Blog do Adriano Roberto


Prefeitura de Igarassu monitora litoral e manguezais no município
Autor
Adriano Roberto

Prefeitura de Igarassu monitora litoral e manguezais no município

A Prefeitura de Igarassu permanece em alerta e continua monitorando as áreas de praia e manguezal do município para acompanhar o possível aparecimento de resíduos fósseis nas águas, como as manchas de óleo que foram encontradas em praias do Nordeste.

Nessa quinta-feira (24/10), representantes da Secretaria de Meio Ambiente fizeram uma nova vistoria pela região das praias da Ilhota Coroa do Avião, e do Capitão/Mangue Seco. O acompanhamento está sendo feito por integrantes do Comitê de Controle e Mitigação de Desastres Ambientais.

Não foram encontrados  resíduos tóxicos durante a vistoria realizada de barco, apesar da contaminação de algumas praias do litoral norte.

Igarassu tem cerca de 3,5 mil pescadores sendo sete marisqueiros a cada 10 pescadores. Um telefone celular - (81) 99125.4822 - está funcionando 24 horas para receber possíveis denúncias da presença de manchas de óleo nas praias ou manguezal da cidade.



Câmara de Olinda antecipa mês de outubro numa homenagem ao Dia do Servidor
Autor
Adriano Roberto

Câmara de Olinda antecipa mês de outubro numa homenagem ao Dia do Servidor

A Câmara Municipal de Olinda conclui nesta sexta-feira (dia 25) o pagamento do mês de outubro dos seus servidores. “A antecipação salarial foi uma forma de reconhecimento ao trabalho do Servidor Público, que comemora seu dia na próxima segunda-feira (dia 28) e, ao mesmo tempo, demonstra o equilíbrio fiscal em que se encontra o Poder Legislativo olindense,” disse o vereador Jorge Federal, presidente da Câmara de Olinda.



Concurso da Câmara de Cabo de Santo Agostinho-PE 2019 é aberto
Autor
Adriano Roberto

Concurso da Câmara de Cabo de Santo Agostinho-PE 2019 é aberto

Com edital divulgado nesta quinta-feira, 24 de outubro, está aberto o novo concurso público da Câmara Municipal de Cabo de Santo Agostinho, cidade com mais de 205 mil habitantes do estado de Pernambuco. A nova seleção de pessoal visa o preenchimento de 3 vagas efetivas e formação de cadastro reserva em 17 cargos de todos os níveis de escolaridade (fundamental, médio e superior).

Os salários oferecidos variam entre R$ 1.200,00 e R$ 2.500,00, por regime de trabalho de 30 horas por semana. Há reserva ainda de 5% das vagas aos candidatos com deficiência.

Vagas abertas na Câmara
Nível fundamental - Auxiliar de Manutenção - Eletricista (Cr), Encanador (Cr), Auxiliar de Serviços Gerais (Cr), Copeiro/ Garçom (1), Guarda de Patrimônio (1) e Jardineiro (Cr).

Nível médio e técnico - Arquivista (Cr), Auxiliar Administrativo (Cr), Motorista (Cr), Recepcionista (Cr), Secretária (Cr), Técnico de Informática (1), Técnico em Mídias Sociais (Cr) e Técnico de Som (Cr).

Nível superior - Advogado (Cr), Contador (Cr) e Jornalista (Cr). Veja mais dos cargos aqui no edital anexo.

Inscrições até 18 de novembro
Os interessados poderão se inscrever a partir das 10h do dia 24 de outubro até as 23h59min do dia 18 de novembro de 2019, exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br. A taxa de inscrição será de R$ 50,00 para cargos de nível fundamental, R$ 70,00 para nível médio e técnico e de R$ 90,00 para cargos que exigem ensino superior.

Os inscritos serão submetidos a uma prova objetiva com 40 questões, sendo:

10 de língua portuguesa;
10 de raciocínio lógico;
20 de conhecimentos específicos ao cargo.

As provas objetivas serão realizadas em Cabo de Santo Agostinho no dia 15 de dezembro de 2019, nos locais que serão informados no dia 04 de dezembro. O gabarito oficial está previsto para ser publicado no site www.institutoaocp.org.br no dia 16 de dezembro.

O prazo de validade do concurso é de dois anos, a contar da data da publicação da homologação de seu resultado final, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período.

Ficha do Concurso da Câmara de Cabo de Santo Agostinho-PE
Vagas: 3 + CR em 17 cargos
Níveis Fundamental, Médio, Técnico e Superior
Salários: de R$ 1.200,00 a R$ 2.500,00
Inscrições de 24/10 a 18/11
Provas em 15/12

Informações Ache Concurso



Ouça entrevista exclusiva com Luciano Bivar na Agência PE de Rádio
Autor
Adriano Roberto

Ouça entrevista exclusiva com Luciano Bivar na Agência PE de Rádio

O presidente do PSL, Luciano Bivar (PSL-PE), falou hoje pela primeira vez a um blog pernambucano, de Ricardo Antunes e ao programa Ponto de Vista, na Agência PE de Rádio sobre a crise envolvendo a legenda. Ele afirmou que não vai “abrir mão” do controle do partido e dos diretórios municipais do Rio e São Paulo comandados pelos filhos do presidente.

“Eu espero que o bom senso prevaleça. O presidente foi mal assessorado com advogados com interesses comprometedores. Eles  induziram o planalto a tomar uma posição estranha. O que menos deveria interessar para o Planalto é o dinheiro de fundo partidário, pois as reformas que o país precisa estão acima disso”, afirmou.

Ele disse ainda que existe uma insatisfação grande dos parlamentares do Rio e São Paulo em relação aos dois diretórios, numa referência ao  comportamento dos filhos do presidente, Eduardo Bolsonaro e Flávio Bolsonaro. “Eu soube que ontem (23), caíram 200 nominatas no interior de SP. Isso é muito preocupante pois teremos candidatos em vários municípios e ninguém pode fazer terra arrasada para depois o novo presidente assumir o diretório e reconstruir tudo”, disse ele.

O blog provocou. “E se o presidente lhe procurar? Você sentaria com ele ?”. Bivar foi enfático. “Sou parlamentar. A palavra parlamento vem do francês wikt parler, que significa “falar” ou “discursar”. Você tem que discutir para se chegar a um consenso, e não se fechar em copas. Não fazer uma lista e expor publicamente nos jornais. “Ninguém do partido ficou feliz com isso”. A entrevista completa foi ao ar ás 18h desta quinta no Programa Ponto de Vista de Adriano Roberto.

Para ter acesso a entrevista clique abaixo :



Óleo avança no Litoral Norte e chega a novas praias em Pernambuco
Autor
Adriano Roberto

Óleo avança no Litoral Norte e chega a novas praias em Pernambuco

D G1 Pernambuco - O óleo que vem atingindo o litoral nordestino avançou e chegou às praias do Pilar, em Itamaracá, e na de Pau Amarelo, nas proximidades do forte de mesmo nome, em Paulista, ambas no Litoral Norte do estado. A informação foi confirmada pelas prefeituras dos municípios, nesta quinta-feira (24) (veja vídeo acima).

Manchas de óleo no Nordeste: o que se sabe sobre o problema
Lista de praias atingidas pelas manchas de óleo no Nordeste
A partir desta quinta, as denúncias de óleo no litoral pernambucano pode ser feitas 24 horas por dias pelo telefone 185, central que funciona na Capitania dos Portos, no Recife.

Itamaracá, no Grande Recife, é a décima cidade a ser atingida pelo óleo, desde que a substância reapareceu no estado, há uma semana. Paulista teve registro da substância na quarta-feira (23), na Praia do Janga. Nesses sete dias, foram 958 toneladas recolhidas de resíduos das praias do estado.

Segundo Clóvis Barreto, secretário de meio ambiente de Itamaracá, fragmentos de óleo foram encontradas por volta das 5h10 pelas equipes de monitoramento, que vem atuando no município desde que a substância reapareceu em Pernambuco.

"São pontos individuais, não está como outras praias que vimos. São fragmentos numa extensão de cerca de 250 metros", disse.

De acordo com o secretário, as manchas foram localizadas da Praia do Pilar até as proximidades da Praia de Jaguaribe. "Vamos isolar o local, para nenhum civil ter contato com o material. A Marinha e o Exército têm equipes para fazer essa limpeza. Queremos evitar casos de intoxicação", apontou o secretário.

Em Paulista, a substância foi encontrada próximo ao forte de Pau Amarelo. Essa é a segunda praia do município a ser atingida. De acordo com o general Alexandre Cantanhede, comandante da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, um efetivo de 100 militares foi destacado para a limpeza.

"Além dos 100 homens, a Brigada tem um efetivo de mais 4.800 militares que estão em Pernambuco e Alagoas para serem empregados a qualquer momento", afirmou o comandante (veja vídeo abaixo).

Óleo avança e chega à Praia de Pau Amarelo, em Paulista

Secretário de Meio Ambiente de Paulista, Ricardo Couto afirmou que, na quarta-feira (23), foram retirados aproximadamente 25 toneladas da Praia do Janga.

"Estamos fazendo o monitoramento e atentos a qualquer mancha de óleo que chegue na nossa costa. No Janga, vamos tirar os resíduos que ficaram nas pedras", relatou.

Pessoas usam pá e água para raspar óleo das pedras da Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho — Foto: Renato Ramos/TV GloboPessoas usam pá e água para raspar óleo das pedras da Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho — Foto: Renato Ramos/TV Globo
Pessoas usam pá e água para raspar óleo das pedras da Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho — Foto: Renato Ramos/TV Globo

A limpeza do resíduo das pedras foi intensificada na Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho, também no Grande Recife. Os militares atuam usando pás, raspando as pedras e jogando água para poder recolher o óleo e colocá-lo em sacos e baldes.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Pernambuco, José Bertotti, a população pode ajudar mandando informações sobre as praias que forem afetadas pelo óleo pelo número 185. O telefone é utilizado para o envio de informações de emergências marítimas e fluviais pela Marinha.

“O 185 vem sendo utilizado pelas prefeituras, que recebem informações de pescadores, mas, desta forma, toda a população pode nos ajudar. O monitoramento é feito pela Secretaria de Defesa Social, Marinha e navios dos portos de Suape e do Recife, além da população. É um trabalho conjunto”, disse o secretário.

Ainda segundo o secretário de Meio Ambiente, na Praia do Cupe, em Ipojuca, no Litoral Sul, mergulhadores recolheram ao menos mil litros de óleo que estavam próximos a arrecifes.

“A gente recebeu, no Centro de Comando, que na quarta-feira, havia óleo, nos arrecifes em frente à Praia do Cupe. Foi feito um trabalho de mergulho e foram recolhidos cinco tonéis de 200 litros, cada. É uma análise que já era feita, porque uma parte desse material vem para a praia e outra, no mar”, afirmou o secretário.

Consumo de peixes
Quanto ao consumo de peixes e outros crustáceos, o governo federal e estadual reforçaram que não há restrição de venda. Os produtos vêm sendo acompanhados e não há elementos que apontem contaminação. Um dos pontos que pode ser observado pelos consumidores é a questão do Selo de Inspeção Federal (SIF).

"Toda empresa que tem o selo de Serviço de Inspeção Federal, [a população] pode consumir o peixe fresco ou congelado. Não tem problema, porque as empresas, peixarias e estabelecimentos que tem esse selo, tem uma qualidade de controle de hidrocarboneto. Esse pescado é o tempo todo monitorado", explicou o secretário Nacional de Pesca, Jorge Seif Júnior.

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, afirmou que, no estado, não foi encontrado motivo para proibir a venda de produtos vindos do mar. "Estamos determinando a realização de alguns estudos, mas não tem nenhum elemento significativo para que a gente restrinja a comercialização", relatou.

Riscos à saúde

A professora de química da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ana Paula Paim, explicou que, além do cuidado ao entrar em contato físico com o óleo, que pode causar doenças como dermatite, é preciso evitar a inalação da substância, mesmo que cada corpo tenha uma reação diferente.

"Quem inalar, por exemplo, pode ter sintomas como irritação, asma e tosse. Como só se faz pesquisa sobre os efeitos do contato humano com esse material quando registramos acidentes, temos poucos materiais na literatura a respeito desses contatos", afirmou a professora (veja vídeo abaixo).

Especialistas alertam sobre riscos de contaminação do óleo nas praias

A bióloga Mariana Guenther, professora da Universidade de Pernambuco, ressalta que o problema é físico e químico (veja vídeo acima).

"Além do óleo que recobre os corais e o mangue, temos as substâncias que estão sendo dissolvidas na água e vão sendo encorporadas ao organismos. A preocupação é geral. Com os animais, com quem entra em contato com a água e quem pode vir a consumir esses organismos", disse.

Óleo em Pernambuco

Óleo que impregnou as pedras da Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho, é retirado por militares — Foto: Renato Ramos/TV GloboÓleo que impregnou as pedras da Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho, é retirado por militares — Foto: Renato Ramos/TV Globo
Óleo que impregnou as pedras da Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho, é retirado por militares — Foto: Renato Ramos/TV Globo

Ao todo, incluindo Itamaracá, foram atingidos 10 municípios, desde o dia 17 de outubro. O primeiro deles foi São José da Coroa Grande, no Litoral Sul, que, na quarta-feira (23), teve o decreto de situação de emergência reconhecido pelo governo federal. No município, 17 pessoas que tiveram contato com o petróleo foram ao hospital com sintomas provocados por reação à substância.

Além de Paulista, Itamaracá e São José da Coroa Grande, também foram atingidos pelo óleo Jaboatão dos Guararapes, Barreiros, Tamandaré, Rio Formoso, Sirinhaém, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho. O Recife montou barreiras para evitar a chegada do óleo aos estuários.

Em Jaboatão dos Guararapes, nesta quinta-feira (24), a prefeitura distribuiu panfletos para conscientizar à população sobre como agir caso encontre manchas de óleo no litoral. No município, a denúncia da presença da substância na orla pode ser feita através dos telefones (81) 99975-5886 e 99291-3767.

Na quarta-feira, representantes de 15 prefeituras se reuniram com o governo estadual para planejar ações de prevenção e contenção do óleo. Mais cedo, o governador Paulo Câmara (PSB) anunciou um edital de R$ 2,5 milhões para 12 projetos de pesquisa para analisar a toxicidade do petróleo e seus efeitos na água, ecossistema e alimentação (veja vídeo abaixo).

Governo e prefeituras traçam planos de ações e prevenção do óleo

Especialistas afirmam que o impacto do óleo no meio ambiente vai durar décadas, com prejuízo para espécies marinhas, para toda a cadeia alimentar e para os seres humanos. Além do recobrimento de praias, arrecifes, mangues e solos rochosos, que são difíceis de serem limpos, os fragmentos se decompõem e há moléculas nocivas ao ecossistema e à fauna.

Desde a terça-feira (22), o Exército passou a trabalhar também na limpeza do litoral pernambucano, após determinação do vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB). Até então, voluntários estavam se deslocando até os locais afetados para fazer a limpeza.

Na quarta, o governo federal anunciou que vai solicitar formalmente à Organização dos Estados Americanos para que a Venezuela se manifeste oficialmente sobre o óleo.



Bolsonaro chega a Pequim e reúne-se com empresários
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro chega a Pequim e reúne-se com empresários

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou, hoje (24), em Pequim, na China, o segundo país no giro presidencial pela Ásia e Oriente Médio. A China é o maior parceiro comercial do Brasil e também um dos principais fornecedores de investimento em áreas cruciais, como infraestrutura e energia, prioridades do governo. Em 2018, o fluxo de comércio com o país asiático alcançou a marca histórica de US$ 98,9 bilhões.

O primeiro compromisso de Bolsonaro foi uma visita à Grande Muralha da China. Em seguida, o presidente e os ministros se reuniram com empresários chineses em um evento organizado pelo presidente da Federação de Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Na China, mais ministros brasileiros se juntaram à comitiva presidencial, como a da Agricultura, Tereza Cristina, e o de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Os dois já estavam no país em reuniões com autoridades e empresários para tratar de oportunidades e aprofundamento das relações comerciais.

Para Albuquerque, a abertura do mercado de gás no Brasil, por exemplo, deve atrair mais investimentos chineses. “No setor de mineração, há empresas chinesas fazendo investimento no Brasil, principalmente na área de fosfato e nióbio e também de petróleo e gás, com exploração tanto no off-shore quanto no on-shore, em terra e no mar. E acreditamos que agora, com a abertura do mercado de gás, a China terá uma importante participação, principalmente na infraestrutura nesse importante setor, para a reindustrialização do país”, disse, em vídeo divulgado nas redes sociais da Presidência.

Amanhã (24) pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro participará do Seminário Empresarial 45 anos construindo laços bilaterais, dirigido a empresários brasileiros e chineses. À tarde, no Grande Palácio do Povo, estão previstos encontros com o presidente Xi Jinping, com o primeiro-ministro Li Keqiang e com o presidente da Assembleia Nacional Popular, Li Zhanshu, bem como uma cerimônia de assinatura de atos bilaterais. À noite, está previsto jantar a ser oferecido pelo presidente Xi Jinping em homenagem ao presidente brasileiro.

Em seus encontros, os presidentes deverão revisar os principais aspectos da agenda bilateral, inclusive o processo de atualização do Plano Decenal de Cooperação (2012-2021) e de modernização da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban), o principal mecanismo de coordenação e acompanhamento das relações entre os dois países.

Japão
O tour do presidente Bolsonaro começou pelo Japão, onde esteve acompanhado dos ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. Ele se encontrou com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, na busca por novos negócios com o país asiático, para exportação de carne brasileira e acordos em ciência e tecnologia. Segundo o presidente, Abe manifestou apoio à entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O presidente participou de evento com a comunidade brasileira no Japão e também levou às autoridades as suas necessidades. Mais de 200 mil brasileiros vivem no país, ficando atrás apenas das colônias brasileiras nos Estados Unidos e no Paraguai. Bolsonaro ainda se encontrou com o príncipe Charles, da Inglaterra, com quem conversou sobre o desenvolvimento da Amazônia.

Foi a segunda vez do presidente Jair Bolsonaro no Japão. Em junho, ele esteve em Osaka para participar da reunião do G20, que reúne as maiores economias do mundo. Nessa última visita participou da cerimônia de ascensão ao trono do imperador japonês Naruhito, em Tóquio, e se reuniu com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski.

“Ucrânia quer aviões militares do Brasil. Presidente ucraniano tem interesse em comprar aviões Super Tucano. O Ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, avaliou a possibilidade dos ucranianos adquirirem a aeronave KC-390, cargueiro militar fabricado no Brasil”, informou o presidente em sua página pessoal no Twitter.

Também pela rede social, Bolsonaro escreveu sobre seu encontro com empresários japoneses. “No grandioso Japão, nos reunimos com empresários de grandes corporações como o chamado 'Grupo de Notáveis', entre outros importantes compromissos mostrando o novo Brasil: crescendo, gerando empregos e oportunidades com liberdade e segurança ao investidor! Podemos muito mais!”.

O Japão é o sexto maior investidor direto no Brasil, com estoque de US$ 20,194 bilhões (fluxo de US$ 1,124 bilhão em 2018). Na última década, os investimentos japoneses privilegiaram os setores primário (mineração) e secundário (aço/metais, máquinas/equipamentos, transporte).



Lava Jato pede anulação de condenação de Lula em ação de Atibaia
Autor
Adriano Roberto

Lava Jato pede anulação de condenação de Lula em ação de Atibaia

O Ministério Público Federal (MPF) se manifestou nesta quarta-feira (23) pela anulação da sentença do processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) referente ao sítio em Atibaia (SP). 

O procurador regional Maurício Gerun alegou que os recentes julgamentos do STF (Supremo Tribunal Federal) anulando casos da Lava Jato são precedentes que devem ser aplicados ao processo do petista, fazendo com que o processo retorne à fase das alegações finais, ainda na primeira instância.

As alegações finais são a etapa final de um processo antes da sentença. É a última oportunidade para as partes apresentarem seus argumentos.

Os ministros do Supremo anularam duas ações no âmbito da Lava Jato com base em um novo entendimento sobre o rito processual. Para os ministros, em um processo com réus delatores e delatados, os colaboradores devem falar primeiro e, só depois, se pronunciam os delatados, de modo que possam se defender do todas as acusações. 

De acordo com Gerun, considerando as decisões, é preciso manter a coerência do sistema jurídico e evitar futuras alegações de nulidade que possam levar a prejuízos processuais.

A análise pelo tribunal para definir se o processo de Lula deve voltar para a primeira instância, visando eventual correção da ordem de apresentação das alegações finais, está marcada para a próxima quarta-feira (30).

A decisão para análise do caso foi tomada também nesta quarta pelo relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto.Gebran ponderou que, antes do julgamento do mérito do processo do ex-presidente na segunda instância, que está previsto para os próximos meses, a corte deve avaliar se as recentes decisões do STF se aplicam ao caso do petista.

No parecer, o procurador do MPF narra pontos do julgamento do SFT e destaca que, na ação do sítio, há réus colaboradores que apresentaram defesas em prazo comum ao dos réus delatados e que a defesa de Lula se manifestou contra essa ordem ainda na primeira instância.

"Não há diferença substancial entre o rito observado neste processo [de Lula] quanto à ordem de apresentação das alegações finais e aquele considerado pelo STF como ofensivo à Constituição em dois recentes precedentes", cita Gerun.

A reportagem apurou que a defesa de Lula tentará, no entanto, a suspensão da análise do caso. A avaliação dos advogados é  que caberia ao tribunal analisar todos os questionamentos feitos pelo ex-presidente, e não apenas a questão das alegações finais. O objetivo central da defesa do petista é a anulação do processo inteiro. 

Esta é a segunda manifestação do MPF que pode mudar os rumos do ex-presidente. Na primeira, feita na execução penal do petista, os procuradores da Lava Jato em Curitiba pediram que ele passe a cumprir pena no semiaberto, já que possui os requisitos para a progressão de regime.

Lula, no entanto, disse que não vai barganhar sua liberdade e pediu à Justiça o direito de negar o benefício.

No caso do sítio, o ex-presidente foi condenado em primeira instância pela Justiça Federal em Curitiba a 12 anos e 11 meses de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro.

Ele está preso desde abril do ano passado, após condenação em segunda instância em outro processo, o do tríplex de Guarujá (SP).

Nesta quarta-feira (23), o STF retomou o julgamento que decide se um réu condenado em segunda instância já pode começar a cumprir pena ou deve aguardar o fim dos recursos judiciais -quando ocorre o trânsito em julgado.

O resultado no Supremo também pode afetar o caso de Lula –a decisão sobre o tríplex já foi confirmada também pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), a chamada terceira instância do Judiciário.



Paulista apresenta pior índice de redução da violência após trabalho da Força Nacional
Autor
Adriano Roberto

Paulista apresenta pior índice de redução da violência após trabalho da Força Nacional

A Força Nacional está atuando em Paulista desde o início de setembro. O trabalho faz parte do projeto do Governo Federal “Em Frente, Brasil” para combater a violência em 5 cidades com altas taxas de criminalidade em cada região do país.

O Ministro da Justiça, Sérgio Moro esteve em Paulista para acompanhar os trabalhos realizados na cidade e estuda da possibilidade de prorrogar a operação da Força Nacional na cidade.

Em comparação com as demais cidades, Paulista foi a que menos reduziu os índices de violência. O problema do tráfico de drogas continua latente em alguns bairros e a alta taxa de desemprego na cidade, com apenas 10,7% da população ocupada, aliada à falta de políticas públicas, contribui para que a criminalidade continue elevada . Entre as 15 cidades da Região Metropolitana, Paulista é a 10ª em oportunidade de emprego, perdendo para Abreu e Lima, Igarassu e Itapissuma.

CIDADES/ ÍNDICE DE REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

Ananindeua (PA) -61,1%
Goiânia (GO) – 60,0%
Cariacica (ES) – 42,1%
São José dos Pinhais (PR) – 40,0%
Paulista (PE) – 33,3%

Diante da delicada situação que Paulista vivencia e a necessidade de uma renovação política, começam a surgir nomes da oposição como pré-candidatos a disputa do pleito de 2020 para a Prefeitura de Paulista.

OS PRÉ-CANDIDATOS DA OPOSIÇÃO

Nena Cabral – PSDB
Ronaldo e Felipe do Veneza – DEM
Rufino – PRTB
Edmilson do MOP – PSL
Marcondes – PROS
Vinicius Campos – Solidariedade
Cleide Andrade – PSOL
Alemão – PP



Aprovação do acordo de Alcântara na Câmara foi histórico, diz ministro
Autor
Adriano Roberto

Aprovação do acordo de Alcântara na Câmara foi histórico, diz ministro

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, comemorou hoje (23), em São Paulo, a aprovação na Câmara do decreto legislativo sobre o acordo de salvaguardas tecnológicas assinado pelo Brasil e pelos Estados Unidos para permitir o uso da base de Alcântara (MA). Em entrevista à Agência Brasil, o ministro disse que a aprovação na Câmara, ontem (22), foi um “momento histórico para o programa espacial”.  O projeto ainda precisa de aprovação do Senado, antes de passar pela sanção presidencial.

“O acordo de salvaguardas tecnológicas estava em negociação há 20 anos. Ontem foi um momento histórico para o programa espacial brasileiro, para as comunidades todas da região de Alcântara que vão ter a qualidade de vida melhorada consideravelmente. É um primeiro passo. Temos ainda o Senado. Mas uma vez que esteja aprovado no Congresso, passamos para a segunda fase desse projeto, que são os planos de negócio, que vão ser feitos com as comunidades locais, governo local, empresas e escolas. Uma vez aprovado o plano de negócios, iniciamos as operações”, disse.

A expectativa do ministro é de que todo o plano de negócios, as melhorias iniciais de infraestrutura necessárias para o começo das operações e as negociações internacionais possam demorar cerca de um ano. “Para 2021 poderemos ter o início das operações”, disse.

O ministro participou hoje da 11º Dia da Engenharia Brasil-Alemanha, realizado pela Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha (VDI-Brasil). Durante o evento, ele recebeu o prêmio VDI-Brasil - Destaque de Engenharia de 2019.

5G

Durante o evento, o ministro falou aos engenheiros que o leilão do 5G deve ocorrer no ano que vem. “As quatro frequências do 5G estão sendo limpas. Tem algum problema ainda [na faixa dos] 3,5 GHz. Estão fazendo testes para verificar a não interferência com antenas parabólicas”. 

Pontes explicou que o processo está em andamento para que o leilão de frequências ocorra em 2020. “[Isso] vai permitir o começo da aplicação do 5G no país que, ligado com a Internet das Coisas [Plano Nacional da Internet das Coisas, cujo decreto foi publicado em junho], vai revolucionar muitos setores”, disse.

Ciência na Escola

O ministro comentou ainda sobre o projeto Ciência na Escola. Ele disse que o programa visa levar ciência e tecnologia para os ensinos Fundamental e Médio. Segundo Pontes, a ideia é melhorar a qualidade do ensino de ciências. 

“Para isso, temos ações que levam crianças para dentro das universidades e de nossos equipamentos de pesquisa. E também pesquisadores para dentro das escolas, com melhoria da formação de professores de ciências, além de competições e olimpíadas científicas. É um programa grande, em âmbito nacional, que deve ser ampliado pelo Ministério da Educação para o ensino profissionalizante”, disse.

Segundo Pontes, os editais do programa já estão em andamento. “A gente espera que no ano que vem já tenhamos os primeiros resultados sendo apresentados para o país”.



Briga no PSL, Bolsonaro diz que não pretende retaliar grupo de Bivar
Autor
Adriano Roberto

Briga no PSL, Bolsonaro diz que não pretende retaliar grupo de Bivar

Em meio a um embate interno no PSL, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não pretende retaliar deputados federais do grupo do presidente nacional da sigla, Luciano Bivar, e questionou de que lado eles ficarão às vésperas das eleições municipais de 2020.

Em sua última manhã no Japão, de onde embarcará para a China, ele chamou os defensores do dirigente da sigla de "radicais" e disse que, na opinião dele, a situação no partido "serenou" após a definição de seu filho Eduardo Bolsonaro (SP) como líder do partido na Câmara dos Deputados.

"Os defensores de Luciano Bivar, os radicais, estão dizendo que vão continuar me apoiando. Afinal de contas, querem disputar a prefeitura no ano que vem e eu pergunto: eles querem aparecer na fotografia comigo ou com Bivar?", questionou.

Desde o início do mês, Bolsonaro tem protagonizado uma disputa com o presidente nacional do PSL. A queda-de-braço já levou ao afastamento dos deputados federais Delegado Waldir (GO) e Joice Hasselmann (SP), do grupo de Bivar, de funções de líderes.

Segundo ele, Joice, que trocou ataques nas redes sociais com o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), já se acalmou. Para o presidente, não se pode ter mágoas na política. Ele observou, porém, que algumas críticas são "difíceis de engolir", em uma referência a Waldir, que chamou Bolsonaro de "vagabundo".

"Ela [Joice] mesmo já serenou bastante, está serenando. A gente não pode ter mágoas na política, mas a gente reconhece os amigos nessas horas", disse." Há alguns nomes que são difíceis de engolir sobre o que falaram a meu respeito. Eu não vi isso nem no Parlamento das piores democracias ou melhores ditaduras", afirmou.

Na volta de uma viagem de mais de dez dias pelo continente asiático, o presidente já disse que pretende conversar com alguns integrantes do grupo de Bivar, em uma tentativa de se chegar a um consenso. Para ele, a situação deve passar por um arrefecimento.

Além do Japão e da China, Bolsonaro visitará a Arábia Saudita, os Emirados Árabes e o Qatar. Ele só retornará ao Brasil em novembro. Nos demais países, o foco será melhorar a relação comercial com as nações asiáticas e aumentar o comércio de proteína animal.



Marinha diz que mais de mil toneladas de óleo foram retiradas do NE
Autor
Adriano Roberto

Marinha diz que mais de mil toneladas de óleo foram retiradas do NE

A Marinha informou que, até ontem (22), foram recolhidas mais de 1 mil toneladas de resíduos recolhidos das praias do Nordeste. De acordo com a instituição, desse número quase a metade teve a destinação final realizada. 

Esse trabalho tem sido feito por meio de uma interlocução direta com os estados afetados, articulações com o Sindicato Nacional das Indústrias de Cimento (SNIC) e com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). 

No encontro, foram identificados possíveis recebedores para esses resíduos coletados, para realizar a destinação final ambientalmente adequada. O objetivo é absorver grande parte do material recolhido para ser reaproveitado em coprocessamento.

Origem do despejo

Pesquisadores do Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia (Lamce) da Coppe/UFRJ acreditam que o ponto de origem do despejo de óleo que polui a costa do Nordeste esteja em uma área entre 600 km e 700 km da costa brasileira, numa faixa de latitude com centro na fronteira entre Sergipe e Alagoas. 

O trabalho foi realizado por meio de imagem de satélite, computação de alto desempenho e modelo matemático.  

A investigação foi feita pelos professores da Coppe, Luiz Landau, coordenador do laboratório, e o professor colaborador Luiz Assad, a pedido da Marinha. A área apontada fica em águas internacionais. Segundo o professor Landau, essa parte da análise já foi entregue às Forças Armadas. 

Na próxima semana, os pesquisadores da Coppe começam a trabalhar para antecipar a maneira como ocorrerá a dispersão de óleo de agora em diante.

“Há muita incerteza com relação à trajetória de óleo, porque ele correu abaixo da superfície. Não sabemos quanto tempo esse óleo demorou para intemperizar, ou seja, sofrer processos de mudanças das características físico-químicas para entrar abaixo na coluna d’água”, disse o professor Luiz Assad.



PF investiga grupo de empresas que fraudava licitações da Petrobras
Autor
Adriano Roberto

PF investiga grupo de empresas que fraudava licitações da Petrobras

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (23) a 67ª fase da Operação Lava Jato, denominada Tango & Cash. Para investigar um grupo de empresas que se juntaram em uma espécie de “clube” para vencer fraudulentamente licitações de grandes contratos com a Petrobras. A partir de 2006, segundo a PF, o clube chegou a ser composto por 16 grupos empresariais.

“A fim de dar aparência de licitude ao pagamento de propinas, o grupo empresarial investigado repassava valores via empresas offshore a ex-diretores e ex-gerentes da Petrobras, mediante a celebração de contratos fraudulentos de assessoria/consultoria. Um dos ex-diretores da estatal recebeu, entre 2008 e 2013, US$ 9,4 milhões, percebendo parcelas de propina mesmo depois de ter deixado o quadro da empresa em 2012”, diz a PF.

Policiais Federais cumprem 23 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e Paraná. A Justiça determinou também o bloqueio de ativos financeiros dos investigados no valor aproximado de R$ 1.7 bilhão.

De acordo com as investigações, suspeita-se de que propinas pagas em obras pela empresa envolvida nessa fase seria de 2% do valor de cada contrato, o que pode ter gerado o pagamento de R$ 60 milhões em propina.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 13ª. Vara Federal de Curitiba e objetivam a apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de capitais.

Segundo a PF, o nome da operação, Tango & Cash, faz referência aos valores de pagamento das propinas e ao fato de que a empresa envolvida na investigação pertencer a um grupo ítalo-argentino.