28 Novembro 2018
PGE-PE abre concurso público com 88 vagas para área administrativa

PGE-PE abre concurso público com 88 vagas para área administrativa

Do G1 PE - A Procuradoria-Geral de Pernambuco (PGE-PE) publicou, nesta segunda-feira (26), no site wwwpge.pe.gov.br, o edital do primeiro concurso público a área administrativa da instituição. São oferecidas 88 vagas. As inscrições começam no dia 4 de dezembro, seguem até 3 de janeiro de 2019 e devem ser feitas pela internet.

Entre as vagas disponibilizadas, são 20 para analista judiciário, 28 para analista administrativo e 40 para assistente, além de formação de cadastro reserva.

A remuneração dos cargos de nível superior é de R$ 3.880,33, com jornada de 40 horas semanais. O salário para analista judiciário é de R$ 2.263,79, para jornada de 40 horas semanais.

Para se cadastrar, os interessados devem entrar no site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), responsável pela organização e realização do certame.

As provas são aplicadas no Recife, nos dias 7 de abril, para candidatos de nível superior, e 14 do mesmo mês, para os inscritos no nível médio. Todos devem fazer testes objetivos e os candidatos aos cargos de nível superior são submetidos a questões discursivas.

O resultado final deve ser divulgado em maio de 2019. O concurso tem validade de dois anos, prorrogável por igual período.

Exigências
Para o cargo de analista judiciário de procuradoria, podem se inscrever candidatos graduados em direito e com inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Para assistente de procuradoria, é necessária conclusão do ensino médio ou de curso técnico.

O cargo de analista administrativo é subdividido em quatro especialidades: calculista, engenharia, gestão pública e recursos humanos.

Os candidatos para o cargo de calculista devem ter graduação em ciências contábeis, economia, administração, engenharia, matemática ou estatística.

Para engenharia, é exigida formação superior em engenharia civil ou arquitetura. Também é necessário ter registro na entidade representativa de cada categoria.

Para getsão pública, os organizadores cobram formação superior ciências contábeis, economia, administração, direito ou engenharia. Em recursos humanos, é preciso ser graduado em administração, psicologia ou pedagogia.