívio com os generais -e seus conselhos.

Nesta terça (12), a notícia publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo de que Bebianno levaria dois ministros para discutir obras na região amazônica também desagradou o presidente, que determinou o cancelamento da viagem que ocorreria nesta quarta (13).

Oficialmente, Bebianno informou por meio de sua assessoria que a ida ao Pará foi suspensa porque Bolsonaro requisitou que todos os ministros com assento no Planalto estejam em Brasília no dia de sua volta à capital -o presidente deve deixar São Paulo, onde está internado desde o dia 27 de janeiro, na tarde desta quarta.

A tensão entre presidente e ministro levou também ao cancelamento, por ordem de Bolsonaro, de agendas de Bebianno ao longo do dia -em especial uma reunião marcada com o vice-presidente de Relações Institucionais da Rede Globo, emissora que é vista pelo núcleo familiar do mandatário como hostil ao governo. Além do encontro com Paulo Tonet Camargo, foi cancelado também conversa com o presidente da Federação Brasileira de Bancos, Murilo Portugal.

Bebianno é uma figura polêmica. Advogado de Bolsonaro, ele aproximou-se bastante do presidente durante sua internação após o atentado, quando passou a controlar toda sua agenda. Se não é um desafeto, tem relação conflituosa com os filhos do presidente, especialmente o deputado federal Eduardo (PSL-SP) e o vereador carioca Carlos (PSC).

Durante a transição, família e dirigente se estranharam na formação da área de comunicação do governo, que acabou ficando com um indicado por Eduardo, seu ex-assessor Floriano Barbosa. Ele foi colocado na chefia da Secretaria de Comunicação da Presidência, que foi retirada do guarda-chuva de Bebianno e transferida para o do ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo).



Dirceu diz que evangélicos estão mais perto do povo do que o PT
Autor
Adriano Roberto

Dirceu diz que evangélicos estão mais perto do povo do que o PT

Da Coluna Radar - José Dirceu foi o destaque do PT na celebração dos 39 anos da legenda, ontem, no Sindicato dos Bancários em Brasília. O “comandante” discursou por dez minutos, fez uma auto-crítica e disse que foram derrotados nas urnas e nas ruas em 2018. E mais:  que os evangélicos estão mais próximos do povo do que  o PT.  Para ele, o pacote de Sérgio Moro é uma licença para matar.

Chamou o governo de Bolsonaro de conservador, reacionário, fundamentalista e que leva o país para a Idade Média.
“Se nós não estamos do lado do povo, os evangélicos estão. E não podemos criticar os evangélicos. Nós fizemos política com os católicos, os bispos, as comunidades de base, as pastorais, nos anos 70, 80, 90…A classe trabalhadora da qual o PT é originário não existe mais. Fomos derrotados nas ruas e nas urnas. Temos base política e social forte, mas não temos o povo organizado”.
Dirceu prometeu não mais promover a disputa interna no PT. “Agora é outro momento. O Lula está preso, a Dilma sofreu o impeachment e fomos derrotados numa eleição”.



Alepe instala frente de defesa ao Rio São Francisco
Autor
Adriano Roberto

Alepe instala frente de defesa ao Rio São Francisco

Para discutir os riscos de contaminação das águas do rio mais importante do Nordeste pelos rejeitos minerais da barragem 1 do Complexo Mina do Feijão de Brumadinho (MG), a Assembleia Legislativa de Pernambuco instalou nesta terça-feira (12) a Frente Parlamentar em Defesa do Rio São Francisco. O objetivo é promover discussões e propor ações que minimizem a contaminação do Velho Chico pelos resíduos da lama de poluição, o que afetaria a economia e a vida dos moradores de 521 municípios situados ao longo de sua bacia hidrográfica.
 
A Frente foi criada após aprovação de requerimento de autoria do deputado estadual Lucas Ramos (PSB), escolhido como coordenador do colegiado. Ele terá a responsabilidade de conduzir reuniões, convocar audiências públicas, articular ações integradas com outros poderes e realizar visitas técnicas que resultem na elaboração de um relatório apontando ações que prezem pela preservação da qualidade da água do São Francisco.
 
“Nossa preocupação é com o nível de poluição que chegará ao rio e até que ponto ela vai comprometer a utilização dos seus recursos”, explicou. “Temos a responsabilidade de garantir a saúde de todos que de alguma forma consomem a água e manter o equilíbrio ambiental em sua bacia para não prejudicar atividades como a fruticultura irrigada, a agricultura familiar, a pesca artesanal, a geração de energia, o abastecimento e o turismo”, detalhou.
 
De acordo com o deputado, alguns impactos já podem ser percebidos nos ribeirinhos em Minas Gerais. “Já foi verificado mercúrio em trechos do Rio Paraopeba (afluente do São Francisco), causando danos à saúde das pessoas que entram em contato com essa água contaminada”, afirmou.
 
Lucas Ramos tem nesta quarta-feira (13) seu primeiro compromisso como coordenador da Frente, com presença no 58º Fórum das Bacias Hidrográficas que será realizado em Belo Horizonte. Em seguida, no dia 21, participa de reunião com a comissão parlamentar instalada no Congresso Nacional criada para discutir o rompimento da barragem da Vale. “Estaremos em Minas Gerais ao lado do presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, Anivaldo Miranda, para que o debate também contemple os impactos desta tragédia no Nordeste.
Em Brasília, temos reunião confirmada com o deputado Júlio Delgado (PSB/MG), relator da Comissão Especial na Câmara Federal, para incorporar nossa agenda pernambucana a essa luta que é do Brasil inteiro”, resumiu.
 
Durante a reunião de instalação da Frente Parlamentar foram definidos os nomes dos deputados Fabrizio Ferraz (PHS) como vice-coordenador e Isaltino Nascimento (PSB) como relator. “Parabenizo o deputado Lucas Ramos pela iniciativa de criação de uma frente tão importante para Pernambuco e também para todos os estados do Nordeste. Estamos à disposição e colocaremos todos os esforços para defender o direito dos pernambucanos e, em especial, daqueles que dependem do abastecimento da água do Velho Chico”, declarou Ferraz.
Para Isaltino, o pioneirismo de Pernambuco deve ampliar o debate. “Sabemos o papel e a relevância deste Poder Legislativo e vamos propor a realização de visitas a outras assembleias dos estados que têm o São Francisco como fonte de recursos para estimular a criação de outras frentes, a exemplo do que foi realizado na legislatura passada quando Lucas coordenou os trabalhos em defesa da Chesf”, sugeriu o relator.
 
CONSEQUÊNCIAS – Até o início desta semana, já foram confirmadas 165 mortes após o rompimento da barragem 1 do complexo Mina do Feijão. Outras 158 pessoas seguem desaparecidas e 138 estão desabrigadas. A tragédia ocorreu no início da tarde do dia 25 de janeiro e destruiu o centro administrativo da mineradora Vale, uma pousada e residências localizadas nas proximidades da barragem. A lama alcançou o Rio Paraopeba e chegou ao reservatório da Usina do Retiro Baixo no último sábado. De acordo com especialistas, deve alcançar a Represa de Três Marias e contaminar as águas do Rio São Francisco entre os dias 15 e 20 de fevereiro.


Fundação Terra lança educação integral para combater trabalho infantil
Autor
Adriano Roberto

Fundação Terra lança educação integral para combater trabalho infantil

Pernambuco soma 123.299 crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil. Dessa, 43.775 meninos e meninas de 5 a 17 anos de idade atuam de forma precoce em atividades do campo e serviços domésticos, segundo levantamento do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI). Os números são da pesquisa de 2014 (mais recentes). Com o objetivo de combater a exploração irregular de trabalho desse público, a Fundação Terra, com sede em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, lança uma campanha solidária cujo objetivo é angariar fundos para aquisição de 178 novas carteiras escolares, um passo fundamental para agregar na reforma pedagógica de educação integral da instituição social de Padre Airton Freire.

A nova configuração educacional da organização vai além do currículo formal básico. A proposta pedagógica visa adequar o período de permanência de meninos e meninas na escola, que funcionava em período semi-integral, a uma realidade de educação integral, o que significa que os estudantes irão permanecer na escola o dia todo. Sendo assim, crianças e adolescentes vão passar a ter, além da grade curricular básica, outras metodologias educativas, culturais e esportivas. “A reforma pedagógica da escola envolve as crianças e a família. Essa nova estrutura é mais abrangente e vai incluir disciplinas complementares, apoio psicológico e de psicomotricidade relacional e vai envolver todos os setores da instituição: educação, saúde e social”, explica Wellington Santana, superintendente da Fundação Terra.

Esse novo sistema, que funcionava em caráter de teste na Pax Christi Schola, na zona rural de Arcoverde, passará a ser em definitivo a partir deste ano. “A nova proposta pedagógica terá uma visão holística, o que inclui vários aspectos da formação humana, como cidadania e o emocional de crianças e adolescentes”, garante o superintendente.

Para fomentar uma nova perspectiva na educação da Fundação Terra, foram realizadas várias pesquisas em instituições que atuam com excelência nessa nova realidade. Além disso, os educadores também vão passar por uma reciclagem. “Haverá capacitação com os professores para adequá-los ao novo formato, buscando aperfeiçoá-los para que consigam transmitir às novas metodologias de ensino aos alunos da Fundação Terra”, completa Wellington.

Para que continue a transformar vidas para melhor, a instituição social de Padre Airton projeta arrecadar R$ 80 mil para aquisição de novas carteiras escolares, o que dará mais conforto e comodidade às 178 crianças e adolescentes atendidos diariamente na Pax Christi Schola. Para alcançar essa meta, a organização lança uma campanha solidária. “Convidamos todos a se juntarem a nós nessa missão de oferecer uma educação de qualidade para quem pouco possui. A doação para a aquisição dessas carteiras é  uma expressão de amor, para com os pequeninos que a vida pouco ofertou”, concluiu Chames Balladares, coordenadora de Mobilização de Recursos da Fundação Terra.

A Fundação Terra em números
Criada em 1984 pelo padre Airton Freire, a Fundação Terra surgiu numa área chamada popularmente de Rua do Lixo, em Arcoverde, município do Sertão pernambucano, a 250 quilômetros do Recife. Onde antes estava localizado o lixão do município, hoje há escola, creche, biblioteca, instituição de longa permanência para idosos e várias ações sociais. Há mais de 10 anos, as ações da instituição chegaram também a Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (CE), onde está localizada na comunidade do Alto Alegre II. No Ceará, funciona a Creche Pleno Viver e o centro esportivo e cultural Renatu’s, com ações também na área de profissionalização. Em 2016, foi aberto no Recife o Centro de Apoio aos Moradores de Rua (C Amor), que funciona no Pátio da Santa Cruz, bairro da Boa Vista.

Mais informações:
www.fundacaoterra.org.br
(87) 3821-1542

Faça sua doação diretamente na conta corrente da Fundação Terra:
Banco do Brasil
Agência 0068-X
C/C: 22.607-6
CNPJ:  12.658.530/0001-00



Revogação da PEC da Bengala é estratégia da Câmara para limpar STF
Autor
Adriano Roberto

Revogação da PEC da Bengala é estratégia da Câmara para limpar STF

Os deputados da bancada do governo na Câmara, pretendem revogar a Proposta de Emenda à Constituição da Bengala, que aumentou de 70 para 75 anos a idade da aposentadoria compulsória dos ministros do Supremo Tribunal Federal, dos tribunais superiores e do Tribunal de Contas de União.

Com a revogação da PEC  da Bengala, Jair Bolsonaro nomearia 4 dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal.

Segundo o jornal Valor Econômico, a ideia é aprovar, já início da legislatura, uma PEC tornando a fixar em 70 anos a idade para aposentadoria de ministros de tribunais superiores. Com a medida, Bolsonaro ampliaria sua influência no STF, conseguindo nomear quatro dos 11 membros da corte, e não apenas dois, como previsto.

Os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio terão que deixar o Supremo em 2020 e 2021, respectivamente. Se a idade limite voltasse a ser de 70 anos, os dois, mais Ricardo Lewandowski e Rosa Weber, seriam imediatamente aposentados.

Para a deputada Bia Kicis (PRP-DF), a proposta tem o objetivo de diminuir uma suposta escolha ideológica do Supremo, que seria “contra o desejo da sociedade”. Ainda de acordo com a reportagem, a revogação da PEC da Bengala agrada não são só deputados do PSL, como também outros partidos aliados ao futuro governo.

Durante a campanha presidencial, Bolsonaro já tinha ventilado que uma de suas propostas era aumentar o número de ministros do Supremo de 11 para 21 para, assim, conseguir teoricamente assegurar maioria em votações de interesse do governo.

PEC da Bengala
Aprovada em outubro de 2015 pelo STF, a PEC da Bengala causou reboliço na comunidade jurídica. A expectativa de alguns juízes era que a corte fosse contrária à norma, por ela atingir servidores da Justiça, apesar de ser proposta pelo Senado.