Blog do Adriano Roberto


PT fará ato em Curitiba neste sábado para celebrar aniversário de Lula
Autor
Adriano Roberto

PT fará ato em Curitiba neste sábado para celebrar aniversário de Lula

Luiz Inácio Lula da Silva completará 73 anos neste sábado, dia 27 de outubro. E de acordo com a coluna “Painel”, da Folha”, o PT vai celebrar o aniversário do ex-presidente com um ato em Curitiba.

Lula está preso na sede da Polícia Federal na capital paranaense desde o dia 7 de abril. Ele foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Lula quer Haddad nas ruas até domimgo

Lula se reuniu com dirigentes do Partido dos Trabalhadores nesta quinta-feira (25) e disse que Fernando Haddad precisa ficar nas ruas até o fim da campanha eleitoral, a fim de manter proximidade com o povo.

De acordo com a coluna “Painel”, da Folha, o ex-presidente também pediu que a direção do PT formalize um agradecimento à militância que defendeu o partido ao longo da eleição.



Tecnologia poderá deixar internet 100 vezes mais rápida
Autor
Adriano Roberto

Tecnologia poderá deixar internet 100 vezes mais rápida

Um novo leitor, que detecta a luz torcida em forma de espiral e consegue transmitir informações mais rapidamente, e consegue aumentar a velocidade da internet em até 100 vezes, foi desenvolvido por pesquisadores Instituto Real de Tecnologia de Melbourne, na Austrália, e publicada na revista especializada Nature Communications (Comunicação Natural, em tradução livre).

A nova tecnologia é capaz de carregra a informação por meio de ondas de luz torcidas, semelhantes ao DNA, que serão mais eficiente para transmitir os dados. A fibra ótica atual é um filamento flexível e transparente, que utiliza pulsos de luz para transmitir a informação.

Pesquisadores americanos já haviam criado uma fibra que poderia torcer a luz, mas ela tinha o tamanho de uma mesa de jantar, segundo o site TechTudo. Esse é o primeiro aparelho nanofotónico do mundo, com tamanho de um fio de cabelo.

Apesar de promissora, a novidade ainda deve demorar alguns anos para chegar ao mercado, pois precisa passar por um longo período de testes até que esteja pronta para comercialização. Além disso, o novo dispositivo precisará ser adaptado à rede de banda larga já existente.



Uso de adesivos do PT em ônibus de Salvador pode levar candidatura de Haddad à cassação
Autor
Adriano Roberto

Uso de adesivos do PT em ônibus de Salvador pode levar candidatura de Haddad à cassação

O site Antagonista mostrou imagens de ônibus de Salvador adesivados com a estrela do PT e o número 13, de Fernando Haddad. Agora, tem até vídeo.

Trata-se de crime eleitoral previsto com cassação do registro da candidatura e, posteriormente, do mandato – caso o petista seja eleito.

“O caso pode ser enquadrado como abuso de poder econômico e político. Econômico porque estão usando a estrutura de uma empresa em favor da campanha de Haddad. Político porque se trata de uma concessão pública. Os veículos, embora privados, estão à disposição do serviço público”, explica o advogado eleitoral Flávio Henrique Costa Pereira.

Corra, Ciro!



Segundo turno das eleições terá reforço de 27 mil militares
Autor
Adriano Roberto

Segundo turno das eleições terá reforço de 27 mil militares

Para auxiliar a Justiça Eleitoral no segundo turno das eleições, que ocorre neste domingo (28), aproximadamente 27 mil militares foram colocados à disposição dos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE). Além da segurança, os militares vão ajudar no deslocamento de urnas e equipes que trabalharão durante o pleito aos locais de difícil acesso, como tribos indígenas e comunidades ribeirinhas.

Até o momento, 91 localidades de seis estados - Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Roraima - já confirmaram o apoio logístico. Nas missões de Garantia da Votação e Apuração (GVA), quando o trabalho é manter a normalidade da segurança pública no período, as Forças Armadas atuarão em cerca de 400 localidades, que ainda serão definidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De acordo com o subchefe de Operações do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Newton de Almeida Costa, o GVA ocorre para assegurar a ordem jurídica. "É uma solicitação do TSE, em complemento às deficiências que possam ter nas forças de segurança estaduais, municipais ou federais”, explica. O trabalho dos militares será coordenado a partir do Centro de Operações Conjuntas (COC), localizado no Ministério da Defesa, em Brasília.

Primeiro turno

No primeiro turno das eleições, realizado no dia 7 de outubro, as tropas auxiliaram em 513 locais de 11 estados, em ações de Garantia da Votação e Apuração. Os militares também foram enviados para 94 localidades em que foi necessário apoio logístico para transportar 278 urnas. Com informações do Portal Brasil e Ministério da Defesa.



Às vésperas das eleições, Bolsonaro e Haddad têm agendas lotadas
Autor
Adriano Roberto

Às vésperas das eleições, Bolsonaro e Haddad têm agendas lotadas

A três dias das eleições, os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) têm agendas lotadas, mas organizadas de forma bem distinta. Bolsonaro recebe correligionários de diversas áreas, enquanto Haddad intensificou as viagens e irá até amanhã (26) a três capitais do Norte. Na noite de hoje (25) ele estará no Recife. 
 
Haddad programou ainda atos políticos em Salvador amanhã (26) e, em seguida, irá para João Pessoa. O Nordeste foi a região em que o PT recebeu mais votos no primeiro turno das eleições.

Nos últimos atos e entrevistas, o candidato do PT subiu o tom contra o adversário, aumentando as críticas e acusações. Às vésperas do segundo turno, Haddad voltou a cobrar a participação do candidato do PSL em debates.

Em casa, no condomínio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, Bolsonaro recebe correligionários, entre eles parlamentares e prefeitos, e também aproveita para fazer suas postagens nas redes sociais.

Nas conversas com colaboradores e nas redes sociais, o candidato do PSL, aos poucos, indica como pretende organizar seu governo, se eleito. Ontem (24) integrantes da bancada ruralista afirmaram que Bolsonaro não pretende seguir adiante com o projeto de unir as pastas da Agricultura e do Meio Ambiente.



Mais um editorial sublime do Estadão. Agora sobre o Ego de Lula
Autor
Adriano Roberto

Mais um editorial sublime do Estadão. Agora sobre o Ego de Lula

Por mais que o PT tenha se esforçado para fingir que seu candidato à Presidência, Fernando Haddad, não é um mero preposto de Lula da Silva, há algo que nenhum truque de marketing será capaz de mudar: o PT sempre foi e continuará a ser infinitas vezes menor do que o ego de Lula. Na reta final da campanha eleitoral, justamente no momento em que Haddad mais se empenha para buscar apoio fora da seita lulopetista, o demiurgo de Garanhuns, decerto inquieto na cela em que cumpre pena por corrupção, resolveu divulgar uma carta para exigir - a palavra adequada é essa - que todos reconheçam a inigualável grandeza de seu legado como governante e que votem no seu fantoche se estiverem realmente interessados em salvar a democracia brasileira, supostamente ameaçada pelos “fascistas”.

O tom da mensagem é o exato oposto do que seria recomendável para quem se diz interessado em angariar a simpatia daqueles que, embora não tenham a menor inclinação para votar em Jair Bolsonaro (PSL) para presidente, tampouco gostariam de ver o PT voltar ao poder.

Para esses eleitores, somente se o PT reconhecesse, de maneira honesta e sem adversativas, seu papel preponderante na ruína econômica, política e moral do Brasil nos últimos anos, cujos frutos mais amargos foram o empobrecimento do País e a desmoralização da política, talvez houvesse alguma chance de mudar de ideia. Mas isso é impossível, em se tratando de Lula da Silva, que se considera o mais importante brasileiro vivo e o maior líder que este país jamais terá.

Na carta em que diz que “é o momento de unir o povo, os democratas, todos e todas em torno da candidatura de Fernando Haddad, para retomar o projeto de desenvolvimento com inclusão social e defender a opção do Brasil pela democracia”, Lula não reserva uma única vírgula ao desastre econômico do governo de Dilma Rousseff, outra de suas inesquecíveis criações.

Ao contrário: afirma que Dilma sofreu impeachment em razão de uma imensa conspiração de “interesses poderosos dentro e fora do País”, incluindo “todas as forças da imprensa” e “setores parciais do Judiciário”, para “associar o PT à corrupção” - omitindo escandalosamente o fato de que Dilma foi cassada exclusivamente por ter fraudado as contas públicas com truques contábeis e pedaladas. O petrolão, embora tenha sido motivo mais que suficiente para que o PT fosse defenestrado do poder para nunca mais voltar, não foi levado em conta no processo.

Como jamais teve compromisso real com a democracia - que pressupõe respeito a quem tem opinião divergente, para que seja possível o consenso - e também nunca reconheceu a legitimidade de nenhum governo que não fosse o seu ou de seus títeres, Lula não consegue soar democrático nem quando isso poderia favorecer o campo petista. A carta, ao contrário, é uma reafirmação de todas as mistificações que fazem de Lula um dos demagogos mais perniciosos da história nacional.

Lá estão as patranhas que tanto colaboraram para fazer do antipetismo um movimento tão sólido e vibrante, conforme atestam as pesquisas de opinião. Lula, sempre no plural majestático, diz que “fizemos o melhor para o Brasil e para o nosso povo” e por isso “tentam destruir nossa imagem, reescrever a história, apagar a memória do povo”.

O sujeito desse complô, claro, é indeterminado, mas unido no que Lula chamou de “ódio contra o PT”. Tudo porque, diz Lula, “tiramos 36 milhões de pessoas da miséria”, porque “promovemos o maior ciclo de desenvolvimento econômico com inclusão social”, porque “fizemos uma revolução silenciosa no Nordeste” e porque “abrimos as portas do Palácio do Planalto aos pobres, aos negros, às mulheres, ao povo LGBTI, aos sem-teto, aos sem-terra, aos hansenianos, aos quilombolas, a todos e todas que foram discriminados e esquecidos ao longo de séculos”. Nada mais, nada menos.

Esse panegírico só serve para mostrar que Lula é mesmo incorrigível - e que seu arrogante apelo para “votar em Fernando Haddad” e assim “defender o estado democrático de direito” contra a “ameaça fascista que paira sobre o Brasil” não vale o papel em que está escrito.



Na rádio Guaíba-RS Bolsonaro diz que vai pegar um país destroçado pelo PT
Autor
Adriano Roberto

Na rádio Guaíba-RS Bolsonaro diz que vai pegar um país destroçado pelo PT

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou na manhã desta terça-feira, 23, em entrevista à Rádio Guaiba de Porto Alegre, que se as urnas confirmarem seu favoritismo neste domingo, 28, e ele vencer as eleições, vai pegar um "país destroçado, principalmente do ponto de vista econômico". E culpou as gestões do PT por este cenário.

Na sua avaliação, não é apenas o Executivo Federal quem sofre os reflexos da má gestão petista, mas também os Estados, que no seu entender receberão igualmente "a herança maldita do PT". Bolsonaro alegou que a estratégia de sua campanha é não empenhar apoio neste segundo turno a candidaturas aos governos estaduais. "Manterei a neutralidade", disse, sob alegação de que se for eleito no dia 28, vai governar para todos.

Na entrevista, o candidato do PSL rebateu as críticas que estão sendo feitas à sua campanha, destacando que o PT não pode lhe chamar de corrupto. "Tudo que tinha de ruim e de terrorismo, na década de 80, quando eu já atuava no Exército, se juntou ao PT, quando esse partido foi criado." O militar da reserva disse que o adversário "prega a distribuição da miséria, quer controlar a mídia" e, por essas e outras razões é oposição a esse tipo de pensamento. "Não às pessoas, porque elas mudam."

Além do PT, o capitão da reserva criticou também o PSDB, lembrando que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que não votaria em sua candidatura. "O PSDB e o PT são semelhantes, e eu sou a oposição a tudo isso, emendou, dizendo que é esse o motivo de estar na liderança da preferência do eleitorado do País - e que espera que as urnas referendem isso neste domingo.

Bolsonaro falou também do episódio envolvendo seu filho, o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro, que disse que para fechar o STF bastava um soldado e um cabo, dizendo que já o repreendeu e voltando às críticas ao PT: "Foi o PT quem falou em fechar os tribunais, com o controle da Justiça que está previsto em seu plano de governo. Não somos ameaça à democracia, ao contrário, somos a garantia da democracia", destacou.

Na entrevista, o candidato do PSL desmentiu que sua campanha esteja fazendo uso de pacotes de mensagens do WhatsApp contra o adversário do PT, disse que é fake news a informação de que pretende cobrar mensalidade de universidades públicas e voltou a justificar a não ida aos debates, em razão de seu estado de saúde.

"Existe risco à minha saúde se eu ficar estressado, além disso não vou debater com o pau mandado do Lula", emendou. Bolsonaro reiterou que se eleito irá extraditar, dentro da lei, Cesare Battisti. "Vou mandar esse terrorista de volta pra Itália", garantiu. Com informações do Estadão Conteúdo.



Mais de 137 mil vagas com carteira assinada criadas em setembro
Autor
Adriano Roberto

Mais de 137 mil vagas com carteira assinada criadas em setembro

Em setembro foram criadas 137,3 mil vagas com carteira assinada, o melhor resultado para o mês desde 2013, de acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho.
 
Os números foram divulgados nesta segunda-feira (22), e mostram que a criação de vagas formais foi superior também à de agosto, quando foram gerados 117,1 mil empregos com carteira.

O presidente Michel Temer comemorou o resultado em vídeo em rede social ao lado do ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello.

Com o resultado de setembro, o saldo nos primeiros nove meses do ano é positivo em 719 mil vagas, uma alta de 1,9% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O melhor desempenho foi o do setor de serviços, que criou 60,9 mil vagas no mês passado. Em seguida, aparecem indústria de transformação (+37,4 mil vagas), comércio (+26,6 mil vagas), construção civil (+12,4 mil), serviços industriais de utilidade pública (+ 1 mil), administração pública (+954 vagas) e extrativa mineral (+403 vagas).

O único setor que eliminou vagas foi a agropecuária, com 2,6 mil vagas a menos no mês.

POR REGIÃO

Todas as cinco regiões registraram crescimento no emprego formal. O melhor resultado foi registrado no Nordeste (+62,1 mil), seguido pelo Sudeste (+38,9 mil), Sul (+18 mil), Norte (+10,2 mil) e Centro-Oeste (+7,9 mil).

NOVAS MODALIDADES

Segundo dados da pasta, os desligamentos por acordo entre empregador e empregado somaram 13 mil casos em setembro, queda em relação a agosto, quando o número foi de 15,3 mil.

O Caged ainda registrou um saldo positivo de 4,2 mil vagas geradas na categoria trabalho intermitente, número estável em relação a agosto.

No caso do trabalho em regime de tempo parcial, foi registrado um saldo positivo de 1,9 mil vagas no mês passado, abaixo dos 3,2 mil empregos gerados nessa modalidade em agosto. Com informações da Folhapress.



Deputado eleito Fabrízio Ferraz visita bases para agradecer votos
Autor
Adriano Roberto

Deputado eleito Fabrízio Ferraz visita bases para agradecer votos

Concorrendo às eleições gerais de 2018 pelo PHS, Fabrizio Ferraz obteve 17.729 votos totalizados (0,39% dos votos válidos) e garantiu uma cadeira na Assembleia Legislativa de PE. Agora, o deputado eleito de Floresta está correndo nos municípios onde foi votado para agradecer aos eleitores.

No roteiro, passou por Inajá, onde teve 577 votos e garantiu que vai se aproximar ainda mais das lideranças do município para atender as demandas que estão sendo apresentadas.

"Vou agradecer em cada base que fomos votados e reafirmar o compromisso de atender, dentro do que for possível para meu mandato, aos pedidos de desenvolvimento e melhoria da vida das pessoas desses municípios." Afirmou Fabrízio.



TRF prende mais um e renova prisões temporárias na Operação Abismo
Autor
Adriano Roberto

TRF prende mais um e renova prisões temporárias na Operação Abismo

Nesta segunda, 22, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região decretou a prisão de mais um suspeito, subindo para 23 o número de prisões decretadas; A prisão foi de um empresário e o local da sua prisão ocorreu em Boa Viagem quando estava chegando em sua residência por volta das 22h – e logo após tomar ciência de sua prisão ele foi encaminhado para o COTEL;

Ontem também foram renovadas por mais 5 dias todas as prisões temporárias e os materiais apreendidos de outros estados já estão começando a chegar em Recife/PE onde passarão por análise e perícia especializada – Dentre as apreensões estão dinheiro, carros de luxos, equipamentos de informática e documentos fiscais.

A investigação ainda está sob sigilo e informações mais aprofundadas ainda não poderão ser repassadas!



Bolsonaro envia carta ao ministro do STF, Celso de Mello
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro envia carta ao ministro do STF, Celso de Mello

Diante da dura reação de Celso de Mello às declarações do filho Eduardo sobre fechar o STF, o presidenciável Jair Bolsonaro resolveu enviar uma carta ao decano.

No texto, obtido em primeira mão por O Antagonista, ele afirma que o STF é o “guardião da Constituição” e “todos temos que prestigiar a corte”.

Para o deputado, “manifestações mais emocionais, ocorridas nestes últimos tempos, se mostram fruto da angústia e das ameaças sofridas neste processo eleitoral”.



Sem Bolsonaro Globo cancela debate e não entrevista Haddad
Autor
Adriano Roberto

Sem Bolsonaro Globo cancela debate e não entrevista Haddad

A Globo resolveu na noite desta segunda-feira (22) cancelar o debate presidencial programado para o próxima sexta-feira (26). A decisão foi tomada depois que a campanha de Jair Bolsonaro enviou uma carta à emissora informando que o candidato enfrenta "limitações em virtude da bolsa de colostomia" que carrega, em consequência do ataque a faca que sofreu em setembro.

Com a desistência de Bolsonaro, a Globo optou por não entrevistar Fernando Haddad no horário programado para o debate. "Na reunião de elaboração das regras do evento foi acertado com as assessorias dos candidatos que, se Jair Bolsonaro não pudesse comparecer por razões de saúde, o debate não seria substituído por entrevistas", informou a emissora.

O debate estava programado para ir ao ar às 22h, com previsão de encerramento às 23h40. Sem o encontro entre os dois candidatos, a emissora exibirá a sua programação normal das sextas-feiras, com o "Globo Repórter" após a novela "Segundo Sol".

Com o cancelamento oficializado, esta será a primeira eleição desde 1989 sem debate presidencial no segundo turno (em 1994 e 98 não houve segundo turno). E Bolsonaro e Haddad chegarão às urnas sem jamais terem se enfrentado em um debate – no primeiro turno, dos sete encontros do gênero, o candidato do PSL esteve nos dois primeiros e o candidato do PT nos quatro últimos.

Veja a nota da Globo.

"Recebemos na data de hoje, último dia combinado com as campanhas dos candidatos à Presidência para confirmação do debate de sexta-feira próxima, email da campanha do candidato Jair Bolsonaro (transcrito abaixo), informando que o mesmo não poderá participar do evento, em razão de limitações de saúde. Já o candidato do PT, Fernando Haddad, confirmou sua disposição de estar presente. Como se trata de campanha de segundo turno, obviamente não há outros candidatos para viabilizar a realização do debate. Na reunião de elaboração das regras do evento foi acertado com as assessorias dos candidatos que, se Jair Bolsonaro não pudesse comparecer por razões de saúde, o debate não seria substituído por entrevistas".

E a carta enviada à Globo pela campanha de Bolsonaro:

"Como informado pelo Rodrigo Marcondes, na reunião do dia 9 de outubro pp., a presença do candidato Jair Bolsonaro ao debate da TV Globo precisaria ser confirmada por sua assessoria, tendo em vista o seu atual quadro de saúde.

Apesar de o Dr. Antonio Macedo ter reduzido o nível de restrição de suas atividades rotineiras, o candidato continua com limitações em virtude da bolsa de colostomia. Segundo explicado pelo aludido médico (vídeo anexo), o paciente com a bolsa de colostomia fixada ao lado direito do abdômen, como no caso do candidato, não tem qualquer controle intestinal. Com isso, o seu preenchimento total pode ser rápido e inesperado, podendo levar ao rompimento da bolsa, o que gera extremo desconforto e constrangimento ao paciente.

Além disso, por orientação médica, ele ainda deve evitar esforço físico, estresse excessivo ou ficar muito tempo em pé. Por esses motivos, ele não poderá comparecer ao debate marcado para o dia 26 de outubro, às 22 horas".