Marco Aurélio elogia Mourão por convocar Exército para limpeza do óleo e faz críticas a João Campos
Autor
Adriano Roberto

Marco Aurélio elogia Mourão por convocar Exército para limpeza do óleo e faz críticas a João Campos

O deputado Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), líder da oposição na Assembleia legislativa de Pernambuco, enalteceu a atitude de seu correligionário e presidente em exercício, Hamilton Mourão (PRTB), por convocar cerca de 5 mil militares da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, em Recife, para reforçar as ações de limpeza das praias atingidas por óleo em Pernambuco.

“A atitude tomada pelo governo federal, através da convocação do vice-presidente Mourão, para que o Exército também atue na retirada do óleo que infelizmente tomaram conta do nosso litoral, foi de extrema importância. Mostra que o governo federal também está preocupado e atencioso com a situação.

Ações estão sendo tomadas desde o princípio, com atuação dos órgãos nacionais responsáveis e o acionamento do Plano Nacional de Contingência para esse tipo de incidentes”, argumentou o parlamentar.

Após reunião no Ministério da Defesa sobre o vazamento, o presidente em exercício disse que estão sendo distribuídos equipamentos à Defesa Civil dos estados e municípios. Por outro lado, Marco Aurélio fez críticas ao deputado federal João Campos, que anunciou a criação de uma CPI do vazamento do óleo.

“É claro que queremos respostas, descobrir os responsáveis por esse desastre ambiental, porém tem gente sendo oportunista, querendo inclusive uma CPI e sendo voluntário de fachada para fazer propaganda, isso é lamentável, usar um momento triste como este para fazer politicagem”, destacou o parlamentar.



Secretário de Turismo leva Pernambuco ao declínio total
Autor
Adriano Roberto

Secretário de Turismo leva Pernambuco ao declínio total

O fracasso do deputado licenciado e secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, fica cada vez mais em evidência.  A falta de articulação e habilidade do gestor da pasta tem trazido sérios prejuízos ao Estado.

Já nesse segundo semestre, Pernambuco perdeu 27 municípios que figuravam o Mapa do Turismo Brasileiro. A queda foi de 26,2%, trinta municípios ficaram de fora. Um verdadeiro golpe no turismo estadual. Estar fora do Mapa do Turismo inviabiliza que as cidades recebam investimentos federais.

Mais um prejuízo para os pernambucanos. Afinal, essa verba deverá sair dos cofres municipais e estadual. Seguindo a sequência de desmandos, ainda ontem, recebemos a ingrata notícia de que o nosso estado perdeu dois voos internacionais.

A empresa aérea Air Europa cancelou um voo que ligava o Recife e Madri; a alemã Condor suspendeu o voo Recife-Frankfurt. Pernambuco segue perdendo o protagonismo no cenário nacional, quiçá mundial.

Como se não bastasse, nos bastidores, o clima entre os deputados da base do Governo é de absoluto aborrecimento com as atitudes do secretário Rodrigo Novaes, que mais parece preocupado com a sua promoção a deputado federal que propriamente defender os interesses dos pernambucanos. Vamos acompanhar e ver até quando ele seguirá levando o turismo estadual à falência.



Caixa antecipa pagamento de saque do FGTS a todos os trabalhadores
Autor
Adriano Roberto

Caixa antecipa pagamento de saque do FGTS a todos os trabalhadores

A Caixa Econômica Federal informou nesta segunda-feira, 21, que antecipará, para 2019, os pagamentos a todos os trabalhadores do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os saques dizem respeito a contas ativas e inativas do fundo, limitados a até R$ 500 por conta.

Para quem possui conta de poupança na Caixa, os valores são depositados automaticamente. Estes valores já foram depositados até o dia 9 de outubro.

Para quem não possui conta na Caixa, os saques podem ser feitos pelos canais de atendimento do banco (lotéricas, agências, caixas de autoatendimento e correspondentes bancários). Neste caso, os pagamentos começaram em 18 de outubro para os brasileiros com data de aniversário em janeiro. Quem optar pela transferência de recursos para outros bancos não precisará pagar nenhuma taxa.

Novo cronograma

Pelo novo cronograma, divulgado nesta segunda-feira pela Caixa, todos os trabalhadores poderão sacar o valor referente ao saque aniversário ainda em 2019. Para quem nasceu em fevereiro ou março, o início do saque será em 25 de outubro.

Para nascidos em abril e maio, o saque começa em 8 de novembro.

Para quem faz aniversário em junho e julho, o saque começa em 22 de novembro.

Para quem nasceu em agosto, o início será em 29 de novembro.

No caso de quem faz aniversário em setembro e outubro, a data de início é 6 de dezembro.

Por fim, para quem faz aniversário em novembro e dezembro, a data é 18 de dezembro de 2019.

A data-limite para recebimento dos valores continua sendo 31 de março de 2020.

Anteriormente, a previsão da Caixa era de que os saques imediatos somente seriam finalizados em 6 de março de 2020, quando seriam pagos os valores para quem faz aniversário em dezembro.

Estímulo à economia

Em 24 de julho, o governo anunciou a liberação de saques de até R$ 500 de contas ativas (referentes a contratos de trabalho atual) e inativas do FGTS. O limite é por conta. A projeção do governo era de que os saques do FGTS injetassem R$ 40 bilhões na economia até 2020, sendo que R$ 28 bilhões seriam para este ano e R$ 12 bilhões para o próximo ano.

Com a mudança anunciada hoje, R$ 40 bilhões serão liberados já em 2019. "A estratégia adotada pela Caixa soma agilidade, eficiência e tecnologia", afirmou o presidente do banco, Pedro Guimarães, em comunicado distribuído a jornalistas.

Segundo ele, a eficiência demonstrada pela Caixa "permite a antecipação do pagamento a todos os 96 milhões de trabalhadores até dezembro, possibilitando a injeção de cerca de R$ 40 bilhões na economia ainda esse ano".



Bolsonaro, em Tokio, diz que o Brasil está reconquistando o mundo
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro, em Tokio, diz que o Brasil está reconquistando o mundo

Ao chegar a Tóquio, capital do Japão, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que o país está reconquistando sua confiança no mundo. "Teremos umas bilaterais no dia de amanhã, o mundo todo está interessado na gente, estamos reconquistando a confiança do mundo" disse nesta segunda-feira (21) à imprensa.

De acordo com o presidente, a viagem atual, que inclui no roteiro Japão, China, Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita, não é apenas uma viagem de negócios, mas de relacionamento. "Para agora, a vinda aqui não é negócio em si, é bom relacionamento", disse. "O Brasil é um País inexplorado ainda, e tudo que puder fazer em parcerias com países como Japão, no que depender de mim será feito."

Bolsonaro ainda destacou as qualidades da população local. "Um povo tradicional, de respeito, terceira economia do mundo, em um pedaço de terra que não tem quase nada. Então isso prova a garra e determinação, que um povo tem para com seu país."

No Japão o presidente Jair Bolsonaro vai participar, no dia 22 de outubro, da cerimônia de entronização do imperador Naruhito. O evento vai ocorrer no Palácio Imperial em Tóquio (capital japonesa). “É um evento lá que é tradicional deles e eu estou dando um gesto com isso de que nós temos carinho e consideração, eu sempre tive particularmente com o Japão”, afirmou Bolsonaro.

É a segunda vez que o presidente Bolsonaro vai ao Japão este ano. Em junho, ele esteve em Osaka para participar da reunião do G20 que reúne as maiores economias do mundo.



Lula aguarda STF e já faz plano de caravanas pelo país
Autor
Adriano Roberto

Lula aguarda STF e já faz plano de caravanas pelo país

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem dito a aliados que, na hipótese de deixar a prisão em breve, pretende rodar o Brasil e assumir o papel do que tem chamado de "fio condutor da pacificação nacional".

A expectativa pela liberdade ocorre no momento em que o STF (Supremo Tribunal Federal) inicia o julgamento sobre a constitucionalidade da prisão de condenados em segunda instância, e a Segunda Turma da corte se prepara para retomar a discussão sobre a alegada suspeição do ex-juiz Sergio Moro, que pode levar à anulação da condenação do petista no caso do tríplex de Guarujá.

Em conversas recentes na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula tem adotado o discurso de que é preciso trabalhar pela unidade nacional e dar um basta ao clima de beligerância que se acentuou no país desde a eleição de 2018.

"Lula em liberdade é um agente político importante e vai ter, obviamente, um papel relevante não só para o PT mas também para o Brasil", disse a presidente da sigla, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

"O povo brasileiro tem confiança no Lula -principalmente o povo pobre- e isso dá a ele condições de ter uma atuação política de enfrentamento mais sistemático a tudo que está acontecendo e à destruição a que o país está sendo submetido", afirmou. 

Embora Lula possa ser beneficiado ao final do julgamento no STF das ações que discutem se é constitucional prender condenados antes de esgotados todos os recursos, o ex-presidente aposta que o Supremo vai referendar a tese de falta de imparcialidade de Moro, hoje ministro da Justiça, na condução do processo do tríplex. Nesse caso, a sentença pode ser anulada e o caso voltaria aos estágios iniciais. 

Com isso, Lula sairia da cadeia e também teria de volta os seus direitos políticos, cassados após a condenação em segunda instância, enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Nesse cenário, dizem aliados do petista, está a eleição presidencial de 2022. A avaliação é a de que, hoje, só Lula tem força para derrotar Bolsonaro e a direita na disputa ao Planalto. Mas uma eventual candidatura de Lula em 2022 só ocorreria se até lá o petista não tiver nenhuma condenação em segunda instância -barreira criada pela Lei de Ficha Limpa. O caso do sítio de Atibaia, por exemplo, no qual o petista já foi condenado em primeira instância, deve ser julgado nos próximos meses pelo TRF (Tribunal Regional Federal).

Segundo pessoas próximas a Lula, a expectativa eleitoral também pesa no discurso de que não troca sua dignidade por sua liberdade, além do argumento de que se trata, na visão do petista, de um processo ilegítimo conduzido por um juiz supostamente parcial.

Na sexta (18), a defesa do petista disse à Justiça que Lula não aceita o pedido de progressão para o regime semiaberto, feito pela Procuradoria. O caso está nas mãos da juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução penal do ex-presidente. Lula abre mão do semiaberto porque não quer ficar imobilizado em uma cidade, como Curitiba, ter de voltar à PF todas as noites para dormir e ainda usar tornozeleira eletrônica, por exemplo.

Os petistas mais pragmáticos afirmam que, caso Lula deixe a prisão mas não consiga aval para andar pelo Brasil, o novo abrigo -possivelmente seu apartamento em São Bernardo do Campo- será transformado em uma espécie de "centro de peregrinação".

A ideia, porém, é rejeitada por Lula, que tem dito que não planeja transformar sua casa em uma nova prisão. 

Segundo aliados, o petista almeja percorrer o país em condição de liberdade plena  para poder ter legitimidade de questionar as ações do governo Bolsonaro e se apresentar como líder de um movimento capaz de fazer frente "à destruição que está aí".

"O povo está num sofrimento imenso. E quem andava o Brasil? Quem pisava no chão que o povo pisa? Hoje não temos uma liderança que faça isso. Quem sempre fez isso foi Lula -antes de ser presidente, durante o mandato e depois", disse Gleisi. 

Em caravana, Lula pretende disseminar a ideia de que ele e o PT têm um projeto capaz, nas palavras dos petistas, de "salvar" o Brasil.

O discurso será amparado em um plano elaborado pelo PT. Chamada de "Plano Emergencial de Emprego e Renda", a proposta apresenta nove diretrizes que prometem gerar 7 milhões de empregos a curto e médio prazo.

"O brasileiro sente a crise econômica na pele e no bolso. A pobreza voltou a assombrar, e o Brasil está voltando ao mapa da fome. Gás, gasolina e álcool cada vez mais caros e o desemprego batendo recorde.Enquanto o povo paga a conta da crise, o governo corta investimento em educação, em saúde e acaba com a sua aposentadoria. Tira dos mais pobres para entregar aos mais ricos", diz o plano.

A fala direcionada aos mais pobres, avaliam petistas, está atrelada à trajetória de Lula e tem potencial de reposicioná-lo no cenário político, após uma eventual saída da prisão. 

O aumento da desigualdade no Brasil em 2018, apontado pelo IBGE, corrobora o discurso que Lula pretende levar em uma eventual andança pelo país, avaliam petistas. 

A pesquisa divulgada na quarta-feira (16) mostrou que, de toda a renda do país, 40% estão concentrados nas mãos de 10% da população, e que a renda dos mais pobres caiu mais de 3% e a dos mais ricos aumentou mais de 8%. 

Na avaliação interna do PT, os dados atuais dão mais respaldo ao discurso de que na época do petista era diferente.

As caravanas de Lula pelo país ainda não são discutidas de forma oficial pelo PT, mas os dirigentes admitem que há a expectativa de que ele possa começar a percorrer o Brasil o quanto antes e seja peça fundamental para as eleições municipais de 2020. 

Por enquanto, Lula já fez alguns pedidos aos correligionários. Assim que sair da prisão, ele quer um ato no acampamento montado pela militância na frente da PF e depois vai visitar os ex-tesoureiros do PT João Vaccari Neto e Delúbio Soares, que dão expediente na sede da CUT do Paraná. Só depois ele iria para São Paulo, ser recebido com festa. Informações FolhaPress.



Senado deve concluir terça-feira votação de mudanças na Previdência
Autor
Adriano Roberto

Senado deve concluir terça-feira votação de mudanças na Previdência

Oito meses depois de chegar ao Congresso, o texto principal da reforma da Previdência  (PEC 6/2019) deve ter sua votação final na próxima terça-feira (22), dia em que o plenário do Senado deverá analisar a matéria em segundo turno. Para que seja aprovado e siga para promulgação, o projeto precisa alcançar o mínimo de 49 votos favoráveis.

Entre outros pontos, o texto aumenta o tempo para trabalhadores terem direito à aposentaria, eleva as alíquotas de contribuição para quem ganha acima do teto do INSS (hoje em R$ 5.839) e estabelece regras de transição para os atuais assalariados. Com essa proposta, a economia está estimada em R$ 800 bilhões em 10 anos.

Antes de ser votada em plenário, no mesmo dia, às 11h, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) vai votar o parecer do relator do texto, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), sobre nove emendas de redação apresentadas após a votação da reforma em primeiro turno.

A conclusão da votação do texto principal da reforma da Previdência avança em parte, mas não encerra a discussão sobre o tema no Congresso. Vários pontos polêmicos considerados importantes, mas que não têm consenso no Senado e na Câmara, integram uma proposta de emenda paralela à Constituição (PEC 133/19). Para que o assunto continue em discussão, Tasso apresentará o relatório sobre essa proposta na próxima quarta-feira (23), na Comissão de Constituição (CCJ) do Senado.

O principal ponto do texto busca incluir estados e municípios na reforma da Previdência. A proposta também prevê aumento de receitas para compensar parte das perdas referentes às concessões feitas pelos parlamentares no texto principal. Entre elas, está o fim da isenção de contribuições previdenciárias de entidades filantrópicas, do setor exportador, sobretudo do agronegócio e de empresas incluídas no Simples. Em 10 anos, essas medidas podem render aos cofres públicos R$ 155 bilhões.

Também estão na PEC Paralela ajustes em algumas regras previdenciárias, além da criação de um benefício para crianças em situação de pobreza. O relator, contudo, vem sendo pressionado por representantes de entidades filantrópicas para que não aceite a cobrança da contribuição previdenciária, ainda que seja gradual. Tasso estuda ampliar o prazo para a cobrança, definido inicialmente em 10 anos.

A pedido da bancada feminina, devem entrar ainda nessa discussão regras de transição atenuadas para mulheres cumprirem a exigência de idade para a aposentadoria, com mudanças para garantir mais recursos para as viúvas, pois as mulheres são mais de 80% dos beneficiários das pensões por morte.

Além da PEC Paralela, outro tema foi acertado com a equipe econômica para ser tratado em proposta autônoma. É o "pedágio" cobrado dos trabalhadores prestes a se aposentar, que terão de trabalhar o dobro do tempo que falta para a aposentadoria. O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) desistiu do destaque para evitar o retorno da proposta à Câmara. Para ter mais chances de aprovação na Câmara e no Senado, ele exigiu que o tema fosse tratado sozinho em outra proposta de emenda constitucional. “O pedágio é de 17% para os militares, 30% para os parlamentares e 100% para os demais. Queremos discutir uma regra de transição que suavize o drama para quem já trabalhou muito e vai trabalhar ainda mais para chegar à aposentadoria”, afirmou Dias.Com informações Agência Brasil



PSL paga aluguel a empresa de Bivar, presidente da sigla
Autor
Adriano Roberto

PSL paga aluguel a empresa de Bivar, presidente da sigla

Alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro, a direção do PSL paga mensalmente aluguel a uma empresa de seu principal dirigente, o deputado federal Luciano Bivar (PE), no Recife.

A fundação partidária Indigo (Instituto de Inovação e Governança), braço do PSL com sede em Brasília, repassou R$ 940 mensais ao longo de 2018 à Gerencial Brasitec, firma que tem Bivar como dono e que é ligada à seguradora Excelsior, da família do deputado.

O órgão partidário também quita as contas de condomínio do espaço, em valor de cerca de R$ 640. As informações estão na prestação de contas do partido à Justiça Eleitoral. As verbas do PSL, assim como as de outras legendas, vêm em maioria dos cofres públicos.

Em anos anteriores, houve o pagamento por locação a uma outra empresa da família Bivar, a Mitra Participações, que pertence a seus filhos.

A Folha identificou o pagamento por aluguéis pelo partido ao menos desde 2012. A Gerencial Brasitec tem endereço declarado à Receita no mesmo edifício em que o PSL loca o imóvel, em sala vizinha. Escritórios vizinhos estão registrados como sede de empresas em nome do deputado, a Brasifactor Fomento e a Brasipar.

Procurada, a assessoria de Bivar disse que ele cedia salas ao partido no Recife por meio de contrato de comodato (empréstimo gratuito). Com a proibição da doação de pessoas jurídicas a partidos e candidaturas, porém, o partido passou a pagar aluguel, segundo o deputado, "com valores muito inferiores aos praticados no mercado".

Bivar é o principal dirigente do PSL desde a época da fundação da sigla, nos anos 1990, e seus filhos também tiveram papel na direção. Em 2018, ele se licenciou do comando do partido, como parte de um acordo para abrir espaço à candidatura de Bolsonaro, e cedeu temporariamente o posto ao advogado Gustavo Bebianno. Com a vitória na eleição, Bebianno se tornou ministro, mas acabou demitido em fevereiro em meio ao escândalo das candidaturas laranjas da sigla reveladas pela Folha.

O PSL vive hoje um racha entre os grupos liderados por Bivar e pela família Bolsonaro. A destinação das verbas do fundo partidário, que devem chegar a R$ 110 milhões neste ano, a maior entre todos os partidos, é um dos principais motivos desse conflito.

O presidente da República, por exemplo, requereu a Bivar a realização de uma auditoria externa nas contas da legenda nos últimos anos. Por trás, há a ideia de usar eventuais irregularidades nos documentos como justa causa para uma desfiliação de deputados da sigla, o que evitaria perda de mandato. O episódio provocou o agravamento da disputa interna.

A crise na legenda chegou ao ápice na quinta (17), depois de Bolsonaro ter atuado pessoalmente para destituir o líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (GO), e ser derrotado. Waldir chamou de "vagabundo" o presidente, que acionou a Advocacia-Geral da União para processar o correligionário.Dentro do PSL, nomes ligados à atividade empresarial de Bivar também atuam na direção do partido, o que costuma gerar reclamações de congressistas da legenda.

O PSL, assim como todos as siglas, já é obrigado a divulgar publicamente seus gastos à Justiça Eleitoral sob pena de ter suas contas partidárias rejeitadas e sofrer sanções como multas e bloqueio do envio de verba pública. Notas fiscais de despesas relacionadas à atividade política precisam ser apresentadas ao Tribunal Superior Eleitoral.

Apesar das reclamações do grupo palaciano sobre a gestão dos recursos, a análise das contas partidárias de 2018 indica gastos expressivos da legenda ligados à família de Bolsonaro e à sua candidatura.

A fundação do PSL, por exemplo, organizou no fim do ano passado a Cúpula Conservadora das Américas, evento em Foz do Iguaçu (PR) idealizado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP).

Só em nome de uma agência de viagens de Curitiba responsável por passagens aéreas, traslados e hospedagem, há faturas do fim do ano que somam R$ 120 mil. Os recursos bancaram as viagens para o evento de congressistas à época recém-eleitos.

Antes de Bolsonaro, o PSL tinha um histórico de partido nanico, com só um deputado federal eleito na legislatura anterior. A verba de fundo partidário em 2018 equivale a 6% da atual. Informação FolhaPress



Oposição de Parnamirim faz primeira reunião para discutir 2020 e prega unidade
Autor
Adriano Roberto

Oposição de Parnamirim faz primeira reunião para discutir 2020 e prega unidade

Na manhã deste domingo (20), as lideranças que formam a oposição no município de Parnamirim, sertão de Pernambuco, se reuniram para traçar uma estratégia viável para as eleições de 2020.

A ideia é elaborar uma pauta que vá ao encontro de dias melhores para a cidade, que nos últimos anos vem sofrendo por falta de ações do governo municipal em favor da população.

Participaram da reunião, todos os vereadores que integram o bloco de oposição na câmara municipal, também o ex-prefeito Jeová Cabral e suplentes de vereador, além de ex-vereadores. Estavam presente os três pré-candidatos a prefeito, Nivaldo Mendes, Mucio Angelim e o advogado, Dr. Rener.

Ficou decidido que os interessados em disputar o cargo de prefeito devem se articular e ao final, uma pesquisa apontará os melhores nomes para prefeito e vice-prefeito que terão o apoio do grupo. Uma nova reunião entre as lideranças das oposições de Parnamirim ficou agendada para o mês de dezembro, informações repassadas ao Blog do Didi Galvão dão conta que todos saíram satisfeitos e otimistas com os rumos das oposições em Parnamirim.

Ficou acordado ainda, que não há disputa interna pela indicação. A palavra de ordem nas oposições de Parnamirim é unidade. Com base nesse principio todos vestem uma só camisa, no inicio do ano de 2020 será feita uma consulta popular através de pesquisa de intenção de voto, quem pontuar melhor será o candidato com apoio de todos. Informacões do blog de Didi Galvão.



Gonzaga Patriota vai defender projeto da Casa de Acolhimento de Araripina em Brasília
Autor
Adriano Roberto

Gonzaga Patriota vai defender projeto da Casa de Acolhimento de Araripina em Brasília

Através de um vídeo postado nas rede sociais nesta sexta-feira (18) pelo empreendedor social Antonio Souza, o deputado federal Gonzaga Patriota, afirmou que também estará engajado no projeto de construção da Casa de Acolhimento para Dependentes Químicos do Sertão do Araripe. “Padre José Nilton é um irmão que nos ajudou muito no município de Salgueiro.

Tenho uma admiração muito grande pelo trabalho que ele faz, e o povo do Araripe, principalmente o povo católico como eu, vai investir na compra de cartelas desse bingo do Jipe que foi doado pelo Grupo Ferreira Souza, do meu irmão Antonio Souza,  para ajudar na construção desse projeto tão importante que é a Casa de Acolhimento Nossa Senhora Imaculada Conceição, minha madrinha.

No dia do Bingo estarei em Araripina, se Deus quiser”, ressaltou. O empreendedor Antonio Souza solicitou ao deputado, defender o projeto da Casa de Acolhimento por onde passar, inclusive na Câmara dos Deputados, em Brasília.

“Ele assumiu um compromisso conosco e vai se pronunciar na Câmara Federal, pra que esse projeto seja um elo de mudança para a Região do Araripe, resgatando vidas e devolvendo dignidade”, frisou. Veja vídeo:



Felipe Dantas confirma pré-candidatura em Camaragibe e deixa políticos incomodados
Autor
Adriano Roberto

Felipe Dantas confirma pré-candidatura em Camaragibe e deixa políticos incomodados

O pré-candidato a Prefeitura de Camaragibe Felipe Dantas confirmou que pretende concorrer ao cargo de prefeito nas próximas eleições municipais em 2020. Dantas afirmou está analisando propostas de três partidos que poderá ser a sigla de sua candidatura, trata-se do PMN, Rede e PV. O ex-gestor do município, Jorge Alexandre (PSDB), aproveitou entrevista na Rádio Damata FM para sugerir uma retaliação caso as movimentações do pré-candidato Felipe Dantas não fossem contidas, chegando a insinuar a possibilidade de lançar o filho, Victor Alexandre, candidato a prefeito em São Lourenço da Mata, uma vez que acredita haver apoio de Jairo Pereira, pai do prefeito Bruno Pereira, ao jovem advogado.

Em resposta, Felipe Dantas afirmou estar “completamente disposto” ao lançamento da candidatura e que os adversários “estão preocupados por ele representar ao novo”, diferente das últimas gestões que aconteceram em Camaragibe. Segundo informações, a prefeita em exercício de Camaragibe, Nadegi Queiroz, também estaria inclinada a tentar demover o nome de Felipe Dantas do xadrez eleitoral no município. De acordo com uma fonte segura, ela procurou o grupo da família Pereira em São Lourenço da Mata, mas não obteve sucesso na remoção do nome de Felipe Dantas. “Não tem nada a ver com Jairo ou São Lourenço. Sabemos que há uma amizade forte, mas só quem retira o nome de Felipe é Felipe”, emendou.

A tentativa faz parte de uma série de esforços de Nadegi Queiroz para conseguir estabilidade política em Camaragibe após a crise instaurada com a prisão do prefeito Meira (PTB). Felipe é advogado e foi procurador e será um dos nomes forte para as eleições de Camaragibe em 2020.

Dantas afirmou que com ou sem o apoio dos “Pereiras” terá sua candidatura assegurada. Últimas gestões O município de Camaragibe tem se destacado negativamente quando o assunto é a gestão municipal.

O prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), foi preso em uma operação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). O gestor da cidade do Grande Recife é investigado pelos crimes de fraude em licitação, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Ele foi afastado do cargo. Problemas envolvendo prefeitos não é novidade no município, em 2016 o ex-prefeito de Camaragibe, João Lemos, na época do PCdoB, teve seu registro de candidatura indeferido, com base na lei de ficha limpa. Lemos colheu as consequências após condenação por improbidade administrativa e contas rejeitadas para o exercício financeiro de 2009 pela Câmara Municipal de Camaragibe.

Jorge Alexandre, outro ex-prefeito da cidade, teria sido denunciado, segundo reportagem do JC, pela Procuradoria Geral do Município de Camaragibe por suposto débito em contratos celebrados com a empresa Ticket Serviços S.A, além do gasto com veículos que jamais prestaram serviços ao município.

Por outro lado essa denúncia não foi comprovada na época por parte da Procuradoria Geral do município nem pelo TCE-PE. Já o ex-prefeito Paulo Santana, recebeu condenação por improbidade administrativa.

Ele não cumpriu convênio firmado com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em 1998, que tinha por objetivo a adoção de medidas para combate à esquistossomose. A atual prefeita Nadegi Queiroz tem a difícil missão de readequar o município após gestões castigadas.





O rádio perde mais um baluarte: Jair Ferraz morre no Recife
Autor
Adriano Roberto

O rádio perde mais um baluarte: Jair Ferraz morre no Recife

Com muita tristeza que leio agora no blog Farol de Notícias, de Serra Talhada, sobre o desparecimento de Jair Ferraz. Colaborador do programa Ponto de Vista, Jair tinha opniões incisivas e duras nos seus comentários políticos, mas como pessoa era um ser doce e muito leal. Aí vai a notícia da morte do nosso Jair que até a semana passada comantava no Ponto de Vista. 

Faleceu na madrugada desta quinta-feira (17), em Recife, o radialista serra-talhadense Jair Ferraz. Ele encontrava-se hospitalizado há vários meses lutando contra um câncer de pulmão, mas não resistiu ao tratamento.
 
Jair Ferraz foi pré-candidato a prefeito de Serra Talhada, e também atuou como secretário de Turismo, Desporto e Lazer na primeira gestão do ex-prefeito Carlos Evandro.
 
O radialista, mesmo no hospital, ainda tinha uma participação no programa ‘X da Questão’ na rádio Líder do Vale FM. Ainda não há informações sobre o horário do sepultamento. Com informações do Farol de Notícias.
 
No programa de hoje estaremos repetindo a última participação de Jair Ferraz no programa Ponto de Vista às 18 horas pela Agência PE de Rádio.
 
agenciape.radio.br
ou no player acima neste blog.