Blog do Adriano Roberto


Estado contrata 2.677 professores concursados

Com o compromisso de seguir investindo na melhoria da educação de Pernambuco, o governador Paulo Câmara anunciou, hoje, o início do processo de nomeação de 2.677 novos professores aprovados em Concurso Público para gestores da Rede Estadual de Ensino. Após nomeação publicada na edição de hoje do Diário Oficial do Estado, os aprovados serão convocados no prazo legal de 30 dias para realização de perícia médica e posse.

"A educação de Pernambuco tem avançando muito nos últimos anos, e os professores têm um papel fundamental nesse processo. Esse novo conjunto de nomeações dialoga com o nosso desejo de continuar como a melhor e mais atrativa escola pública do País, como registrou o último Ideb. Tenho certeza de que esses novos professores nos ajudarão a garantir muitas outras conquistas para a nossa educação", destacou o governador.

Do total dos novos professores, 2.333 são para docência nas disciplinas de Matemática, Física, Química, Língua Portuguesa e Educação Física. Outros 166 profissionais serão chamados para as vagas de braillista e intérprete de Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, ambos nos níveis médio e superior. A convocação ainda contempla178 profissionais que atuarão nos cursos de educação profissional nas áreas de Ambiente e Saúde, Segurança do Trabalho, Produção Cultural e Design, Controle e Processos Industriais, Gestão e Negócios, Informação e Comunicação, Infraestrutura e Hospitalidade e Lazer.

Nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Educação Física, serão nomeados 735 candidatos aprovados a mais do que número das vagas previstas no edital (1.282), totalizando 2.017 candidatos nomeados nessas disciplinas.

A Região Metropolitana do Recife receberá 1.071 novos professores. Já no interior do Estado serão 1.606 novos docentes na Rede Estadual de Educação. Atualmente, Pernambuco possui 1.049 escolas, 37 mil professores e 610 mil estudantes.

O edital da seleção conta a oferta de 3 mil vagas distribuídas nas áreas da Educação Básica, Educação Especial e Educação Profissional. Ainda haverá a conclusão do certame para os profissionais de Biologia e instrutor de LIBRAS, com previsão de finalização para março deste ano.



Onda Doria chega às pesquisas presidenciais
Autor
Adriano Roberto

Onda Doria chega às pesquisas presidenciais

Mesmo sem qualquer indicativo de que vá se lançar candidato em 2018, João Doria (PSDB) já é citado por eleitores como opção na eleição presidencial. É o que mostra um novo levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas.

Segundo pesquisa estimulada, isto é, com nomes apresentados pelo instituto, o prefeito de São Paulo tem 9,1% das intenções de voto. O tucano está em quinto, à frente de nomes tradicionais, como Ciro Gomes (PDT).

A liderança continua com Lula (PT), que tem 23,3% das intenções de voto. Em seguida vem Marina Silva (Rede), com 13,7%, Jair Bolsonaro (PSC), com 11,9%, e o ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa, com 11,3%. Veja abaixo a simulação:

Lula – 23,3%

Marina Silva – 13,7%

Jair Bolsonaro – 11,9%

Joaquim Barbosa – 11,3%

João Doria – 9,1%

Ciro Gomes – 5,6%

Michel Temer – 4,3%

Ronaldo Caiado – 1,6%

Não sabe – 4,7%

Nenhum – 14,4%



Cai comandante da PM e chefe da Polícia Civil em PE
Autor
Adriano Roberto

Cai comandante da PM e chefe da Polícia Civil em PE

Do G1 - Às vésperas do carnaval, o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos D'Alburque, e o chefe da Polícia Civil, delegado Antônio Barros, foram retirados das chefias hoje. O delegado Joselito Kehrle do Amaral, diretor Integrado Metropolitano, assume a Polícia Civil, enquanto a PM vai ser chefiada pelo coronel Vanildo Neves de Albuquerque Maranhão Neto, da Diretoria Integrada Especializada.

O estado vem registrando números crescentes de violência. Os dois comandantes das corporações vinham enfrentando pressão das entidades que representam os policiais civis e militares desde o ano passado. A revisão dos salários e as condições de trabalho foram uma reclamação constante das entidades.

Desde dezembro, policiais militares vêm realizando uma operação-padrão como forma de protesto. Em janeiro deste ano, a Secretaria de Defesa Social (SDS), registrou 479 pessoas assassinadas no estado, uma média de 15 por dia.

O governo registrou, nos primeiros 31 dias do ano, 196 assaltos a ônibus no Grande Recife, média de seis por dia. O número diverge do computado pelo Sindicato dos Rodoviários, 526 crimes nos primeiros 45 dias do ano, o que significa uma média de 11 a cada 24 horas.

Reajuste

O projeto que prevê aumentos entre 25% e 40% para policiais e bombeiros militares de Pernambuco foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (17), após ser sancionado pelo governador Paulo Câmara. Foi publicado também o aumento da remuneração dos profissionais através do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES).

Além de propor correções nos salários nos meses de maio de 2017 e abril e dezembro de 2018, a lei nivela os salários dos militares com a Polícia Civil, segundo o governo. O reajuste representa um acréscimo de R$ 303 milhões na folha de pagamento de 2017.

Apesar de o governador alegar que a proposta atende às reivindicações dos PMs e bombeiros, os profissionais têm demonstrado, por meio de manifestações, o descontentamento com o percentual oferecido pelo estado. Atuando em Operação Padrão desde dezembro de 2017, os profissionais alegam que os valores não atendem aos anseios da tropa e ainda se queixam de más condições de trabalho.

Durante dois dias de votação na Alepe, os profissionais se reuniram do lado de fora da casa para esperar o desfecho da votação. Na terça (14), dia da votação em primeiro turno, a categoria recebeu a notícia da aprovação do projeto aos gritos de “não vai ter Galo”, sinalizando que a segurança do carnaval de Pernambuco seria comprometida devido aos votos de 32 deputados estaduais, favoráveis à proposta.



Pesquisadora do Reino Unido faz estudos no Sertão de PE
Autor
Adriano Roberto

Pesquisadora do Reino Unido faz estudos no Sertão de PE

Do Caderno 1 - A pesquisadora italiana Francesca Fois, economista e doutora em Geografia Humana, da Universidade de Aberystwyth, localizada no País de Gales, no Reino Unido, encontra-se em Serra Talhada visitando famílias agricultoras acompanhadas pelo Centro de Educação Comunitária Rural – Cecor, pesquisando os impactos da globalização no meio rural.

Segundo Francesca, a pesquisa será realizada em todos os biomas brasileiros. “Começamos visitando um trecho da Mata Atlântica na Bahia, vinhemos aqui para o Semiárido e na sequência vamos para Porto Alegre pesquisar os impactos do agronegócio e exportação. Pesquisaremos ainda a conservação e desmatamento da Amazônia e o turismo rural da Chapada Diamantina”, relatou.

Intitulada de Global Rural, a pesquisa é financiada pela União Europeia e ainda vai durar uns dois anos para ser concluída. Além do Brasil, os pesquisadores estão visitando diversos países em todo o mundo, como Austrália, China, Itália, África do Sul, entre outros.

“Nosso objetivo principal é investigar como os povos rurais são afetados pela globalização, como foi o desenvolvimento rural nas últimas décadas, a segurança alimentar e as estratégias alternativas de acesso à água durante a seca”, disse Francesca.

Na região, estão sendo visitadas famílias de Serra Talhada e Santa Cruz da Baixa Verde que já tem cisternas de placas do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) e/ou trabalham com a Agroecologia. “O foco é conhecer essas práticas agrícolas alternativas voltadas para a Agroecologia e como essas tecnologias, como a cisterna, ajudam a enfrentar as dificuldades climáticas”, completou.



Nasa monitora asteroide que vem em direção à Terra



O asteroide 2016WF9 que, segundo o astrônomo russo Dyomin Damir Zakharovich, segue em rota de colisão com a Terra, agora pode ser acompanhado, minuto a miinuto. O corpo celeste, descoberto pela agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês) em meados de 2016, tem capacidade para causar o “fim do mundo”, segundo o cientista.

A rocha espacial, com pouco mais de 1 km de diâmetro, no entanto, deverá passar a 51 milhões de km de distância do nosso planeta. Em escala cosmológica, trata-se de uma distancia muito desconfortável para os seres humanos. Não representa, porém, segundo o corpo científico da Nasa, qualquer risco de colisão com o planeta.

Sistema Nibiru

Teóricos do caos e o astrônomo russo, porém, acreditam que a Nasa esteja mentindo, com o único objetivo de evitar o caos planetário, diante de uma extinção iminente, tal qual a dos dinossauros, há mais de 600 milhões de anos. O asteroide, dizem, está em rota de colisão com a Terra. O suposto choque deve ocorrer em mais algumas horas, no dia 16 de fevereiro, causando um gigantesco tsunami, que levaria à extinção da vida na Terra, como a conhecemos.

O objeto que chamam de WF9 deixou o ‘sistema Nibiru’ em outubro. Desde então, começou a circular o Sol no sentido horário. Desde então, a Nasa sabe que ele irá se chocar contra a Terra. Mas, não estão contando para ninguém — diz Dyomin Damir Zakharovich em entrevista a um tabloide inglês.

Apesar das previsões, a Nasa insiste que o asteroide, escuro e refletindo pouca luz em sua superfície, não oferece perigo. “A trajetória do 2016WF9 é bem conhecida. E o objeto não será uma ameaça à Terra pelos próximos milhares de anos”. A informação é da Nasa, em nota à imprensa.

Asteroide mortal

Como se o asteroide não fosse suficiente, os teóricos da conspiração ainda acreditam que o planeta imaginário Nibiru também está em rota de colisão com a Terra. Segundo eles pregam, o suposto astro (que também é chamado de Planeta X) teria sido direcionado para a órbita terrestre. Haveria uma força gravitacional e “deverá” colidir em outubro deste ano.

Vale lembrar que não existe qualquer comprovação científica da existência de um sistema solar intitulado Nibiru. Ou mesmo de um planeta que leva esse nome.



O alerta vermelho nas vaias para o pernambucano Jucá

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) foi cercado e xingado no aeroporto de Boa Vista, em Roraima, nesta quinta (16). Ao desembarcar, ouviu gritos de “vai pra cadeia”, “ladrão” e “vagabundo”. Romero deixou o local às pressas e assustado. Isso acende a luz vermelha para os políticos que acham que podem se posicionar sobre projetos polêmicos, no congresso, a seu bel prazer.

Senador pelo Amapá, local que escolheu como seu curral eleitoral, Romero Jucá é pernambucano e no Planalto Central ficou conhecido como politico camaleão. Quando era líder do então presidente Fernando Henrique sentiu que a derrota do PSDB era iminente diante do crescimento do candidato "Lulinha paz e amor", sendo assim não contou conversa e pulou para o barco petista onde também foi líder de lula e Dilma.

O camaleão Jucá mudou de cor novamente nas ultimas eleições fazendo campanha para Aécio Neves e diante da vitória de Dilma, juntou forças com o vice-presidente para provocar o impeachment de Dilma e logo assumir a liderança de Michel Temer no Senado. Assim como vários políticos que se consideram acima de qualquer coisa, daqueles que não pisam o mesmo chão que os pobres mortais, ele viveu um momento raro de insultos em seu tranquilo reduto eleitoral. Veja as imagens abaixo:



Temer gostou e vem trazendo mais um pacote de bondades
Autor
Adriano Roberto

Temer gostou e vem trazendo mais um pacote de bondades

Com a popularidade em baixa, o núcleo político do presidente Michel Temer estuda um novo pacote de medidas econômicas que ajude a melhorar a avaliação do governo ainda no primeiro semestre. Nem todas as medidas chegaram ao Ministério da Fazenda, que se esforça para manter o ajuste fiscal.

Segundo informações do UOL, Na semana passada, a Fazenda recebeu do ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) pedido para ampliar a faixa salarial a ser isenta de Imposto de Renda.

Hoje, escapa do IR quem ganha salário de até R$ 1.900. A nova faixa de isenção poderia ir até R$ 8.000.

Em um momento de queda de arrecadação, a equipe econômica trabalha com a necessidade de um contingenciamento orçamentário em março que, estima-se, gire em torno de R$ 40 bilhões, para cumprir a meta de fechar este ano com um deficit primário de R$ 139 bilhões.

Ou seja: não há espaço para despesas ou perda de receita. Mesmo assim, a Receita Federal está avaliando se há margem para uma correção na faixa de isenção.

A Casa Civil também encampou nesta quarta-feira (15) proposta do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de criar um IVA (Imposto sobre Valor Agregado).

O novo imposto puniria menos o contribuinte ao pôr fim à cobrança de tributos como PIS/Cofins (federal), ICMS (estadual) e ISS (municipal).

A ideia é polêmica. De um lado, agrada à indústria; de outro, pode comprometer ainda mais a saúde financeira dos Estados.

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, chegou a apresentar uma alternativa de reforma do imposto sobre consumo aos representantes do conselho.

A proposta do fisco é reformar o sistema de cobrança do PIS/Cofins ao longo de dois anos, enquanto se discute com governadores mudanças no ICMS, principal fonte de receita dos Estados.

Uma proposta que ainda não chegou à Fazenda é um novo reajuste em estudo do Bolsa Família. No ano passado, os beneficiários tiveram aumento de 12,5%, e o governo avisou que não haveria nova correção.

No entanto, a equipe política gostaria de um novo reajuste, em torno de 6%. Boa parte seria para recompor a inflação deste ano com dois ou três pontos percentuais a mais.

O Planalto também quer mexer novamente nos juros ao consumidor, a exemplo do que aconteceu no início deste ano com o fim do rotativo do cartão de crédito.

No entanto, ainda não sabe o que fazer porque, na prática, bancos e administradores de cartões de crédito não implementaram as reduções de juros esperadas pelo governo.

Integrantes da equipe econômica consideram que foram implementadas medidas duras, que enquadraram a inflação na meta. O próprio presidente Temer afirmou que o índice deve fechar abaixo de 4,5% neste ano.

Os juros também seguem tendência de queda, mas a Fazenda tem a avaliação de que não devem ser cortados drasticamente, como no governo Dilma.

Isso porque a situação de endividamento das empresas é tão severa que uma melhora desse porte não geraria efeito imediato na geração de emprego. Haveria, antes disso, uma reestruturação financeira das companhias.

As medidas implantadas pela equipe econômica, como o teto dos gastos, já foram suficientes para garantir a retomada do crescimento, o que não é pouco, na avaliação do governo. Neste ano, a previsão é de alta de 0,5% do PIB.

Com a aprovação da reforma da Previdência, os técnicos da Fazenda acreditam que há espaço para um crescimento acima de 2% (que pode chegar a 3%) em 2018, considerando que os estoques já foram queimados e será preciso retomar a produção.

Técnicos da Fazenda afirmam não defender uma meta de inflação mais rígida.

Em nota, a Casa Civil afirmou que não há nenhum pedido do ministro Eliseu Padilha com relação às atribuições do Ministério da Fazenda para sugerir isenções tributárias.

Procurado, o Ministério da Fazenda não quis se manifestar.



Triunfo e Santa Cruz recebem em breve abastecimento da adutora
Autor
Adriano Roberto

Triunfo e Santa Cruz recebem em breve abastecimento da adutora

O deputado Sebastião Oliveira, acompanhado do prefeito de Triunfo, João Batista, estiveram em audiência com o ministro, Helder Barbalho, na manhã desta quinta, 16. A pauta foi o ramal da adutora do Pajeú que abastecerá Santa Cruz da Baixa Verde e Triunfo . O ministro deu prazo ao DNOCS -  Departamento Nacional de Obras Contra a Seca, para conclusão do projeto e remarcou audiência no dia 8 do mês que vem.

Esta reunião do mês de março vai acontecer em conjunto com os técnicos do DNOCS e da Compesa quando será  definida a data do início das obras.

A elevação dessa água para o abastecimento no alto da serra vai proporcionar a retirada de Santa Cruz da Baixa Verde e Triunfo do colapso total de água que estão vivendo atualmente. Sebastião e João Batista atendem os reclames da população dessas duas cidades .





Divulgadas mudanças nas regras do Fies
Autor
Adriano Roberto

Divulgadas mudanças nas regras do Fies

O Ministério da Educação (MEC) publicou na edição desta quinta-feira (16), no Diário Oficial da União (DOU) portaria que altera normas que regulam o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Dentre as mudanças, agora as empresas do setor poderão deduzir no cálculo dos encargos educacionais "deságios mínimos a partir do valor das mensalidades, semestralidades ou anuidades com desconto, conforme definição de portaria normativa do MEC a cada processo seletivo".

Pela regulamentação anterior, a dedução nas mensalidades, semestralidades ou anuidades só alcançava descontos regulares e de caráter coletivo oferecidos pela instituição, incluindo os concedidos em virtude de pagamento pontual. A portaria também define novos parâmetros para o valor dos encargos educacionais de acordo com o comprometimento da renda familiar do aluno.

A tabela estabelece, por exemplo, que, no casos de alunos com renda igual ou inferior a meio salário mínimo, o desembolso marginal é de 15% e o desembolso efetivo também de 15%. Para aquele estudante com renda de 1 a 1,5 salário, o valor marginal é de 38% e o efetivo de 26,50%. Para quem tem renda superior de 2,5 a 3 salários mínimos, o comprometimento marginal ficou em 72,50% e o efetivo em 43,75%.

Além disso, o texto estabelece que o valor apurado para financiamento a cada semestre poderá ser reduzido por solicitação do estudante e que a parcela mensal da semestralidade ou anuidade escolar a ser financiada não poderá ser inferior a R$ 50,00. Também define que, no caso de estudante beneficiário de bolsa parcial do ProUni, o fiador deverá ter renda mensal bruta conjunta pelo menos igual à parcela mensal da semestralidade financiada pelo Fies e que, nos demais casos, o fiador deverá ter renda mensal bruta conjunta pelo menos igual ao dobro da parcela mensal da semestralidade financiada pelo Fies. Com informações do Estadão Conteúdo. 



Policia Federal cumpre mandados de Fachin no DF, RJ e PA
Autor
Adriano Roberto

Policia Federal cumpre mandados de Fachin no DF, RJ e PA

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (15) a Operação Leviatã, mais uma fase da Lava Jato. Seis mandados de busca e apreensão serão cumpridos no Rio de Janeiro, no Distrito Federal e no Pará em casas e escritórios de pessoas investigadas por participação em esquema de propina na construção da Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da operação, Edson Fachin, foi quem expediu os mandados. Sendo que quatro serão realizados no Rio de Janeiro, um no Distrito Federal e um no Pará.
 
De acordo com o G1, o inquérito apura o pagamento de propina ao o PT e ao PMDB de 1% do valor das obras de Belo Monte por parte das empresas integrantes do consórcio construtor. Entre os alvos da Operação, segundo divulgou a Band News FM, estão o filho do senador Edison Lobão (PMDB-MA), Márcio Lobão, e o ex-senador do Pará, Luiz Otávio. Dependendo do grau de envolvimento confirmado, os políticos poderão responder por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
A operação foi batizada de Leviatã em alusão à obra de Thomas Hobbes, que diz que o "homem é o lobo do homem". O filósofo compara o estado com o ser humano, afirmando que se o homem continuasse vivendo no seu estado natural, não haveria paz social.


Sebastião consegue terreno para hospital de Serra Talhada
Autor
Adriano Roberto

Sebastião consegue terreno para hospital de Serra Talhada

Os sertanejos podem comemorar. A boa notícia é que o deputado federal licenciado e secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, conseguiu junto ao empresário Germano, da Duarte Construções, o terreno onde será construído o Hospital Regional de Serra Talhada, que vai atender diversos munícios do Sertão do Pajeú. A área cedida possui 2,5 hectares, já a unidade de saúde ocupará 120m x 210m.

De acordo o Sebastião Oliveira, que alocou R$ 1,5 milhão para a obra por meio de emenda parlamentar, a previsão é que a construção do hospital inicie em cinco meses.  Renato Thiebaut, que atualmente está à frente do Gabinete de Assuntos Estratégicos do Governo do Estado, será responsável pela execução da edificação.  Oliveira comandará  a terraplanagem do terreno e a aprovação do sistema viário de acesso ao hospital junto ao DNIT, tendo em vista que  ele  ficará localizado às margens da BR-232.

“Fizemos um grande esforço para tirar esse projeto do papel. Com  aval do governador Paulo Câmara iniciamos a articulação para que o Hospital, que vai beneficiar o Sertão do Pajeú, deixasse de ser um sonho da população para virar realidade”, ressaltou Sebastião Oliveira.

“É importante destacar que o governador Paulo Câmara está honrando todos os seus compromissos de campanha com Serra Talhada e com Pajeú. Eu e a população da região aguardamos muito por este momento e somos eternamente gratos a ele”, finalizou o secretário.