Blog do Adriano Roberto


Ao MP Joesley contou tudo sobre a propina nas contas de Lula e Dilma
Autor
Adriano Roberto

Ao MP Joesley contou tudo sobre a propina nas contas de Lula e Dilma

O Antagonista apurou que o procurador Ivan Marx ouviu Joesley Batista e Ricardo Saud na investigação sobre o pagamento de US$ 80 milhões em propina a Lula e Dilma no exterior, em troca de acesso ao BNDES via Guido Mantega.

Marx quis saber mais detalhes dos pagamentos de propina também pela contrapartida de investimentos da Funcef e da Petros na JBS, e o destino do dinheiro.

Ao contrário do divulgado, Joesley e Saud ainda serão intimados e ouvidos pela PF no inquérito da Operação Bullish, que apura os contratos da JBS com o BNDES.



Homem atira contra membros do Partido Republicano nos EUA
Autor
Adriano Roberto

Homem atira contra membros do Partido Republicano nos EUA

Um homem com um fuzil abriu fogo contra membros do Partido Republicano nos arredores de Washington, capital dos Estados Unidos, na manhã desta quarta-feira. O ataque ocorrido em Alexandria, no Estado de Virgínia, deixou várias pessoas feridas, entre elas o deputado Steve Scalise.

De acordo com a rede americana Fox News, o atirador foi baleado e capturado pela polícia. O ataque aconteceu durante um jogo de beisebol entre membros do Partido Republicano. O deputado Scalise teria sido atingido no quadril, e outro membro do partido foi baleado no peito. Ainda não há confirmação do número total de feridos.

A testemunha Joseph Miscavige, que estava no centro comunitário Y.M.C.A. no momento do ataque, afirmou que o homem efetuou os disparos por volta de 7h20 (8h20 em Brasília) dentro do campo de beisebol. Cerca de 50 tiros foram ouvidos.



Cespe vai aplicar o novo concurso do Tribunal de Contas de PE
Autor
Adriano Roberto

Cespe vai aplicar o novo concurso do Tribunal de Contas de PE

Foi anunciada a empresa responsável pelo novo Concurso Público do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE - PE). As informações sào do site de concursos PCi

Por meio da publicação no Diário de Contados do Estado, é divulgado que o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe/Cespe), fará a prestação de serviços técnicos especializados para organização e realização do certame.

O novo Concurso, terá como objetivo o provimento de vagas em cargos de nível superior do Grupo Ocupacional de Controle Externo e de Apoio ao Controle Externo, do quadro de pessoal do TCE - PE.

Veja aqui o documento publicado recentemente, que contém mais informações.



Joesley Batista volta ao Brasil para depor sobre Lula e Dilma
Autor
Adriano Roberto

Joesley Batista volta ao Brasil para depor sobre Lula e Dilma

O empresário Joesley Batista, dono da JBS e autor da gravação de conversa com o presidente Michel Temer, voltou ao Brasil no último domingo (11). Em nota, ele afirma ter viajado à China para “proteger a integridade de sua família”.

Antes de seu retorno, Joesley teria cortado o cabelo, para não ser reconhecido. Ele não vinha ao Brasil desde que a gravação de Temer veio à tona.

Na nota emitida por sua assessoria de imprensa, o empresário, que assinou acordo de delação premiada, afirma que está “pessoalmente à disposição do Ministério Público e da Justiça brasileiros para colaborar de forma irrestrita no combate à corrupção”.

Na segunda-feira (12), o empresário prestou à Procuradoria da República no Distrito Federal depoimento ligado à Operação Bullish, que investiga irregularidades no BNDES. O depoimento foi autorizado pelo juiz Ricardo Leite.

Ele e o executivo da JBS Ricardo Saud, que também depôs, foram questionados sobre recursos repassados para as campanhas dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, por meio de supostos desvios no BNDES. A investigação não tem relação com a delação premiada que Joesley fechou com a Procuradoria-Geral da República.

Leia íntegra da nota emitida pelo empresário sobre seu retorno:

 

"O empresário Joesley Batista informa que está no Brasil desde domingo passado.

Ele se ausentou do Brasil nos últimos dias para proteger a integridade de sua família, que sofreu reiteradas ameaças desde que ele se dispôs a colaborar com o Ministério Público.

Joesley Batista estava na China – e não passeando na Quinta Avenida, em Nova York, ao contrário do que chegou a ser noticiado e caluniosamente dito até pelo presidente da República. Não revelou seu destino por razões de segurança. Viajou com autorização da Justiça brasileira.

O empresário esteve ontem, segunda-feira, em Brasília, em reuniões. Hoje, participou de encontros de trabalho em São Paulo.

Joesley é cidadão brasileiro, mora no Brasil, paga impostos no Brasil e cria seus filhos no Brasil. Está pessoalmente à disposição do Ministério Público e da Justiça brasileiros para colaborar de forma irrestrita no combate à corrupção."



Morre o jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do GLOBO
Autor
Adriano Roberto

Morre o jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do GLOBO

O Globo - O jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do GLOBO, morreu à 1h desta quarta-feira, no Rio, aos 63 anos, de edema agudo de pulmão decorrente de complicações cardiovasculares. Um dos mais respeitados repórteres políticos do Brasil, Moreno nasceu em Cuiabá e viveu em Brasília desde a década de 1970. Há 10 anos morava no Rio.

Com mais de 40 anos de carreira, Moreno era dono de uma invejável agenda de fontes, que inclui os principais políticos e os grandes nomes do mundo artístico do país.

Trabalhou no jornal O GLOBO por cerca de 35 anos, onde chegou a dirigir a sucursal de Brasília. Seu primeiro grande furo de reportagem foi no "Jornal de Brasília": a nomeação do general João Figueiredo como sucessor do general Ernesto Geisel. Foi apenas o primeiro de grandes furos, conseguidos graças à sua imensa capacidade de conquistar fontes. Sua importância era tamanha que, nos corredores do Congresso, enquanto repórteres costumavam chamar "Senador, Senador" ou "Deputado, Deputado", em busca de uma informação, com Moreno era o contrário: ao entrar no Congresso, eram os políticos que o chamavam, "Moreno, Moreno".

Entre tantos furos, dois se destacam. Durante o impeachment do presidente Fernando Collor, em 1992, quando a própria CPI do PC procurava uma prova cabal que ligasse o presidente aos cheques de "fantasmas" que vinham do esquema PC, foi Moreno que revelou que um Fiat Elba de propriedade do presidente tinha sido comprado pelo "fantasma" José Carlos Bonfim. Uma informação que ainda não era do conhecimento nem do relator da CPI, deputado Benito Gama, nem de seu presidente Amir Lando. A manchete do GLOBO selava o destino do presidente.

Venceu também o Prêmio Esso de Informação Econômica de 1999 com a notícia da queda do então presidente do Banco Central Gustavo Franco e a consequente desvalorização do real. Moreno teve acesso à noticia no início da madrugada, avisou aos diretores e conseguiu um feito com que todos os jornalistas sonham: parou as máquinas do jornal para que seus leitores tivessem ao acordar a notícia explosiva. 

No fim da década de 1990, estreou sua coluna de sábado. O primeiro título - "Nhenhenhém" - era inspirado num desabafo do então presidente Fernando Henrique Cardoso para que os jornais "parassem de nhenhenhém" e tratassem do que ele considerava temas mais importantes. Apesar do título, a coluna nada tinha de superficial: no seu estilo irônico, publicava as notícias mais relevantes do bastidor político brasileiro. A coluna, publicada até o último sábado, passou há alguns anos a levar o nome do próprio Moreno. Mais recentemente, passou a escrever o "Cantinho do Moreno", na coluna "Poder em jogo", de Lydia Medeiros.

Era um apaixonado por todas as plataformas de notícia. A todo instante, abastecia também o Blog do Moreno. Desde 10 de março, comandava o talk show "Moreno no Rádio", na CBN, às sextas-feiras à tarde. Era também o âncora do programa "Preto no Branco", do Canal Brasil. E fazia imenso sucesso com suas participacões frequentes na GloboNews.

Também em março, Moreno lançou o livro “Ascensão e queda de Dilma Rousseff”, transformando em relato histórico aquela que talvez seja a forma mais efêmera de comunicação dos tempos digitais: as mensagens de Twitter. Em centenas de microtextos de até 140 caracteres, Moreno teceu comentários que remontam a meados de 2010, quando Dilma se preparava para sua primeira eleição à Presidência da República, e vão até agosto de 2016, mês em que a petista teve seu mandato cassado no Senado.

Moreno era também autor de "A história de Mora - a saga de Ulysses Guimarães", lançado em 2013, após ser publicado em forma de série pelo GLOBO. O livro, que mistura realidade e ficção, traz episódios em torno da figura de Ulysses contados por um narrador especial: dona Ida Maiani de Almeida, carinhosamente apelidada de Mora.



Triunfo 133 anos. A você o resto dos meus dias
Autor
Adriano Roberto

Triunfo 133 anos. A você o resto dos meus dias

Neste dia especial do aniversário da cidade de Triunfo, quero declarar meu amor por essa cidade. Sou cidadão triunfense com muito orgulho e não nasci nesta bela cidade por que o destino não quis assim.

Mas cheguei muito cedo à beira do lago João Barbosa Sitônio, aos 12 anos já estava visitando essa paisagem inesquecível para nunca mais deixar de amar esse lugar. O destino não me reservou a naturalidade da serra, mas fez melhor, da serra nasceu o maior amor que já senti por alguém. 

E esse alguém chama-se, Lucimere Barbosa, "das Almas" como costumam chamar o sítio Almas, encravado em cima da divisa de Pernambuco com a Paraíba. Tudo conspira para o bem daqueles que desejam o melhor para as pessoas e grandes amizades fiz na cidade que hoje considero de fato e de direito, minha terra natal.

Parabéns Triunfo, minha homenagem para ti vai em forma de sentimento. Se me destes o maior amor da minha vida, toma o meu maior amor para ti, cidade que escolhi para passar o resto de meus dias e deitar meu corpo. Sua terra de argila e pedra, Triunfo, será a minha eterna morada.



Temer acerta medidas para aliviar dívidas dos Estados
Autor
Adriano Roberto

Temer acerta medidas para aliviar dívidas dos Estados

Em meio à crise política, o presidente Michel Temer segue na tentativa de emplacar uma agenda positiva do governo. Em jantar com governadores marcado para hoje no Palácio da Alvorada, deve anunciar a regulamentação do refinanciamento de R$ 59,5 bilhões em dívidas dos Estados com BNDES, cuja autorização foi aprovada no fim do ano passado, e a retomada do projeto que permite ao setor público vender créditos de dívidas parceladas por contribuintes – a chamada “securitização” –, que beneficiaria os caixas estaduais.

O gesto político ocorre no momento em que Temer busca manter unida a sua base aliada no Congresso para barrar a denúncia contra ele que será enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para depois tentar retomar a votação das reformas. Além dessa medida, há outras em negociação no governo.

Pelo menos uma dezena de governadores já confirmou presença no jantar. Também participam o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). A aprovação de uma resolução pelo Senado Federal é o passo que falta para que os Estados possam assinar os aditivos contratuais que permitem a renegociação da dívida com o BNDES.

A medida representa um fôlego de caixa significativo para os governos estaduais, que enfrentam dificuldades financeiras diante da queda de receitas. As condições do refinanciamento, oferecidas para dívidas contratadas até 31 de dezembro de 2015, foram definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CNM) em fevereiro e incluem alongamento de 20 anos no prazo para o pagamento, além de carência de quatro anos. O Tesouro Nacional estima alívio de R$ 6 bilhões aos Estados em três anos, caso todos os contratos sejam renegociados.

Venda. O governo também quer discutir a retomada do projeto de securitização das dívidas de Estados. O Rio de Janeiro, com rombo de R$ 26 bilhões esperado para este ano, é um dos grandes defensores da medida. Cálculos preliminares da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) indicam que os Estados têm um potencial de venda de R$ 60,5 bilhões de dívidas que foram parceladas. Considerando um desconto estimado de 50%, a arrecadação dos governos estaduais poderia atingir R$ 30,2 bilhões.

Apesar da pauta econômica, um interlocutor do governo federal admite que o jantar é também uma busca de apoio por parte de Temer. Nos Estados, a avaliação é semelhante, já que não houve qualquer convocação dos secretários de Fazenda, que participaram ativamente das negociações sobre as dívidas e também atuam nas discussões sobre a securitização.



Temer acerta medidas para aliviar dívidas dos Estados
Autor
Adriano Roberto

Temer acerta medidas para aliviar dívidas dos Estados

Em meio à crise política, o presidente Michel Temer segue na tentativa de emplacar uma agenda positiva do governo. Em jantar com governadores marcado para hoje no Palácio da Alvorada, deve anunciar a regulamentação do refinanciamento de R$ 59,5 bilhões em dívidas dos Estados com BNDES, cuja autorização foi aprovada no fim do ano passado, e a retomada do projeto que permite ao setor público vender créditos de dívidas parceladas por contribuintes – a chamada “securitização” –, que beneficiaria os caixas estaduais.

O gesto político ocorre no momento em que Temer busca manter unida a sua base aliada no Congresso para barrar a denúncia contra ele que será enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para depois tentar retomar a votação das reformas. Além dessa medida, há outras em negociação no governo.

Pelo menos uma dezena de governadores já confirmou presença no jantar. Também participam o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). A aprovação de uma resolução pelo Senado Federal é o passo que falta para que os Estados possam assinar os aditivos contratuais que permitem a renegociação da dívida com o BNDES.

A medida representa um fôlego de caixa significativo para os governos estaduais, que enfrentam dificuldades financeiras diante da queda de receitas. As condições do refinanciamento, oferecidas para dívidas contratadas até 31 de dezembro de 2015, foram definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CNM) em fevereiro e incluem alongamento de 20 anos no prazo para o pagamento, além de carência de quatro anos. O Tesouro Nacional estima alívio de R$ 6 bilhões aos Estados em três anos, caso todos os contratos sejam renegociados.

Venda. O governo também quer discutir a retomada do projeto de securitização das dívidas de Estados. O Rio de Janeiro, com rombo de R$ 26 bilhões esperado para este ano, é um dos grandes defensores da medida. Cálculos preliminares da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) indicam que os Estados têm um potencial de venda de R$ 60,5 bilhões de dívidas que foram parceladas. Considerando um desconto estimado de 50%, a arrecadação dos governos estaduais poderia atingir R$ 30,2 bilhões.

Apesar da pauta econômica, um interlocutor do governo federal admite que o jantar é também uma busca de apoio por parte de Temer. Nos Estados, a avaliação é semelhante, já que não houve qualquer convocação dos secretários de Fazenda, que participaram ativamente das negociações sobre as dívidas e também atuam nas discussões sobre a securitização.



Apple está focada na criação de carros autônomos
Autor
Adriano Roberto

Apple está focada na criação de carros autônomos

O CEO da Apple, Tim Cook, finalmente admitiu que a companhia está focada no desenvolvimento de pesquisas relacionadas com carros autônomos.

Em entrevista à Bloomberg, ao ser questionado sobre a importância do setor automobilístico para a empresa, o executivo disparou: "Estamos focados em sistemas autônomos".

"Nós meio que vemos isso como a mãe de todos os projetos em inteligência artificial", disse Cook. "É, provavelmente, um dos projetos de I. A. mais difíceis de se trabalhar", completou.

De acordo com o site 'Olhar Digital', a afirmação finalmente confirma teorias independentes de que a Apple estaria envolvida neste tipo de tecnologia. 



Eike Batista volta a ser julgado nesta terça
Autor
Adriano Roberto

Eike Batista volta a ser julgado nesta terça

O julgamento do empresário Eike Batista por uso de informação privilegiada na negociação de ações da empresa de construção naval OSX será retomado nesta terça-feira, 13. O resultado foi suspenso por um pedido de vista na sessão de 25 de abril. O relator do caso, Henrique Machado, votou pela condenação de Eike ao pagamento de multa de R$ 21 milhões e inabilitação por cinco anos.

O processo aberto em 2013 pela CVM deu origem a uma ação penal ainda em curso contra o empresário por crime contra o mercado de capitais. Eike foi preso em janeiro, mas pagou fiança de R$ 52 milhões e agora está em prisão domiciliar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Boca fechada de jornalista pernambucano rende R$ 18 mil/mês

Se temos políticos corruptos derramando pelo ladrão, outras categorias de pessoas que trabalham com o ofício da política, mesmo que não seja política partidária, também estão acusados de corrupção. Os colegas jornalístas não escaparam da delação tsunâmica dos homens da JBS e pior; o nome de um pernambucano também foi citado.

O jornalista pernambucano Claudio Humberto, titular de uma das colunas políticas mais lidas no país, foi acusado de extorsão, por Ricardo Saud, diretor de relações institucionais da JBS-Friboi. Saud alega que ele próprio foi o alvo do jornalista, que em notas na sua coluna chamava-o de ‘o homem da mala de Joesley’.

Para cessar os ataques, fez um acerto de R$ 18 mil reais mensais, um verdadeiro ‘mensalão’ jornalístico da JBS para Claudio Humberto. Em seu depoimento na delação premiada, Saud demonstra uma notável mágoa pelo achaque sofrido e alega aos procuradores que a JBS está ‘tentando passar o Brasil a Limpo’.

Uma notável cara de pau desse inescrupuloso delator. Comprou o jornalista para que este não dissesse a verdade e agora vem com uma infundada ‘mágoa’ e com discurso de ‘passar o Brasil a limpo’. O brasil precisa ser limpo também desse tipo de profissional que está impregnado em todos os lugares ou você duvida que aqui mesmo, na imprensa de Pernambuco, alguém, neste momento, esteja na mesma situação? Com informações do Jornal da Cidade.

Abaixo, veja o vídeo da delação.



Planalto quer evitar que Temer seja denunciado em viagem
Autor
Adriano Roberto

Planalto quer evitar que Temer seja denunciado em viagem

O presidente Michel Temer tem uma viagem oficial para a Rússia na mesma semana em que o procurador-geral da República Rodrigo Janot deve apresentar uma denúncia contra ele. Para evitar que o peemedebista não possa se defender por estar distante e que a sua imagem fique ainda mais desgastada, Temer e seu auxiliares têm discutido estratégias jurídicas para evitar a denúncia.

Segundo publicado por Andréia Sadi no G1, o presidente cogita, inclusive, cancelar a viagem para as terras geladas agendada para o próximo dia 19 de junho. Neste sábado (10), a Polícia Federal (PF) pediu mais 10 dias de prazo para conclusão do inquérito sobre a delação da JBS e ainda aguarda autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

Se a autorização for concedida, o prazo passaria para dia 23 de junho, quando Temer já estaria de volta. O presidente planeja embarcar para o Brasil no dia 22 de junho. Após a entrega do inquérito, a PGR tem até 5 dias para oferecer a denúncia, mas não precisa aguardar até o fim do prazo.