Blog do Adriano Roberto


Bolsonaro,
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro, "vou para o 2° turno". Veja a entrevista na íntegra aqui

Em entrevista ao programa "Canal Livre", da Band, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse que, se não houver fraude nas eleições de 2018, com certeza chegará ao segundo turno da disputa. "Sou diferente de todos os presidenciáveis que estão aí. Quem declara voto em mim dificilmente mudará. Não havendo fraude, com certeza estarei no segundo turno", afirmou.

O pré-candidato diz contar com a simpatia de grupos específicos, como os evangélicos, os que querem ter arma em casa e setores do agronegócio. Acredita, no entanto, que as eleições em urnas eletrônicas no Brasil não são limpas, e por isso defende a impressão do voto.

Bolsonaro participou de uma série do programa "Canal Livre" com os presidenciáveis. Foi entrevistado, na madrugada de domingo (19) para segunda (20), pelos jornalistas Fabio Pannunzio, Fernando Mitre, Julia Duailibi, Sérgio Amaral e Mônica Bergamo, colunista da Folha de S.Paulo.

Por quase uma hora, tratou de temas como economia, segurança pública e a relação entre Executivo e o Congresso.
Questionado sobre manifestações pelo país que defendem o autoritarismo, disse que nunca pregou uma intervenção militar.
+ Empatado com Bolsonaro no Rio, Lula parte em caravana pelo Estado

"Mas se chegarmos ao caos, as Forças Armadas vão intervir para a manutenção da lei e da ordem", afirmou, ecoando comentário similar do general Antonio Hamilton Mourão em setembro deste ano. Bolsonaro disse ser favorável à privatização de estatais, mas defendeu que cada caso específico seja analisado com cuidado. Vê com receio, por exemplo, a entrada de capital chinês no país. "A China não está comprando do Brasil, e sim o Brasil."

Bolsonaro fez críticas à Folha de S.Paulo ao ser questionado a respeito de um levantamento de sua carreira no Congresso publicado pelo jornal. O texto revela que, a despeito do discurso liberal adotado recentemente, ele votou com o PT em temas econômicos durante o governo Lula.

"A Folha não é referência de nada. Não atendo mais a Folha. Eles deturpam tudo."

Na conversa Bolsonaro afirmou ainda ser imune à corrupção e que, em caso de vitória, não seguirá o modelo "toma lá, dá cá" para distribuir cargos. Comporá um eventual ministério, afirmou, guiado apenas por critérios de competência, sem buscar agradar movimentos feministas, negros ou LGBTs.

Quanto a este último ponto, criticou a discussão de gênero nos colégios.

"Eu quero que todos, inclusive os gays, sejam felizes, mas que esse tipo de comportamento não seja ensinado nas escolas", argumentou. "Os pais querem ver o filho jogando futebol, não brincando de boneca por causa da escola."
Ao tratar o tema da segurança pública, um dos principais eixos de seu discurso, defendeu maior rigor e a adoção de medidas enérgicas no combate ao crime.

"Se morrerem 40 mil bandidos [por ano, por ação da polícia], temos que passar para 80 mil. Não há outro caminho. Não dá para combater violência com políticas de paz e amor", afirmou. "Preso não deve ter direito nenhum, não é mais cidadão. O sentido da cadeia não é ressocializar, mas tirar o marginal da sociedade." No encerramento do programa, em suas considerações finais, Bolsonaro afirmou que o Brasil "precisa de um presidente honesto que tenha Deus no coração". Com informações da Folhapress.

Confira você mesmo o programa completo abaixo:



Conselheiro pede vistas no processo de contas de Serra Talhada
Autor
Adriano Roberto

Conselheiro pede vistas no processo de contas de Serra Talhada

A 2ª Câmara da Corte de Contas de Pernambuco estava julgando nesta quinta, 16, a prestação de contas da Prefeitura Municipal de Serra Talhada quando o conselheiro, Dirceu Rodolfo de Melo Júnior, pediu vistas no processo, relativo aos exercícios financeiros de 2013 e 2014, respectivamente.

Estamos acompanhando de perto esse, e outros julgamentos. No caso das contas de Serra Talhada nova data será marcada ainda sem previsão, já que o conselheiro tem até 60 dias para rever o processo.

Os interessados neste processo são: o prefeito, Luciano Duque de Godoy Sousa, Thehunnas Mariano Peixoto Santos, e Vanessa Michelle de Carvalho Fernandes.



Deputados cassados recebem aposentadoria de até R$ 23 mil

A Câmara paga aposentadoria de até R$ 23.344,70 por mês para deputados cassados. Os benefícios são provenientes de um plano de previdência abastecido, em parte, com recursos públicos. Nove parlamentares que perderam o mandato por envolvimento em esquemas de corrupção ou improbidade administrativa recebem os pagamentos mensais – o valor mais baixo é de R$ 8.775,38. 

+++ Deputados dizem que contribuíram por benefício

As aposentadorias somam R$ 126.960,94 por mês e seu pagamento não é ilegal. Dos beneficiários desse montante, cinco deputados foram cassados em razão do escândalo dos anões do Orçamento – grupo acusado de receber propina de prefeitos e governadores em troca de liberação de recursos da União nos anos 1990 – e dois por causa do mensalão – esquema de compra de apoio político no Congresso, segundo a acusação, durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O petista José Dirceu, cassado em 2005 por envolvimento no mensalão e agora condenado a 30 anos de prisão na Operação Lava Jato, pode ser o próximo a receber o benefício. Na semana passada, a área técnica da Câmara entendeu que o deputado cassado tem direito a aposentadoria de R$ 9.646,57 por mês, conforme revelou a Coluna do Estadão.

Caberá ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definir se Dirceu receberá ou não o pagamento. Maia já disse que vai considerar o direito adquirido do petista e não vai politizar a questão.

A decisão ocorrerá em meio à retomada das articulações para a votação da reforma da Previdência, que, segundo o governo Michel Temer, tem como um dos objetivos eliminar privilégios e igualar direitos de servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. A expectativa do Palácio do Planalto é de conseguir votar a proposta de emenda à Constituição (PEC) na Câmara, mesmo que mais enxuta em relação ao texto inicial, até meados de dezembro.

Para a aprovação da reforma, são necessários 308 votos. Além dos pagamentos feitos aos parlamentares cassados, a Casa também reserva uma pensão de R$ 937 à família de um deputado que era aposentado e perdeu o mandato durante a ditadura militar. 

Procurados, os parlamentares cassados disseram que pagaram pelo direito de receber aposentadoria e rechaçaram o rótulo de “privilegiados”.

+++Deputados dizem que contribuíram por benefício

A maior aposentadoria paga aos cassados é a do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que perdeu o mandato em 2005 no mensalão. Pedro Corrêa (PP-PE), atualmente preso na Operação Lava Jato e cassado em 2006 também no mensalão, recebe benefício de R$ 22.380,05. 

Hoje, o teto da Previdência Social para aposentadoria do trabalhador da iniciativa privada, pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), é de R$ 5.531,31.

+++ANÁLISE: Legislação garante tratamento desigual

Regra. Até 1997, deputados e senadores se valiam de um plano fechado de previdência com regras mais benevolentes do que as atuais. Pelas normas antigas, do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), o deputado com oito anos de mandato e idade mínima de 50 anos já podia pleitear o benefício. O valor da aposentadoria era proporcional ao tempo de mandato. Se ele tivesse completado o mínimo de oito anos, teria direito a 26% da remuneração mensal de parlamentar.

Com o fim do IPC, extinto em 1999 depois de registrar um rombo de R$ 520 milhões, a Câmara e o Senado ficaram responsáveis diretamente pelo pagamento dos benefícios. 

Atualmente, parlamentares podem requerer a aposentadoria integral desde que comprovem 35 anos de contribuição e 60 anos de idade. O Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC) prevê o pagamento proporcional de aposentadoria conforme o tempo de mandato.

O salário de um deputado é de R$ 33.763. Segundo o site da Câmara, só compensa a adesão ao plano caso o parlamentar fique ao menos cinco anos no exercício do mandato.

As contribuições funcionam com regras semelhantes às das entidades de previdência privada, nas quais os participantes pagam uma cota e a entidade patrocinadora contribui com uma cota equivalente. No caso, o valor atual da contribuição do deputado ao PSSC é de R$ 3.713,93 (11% da remuneração atual) e a Câmara entra com uma cota de igual valor, retirada do orçamento público.





PSB tira comando em Petrolina de Miguel Coelho e dá a Patriota

O deputado federal Gonzaga Patriota voltará a assumir o comando do Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Petrolina. O anúncio foi feito desde o 07/11, durante reunião com lideranças da cidade em seu escritório municipal. O parlamentar revelou a escolha foi feita em comum acordo com o deputado estadual Lucas Ramos, o governador Paulo Câmara e todo grupo do PSB. O acordo foi discutido após a saída do grupo do senador Fernando Bezerra Coelho – atualmente no PMDB – da legenda local.

Durante o encontro deste sábado, Gonzaga ainda discutiu os cenários regional e nacional, reforçou seus posicionamentos e lançou-se pré-candidato à reeleição. “São nove mandatos como deputado e mais de 30 anos de serviços prestados a Pernambuco e ao nosso país. Serei mais uma vez candidato e conto com a atenção dos eleitores, pois política é bom, é bonito; e é preciso depositar sua confiança em pessoas que têm um trabalho sério“, disse o parlamentar.

Em seu discurso, o deputado reforçou seu posicionamento contrário às reformas propostas pelo Governo Temer – como o teto dos gastos públicos; as reformas Trabalhista, Previdenciária e Política; o Fundo Partidário e o Distritão, além das privatizações. Ele também citou “mentiras” que têm sido replicadas sobre o Projeto de Lei 6569/13, que já tramita no Senado e trata da revitalização do rio São Francisco através da interligação ao rio Tocantins.

“O Velho Chico tem uma vazão muito inferior ao rio tocantinense e aqui no Submédio não estamos atravessando-o a pé. Cruzar o Tocantins a pé ou de moto? Mentira! E jamais iremos tirar água de lá em época de vazante. Diziam que eu era louco quando pedia água do São Francisco para Salgueiro e para o Araripe, quando falava da aposentadoria para homens e mulheres do campo, quando pedia a volta das ferrovias para o Nordeste. Por que não trazer água de outra bacia para cá?“, disparou o parlamentar.

Temer

Sobre as investigações contra Temer, o legislador reiterou sua posição. “Semana que vem a Câmara vota mais uma denúncia contra o presidente. E mais uma vez votarei para que ele seja investigado!“, ressaltou. Participaram da reunião ainda a professora Anete Ferraz e o pré-candidato a deputado estadual, Alvinho Patriota.



PSB tira comando em Petrolina de Miguel Coelho e dá a Pat

O deputado federal Gonzaga Patriota voltará a assumir o comando do Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Petrolina. O anúncio foi feito desde o dia 7, durante reunião com lideranças da cidade em seu escritório municipal.

O parlamentar revelou a escolha foi feita em comum acordo com o deputado estadual Lucas Ramos, o governador Paulo Câmara e todo grupo do PSB. O acordo foi discutido após a saída do grupo do senador Fernando Bezerra Coelho – atualmente no PMDB – da legenda local.

Durante o encontro deste sábado, Gonzaga ainda discutiu os cenários regional e nacional, reforçou seus posicionamentos e lançou-se pré-candidato à reeleição. “São nove mandatos como deputado e mais de 30 anos de serviços prestados a Pernambuco e ao nosso país.

Serei mais uma vez candidato e conto com a atenção dos eleitores, pois política é bom, é bonito; e é preciso depositar sua confiança em pessoas que têm um trabalho sério“, disse o parlamentar.

Em seu discurso, o deputado reforçou seu posicionamento contrário às reformas propostas pelo Governo Temer – como o teto dos gastos públicos; as reformas Trabalhista, Previdenciária e Política; o Fundo Partidário e o Distritão, além das privatizações.

Ele também citou “mentiras” que têm sido replicadas sobre o Projeto de Lei 6569/13, que já tramita no Senado e trata da revitalização do rio São Francisco através da interligação ao rio Tocantins.

“O Velho Chico tem uma vazão muito inferior ao rio tocantinense e aqui no Submédio não estamos atravessando-o a pé. Cruzar o Tocantins a pé ou de moto? Mentira! E jamais iremos tirar água de lá em época de vazante.

Diziam que eu era louco quando pedia água do São Francisco para Salgueiro e para o Araripe, quando falava da aposentadoria para homens e mulheres do campo, quando pedia a volta das ferrovias para o Nordeste. Por que não trazer água de outra bacia para cá?“, disparou o parlamentar.



Ministros que não querem sair pressionam Temer contra reforma
Autor
Adriano Roberto

Ministros que não querem sair pressionam Temer contra reforma

O presidente Michel Temer está promovendo uma reforma ministerial e já avisou que não vai nomear quem for candidato em 2018. No entanto, segundo destaca a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, ministros que serão candidatos avisaram o Planalto que não desejam abrir mão de seus cargos neste ano.

Os aliados de Temer no Congresso aconselharam o presidente a não mexer em tantas peças, e sim fazer trocas pontuais. Os parlamentares advertem que, em vez de agradar à sua base, o Planalto pode fragilizá-la ainda mais.

A base aliada também avalia que os pedidos de mudança surgiram partiram especialmente do Centrão, que cobra a redistribuição dos cargos do PSDB.



Guilherme Coelho, de volta a suplência após saída de Bruno
Autor
Adriano Roberto

Guilherme Coelho, de volta a suplência após saída de Bruno

O ex-prefeito de Petrolina Guilherme coelho, deixa a Câmara de deputados e volta a ser suplente. Com a saída do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) do Ministério das Cidades, Bruno assume sua vaga de deputado na câmara e retira Guilherme Coelho, que volta a ser suplente.

Entre idas e vindas. Assim é a vida do tucano Guilherme Coelho (PE). Suplente de deputado, ele assume e deixa o mandato toda vez que os ministros Mendonça Filho (DEM-PE) e Bruno Araújo (PSDB-PE), licenciados da Câmara, deixam o Executivo para votar assuntos de interesses do governo.

De maio de 2016 até o último dia 10, foram seis vezes. “É a vida de um suplente, sempre na iminência de sair”, disse ele a EXPRESSO. Primo do ministro Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia), Coelho afirmou que tentará se eleger em 2018.

Espera, na suplência, conseguir mais votos para deixar essa vida de substituto para trás. (Com informações da revista época)



Alckmin: destituição de Tasso ‘não contribui para união do PSDB’
Autor
Adriano Roberto

Alckmin: destituição de Tasso ‘não contribui para união do PSDB’

Um dos postulantes pela candidatura do PSDB à presidência em 2018, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reagiu à destituição do senador Tasso Jereissati (CE) da presidência interina do partido pelo senador Aécio Neves (MG), presidente afastado da legenda, nesta quinta-feira. “Eu não fui consultado. E se fosse, teria sido contra, porque não contribui para a união do partido”, afirma Alckmin, por meio de nota.

O nome do governador paulista é cogitado no partido como possível alternativa de consenso ou terceira via na disputa pelo comando tucano, até agora polarizada por Tasso e o governador de Goiás, Marconi Perillo, que tem o apoio de Aécio.

O senador mineiro está afastado da presidência do partido desde maio, quando foi atingido pela delação premiada do empresário Joesley Batista, que o gravou pedindo 2 milhões de reais para custear sua defesa na Lava Jato. Na ocasião, foi o próprio Aécio quem indicou Tasso Jereissati como presidente interino.



PCR entrega obras e anuncia R$ 52,9 milhões para o PAC Beberibe II
Autor
Adriano Roberto

PCR entrega obras e anuncia R$ 52,9 milhões para o PAC Beberibe II

Nesta sexta-feira (10), o prefeito Geraldo Julio, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, e o secretário de Saneamento do Recife, Alberto Feitosa, assinam a ordem de serviço para o início das obras dos lotes 2 e 3 do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Beberibe II. Na ocasião, também serão entregues os serviços de pavimentação, drenagem e esgotamento sanitário de 11 ruas, das 23 previstas dentro do lote 1 desta segunda etapa do programa, e dois becos, além de 34 unidades habitacionais do Conjunto Governador Miguel Batista, localizado no bairro de Passarinho, que faz parte do PAC I.
 
Os lotes 2 e 3 do PAC Beberibe II vão custar R$ 31,5 milhões e R$ 21,4 milhões, respectivamente. No lote 2 será construído 2.204m de via marginal e uma estação elevatória de esgoto. Já no lote 3 serão feitos  mais 1.286m do acesso, além da estação elevatória de esgoto.
 
Das 23 ruas anunciadas para a segunda fase do PAC Beberibe, 11 logradouros e duas vias de pedestre serão entregues à população. Até o momento, o investimento total previsto na execução das obras das vias foi de R$ 1,8 milhão.
 
No bairro de Campina do Barreto receberam os serviços de pavimentação em paralelo, drenagem e esgotamento sanitário com ramal de calçada as Ruas Professor Jarbas Manso, Sapateiro José das Neves Cavalcanti, João Bezerra de Menezes, Educadora Maria José Guimarães Araújo, João Praxedes de Oliveira Filho, Rio Fundo, Ubirajara Vilarim e Vereador Mivaldo Cavalcant e Paulo Rogério.  
 
Em Água Fria, dois logradouros e duas vielas já sofreram intervenções. As Ruas São Joaquim Monte e Bom Conselho receberam a pavimentação em paralelo e asfalto, respectivamente, além de galeria de drenagem e esgotamento sanitário com ramal de calçada. Nas vielas Sinhá e Esperança, ambos com pavimento cimentado, foram instalados canaletas de drenagem e coletores de esgoto.
 
No Conjunto Residencial Governador Miguel Arraes, em Passarinho, serão entregues 34 casas. Duas unidades, localizadas no bloco G, são acessíveis, destinadas a idosos, e possuem 46,16m². De tipologia padrão, com 46, 96m², ainda serão destinadas aos beneficiários 17 no bloco F e 15 no bloco G. As casas possuem sala, cozinha, dois quartos e banheiro. Pessoas que antes viviam nos bairros de Porto da Madeira, Dois Unidos e Beberibe serão deslocadas para o habitacional.
 
PAC BEBERIBE II - O PAC Beberibe II conta com três lotes de obras, que vão beneficiar mais de 38 mil famílias dos bairros de Arruda, Água Fria, Peixinhos, Campina do Barreto, Fundão, Beberibe e Linha do Tiro. Os moradores de Nova Descoberta, Dois Unidos, Cajueiro, Porto da Madeira, Brejo do Beberibe e Passarinho também serão favorecidos com o programa. A obra contará com a construção de 4.890m de via marginal com ciclovia da mesma extensão, pavimentação, drenagem, equipamentos comunitários, estações elevatórias e ligações intradomiciliares de esgoto, que serão executadas pela Construtora Ingazeira.



Palácio diz que operação da PF foi “espetáculo”

Com relação à operação da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União realizada hoje (09.11) em prédios da Secretaria da Casa Militar do Estado, o Governo de Pernambuco reafirma a disposição de prestar todos os esclarecimentos necessários, como sempre tem feito quando solicitado por órgãos de controle e fiscalização. A Operação Reconstrução, ocorrida a partir de julho de 2010, envolveu recursos advindos do Estado de Pernambuco e da União, dirigidos ao atendimento emergencial às 120 mil pessoas da Zona da Mata Sul atingidas pela enchente, bem como o trabalho de reconstrução das cidades. As prestações de contas respectivas foram apresentadas a tempo e modo às autoridades competentes, estaduais e federais. Não foi descumprido nenhum prazo ou foi negada nenhuma informação por parte do Governo de Pernambuco. Com relação à Operação Prontidão, realizada após a enchente deste ano de 2017, os prazos de prestação de conta ainda estão em curso. A Operação Reconstrução construiu a Barragem de Serro Azul e cinco hospitais, o Hospital Regional de Palmares, os hospitais municipais de Água Preta, Cortês, Barreiros e de Jaqueira. A Operação Reconstrução também entregou 12.131 mil casas; recuperou ou reconstruiu 71 pontes, recuperou 185 vias urbanas e 28 muros de arrimo em diversos municípios atingidos. A Operação Reconstrução recuperou, ainda, 63,13 quilômetros de rodovias e 203 quilômetros de estradas vicinais; reconstruiu 29 escolas atingidas, revitalizou a orla de Palmares; recuperou e reconstruiu 123 bueiros e 11 passagens molhadas, promoveu a dragagem do Rio Una e criou a Rede de Monitoramento Hidrometeorológico. É absolutamente lastimável o processo de espetacularização negativa das atividades de controle da atuação pública. O que assistimos hoje é exemplo da grave prática de buscar criminalizar toda a atuação dos agentes públicos e políticos. Os trabalhos da Operação Reconstrução envolveram grande número de servidores públicos, que realizaram um esforço extraordinário na missão de minimizar o sofrimento que as enchentes causaram à população pernambucana. É lamentável a operação desproporcional realizada no Gabinete do chefe da Casa Militar, no Palácio do Campo das Princesas. O acesso a todos os documentos e equipamentos ali localizados, assim como a qualquer outro documento público, poderia ter sido solicitado sem a necessidade de qualquer ordem judicial. Logo que disponha de mais informações, o Governo de Pernambuco voltará a se pronunciar publicamente. Governo do Estado de Pernambuco


A Polícia Federal enviou nota sobre a operação no Palácio do Governo de PE
Autor
Adriano Roberto

A Polícia Federal enviou nota sobre a operação no Palácio do Governo de PE

Confira a íntegra:  
A Polícia Federal com apoio da Controladoria-Geral da União e da Procuradoria da República de Pernambuco deflagrou na manhã desta quinta-feira (09/11) a “Operação Torrentes” que visa desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco.

A investigação teve início no ano de 2016, a partir de um relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União com relação aos gastos efetuados pela Casa Militar na cifra de R$ 450 milhões que lhe foram repassados pela União na denominada “Operação Reconstrução” para assistência às vítimas das enchentes que devastaram diversos municípios da mata-sul pernambucana em junho de 2010.

Naquela ocasião verificou-se que a depender do objeto licitado, funcionários da Secretaria da Casa Militar direcionavam os contratos a diversos grupos empresariais em troca de contrapartidas financeiras. Também foram verificados indícios de superfaturamentos e inexecução de contratos.

Foram detectados, também, fortes indícios de superfaturamento em alguns contratos recentemente firmados pela Secretaria da Casa Militar com recursos públicos federais desta feita na “Operação Prontidão”, que tem por objetivo a reestruturação dos municípios da mata sul pernambucana atingidos, uma vez mais, pelas chuvas torrenciais ocorridas em maio do corrente ano de 2017. 

A operação


No dia de hoje, 260 policiais federais de 10 estados da federação (PE, PB, MT, RO, AL, MA, RN, RR, AP, SE) e 25 (vinte e cinco) servidores da Controladoria-Geral da União-CGU, distribuídas entre 44 equipes estão dando cumprimento a 71 mandados judiciais, sendo 36 de busca e apreensão, 15 de prisão temporária e 20 de condução coercitiva em Pernambuco e no Pará (01 Condução Coercitiva). Também foi determinado o sequestro e a indisponibilidade dos bens dos principais investigados. O nome Torrentes faz alusão as enchentes que devastaram diversos municípios da mata-sul.

Todos os presos serão trazidos para a sede da Polícia Federal onde serão interrogados e dependendo do seu grau de participação e envolvimento responderão pelos crimes de peculato, fraude em licitação, corrupção ativa e passiva e associação criminosa, cujas penas ultrapassam os 25 anos de reclusão. Após serem ouvidos todos serão encaminhados para fazer exame de corpo de delito e compareceram à audiência de custódia e caso seja ratificada suas prisões os civis serão encaminhados para o Cotel e Colônia Penal Feminina e os militares para uma instituição designada pelo Comando da Polícia Militar de Pernambuco.

Os prejuízos aos cofres públicos ainda estão sendo contabilizados porque a Casa Militar à despeito de várias solicitações feitas pela Controladoria-Geral da União, não havia encaminhado os comprovantes de despesas que são essenciais para efetuar o respectivo levantamento. Coletiva de imprensa será concedida na sede da Polícia Federal em Pernambuco às 10h onde serão repassados maiores detalhes sobre as investigações!

A CASA MILITAR é o órgão da administração direta, subordinado diretamente ao Governador do Estado. É uma instituição destinada, fundamentalmente, para a proteção dos altos interesses do Estado, do governo e de seu povo. Suas funções, abrangem a segurança da máxima autoridade do Estado, a sede do governo e a ajudância-de-ordem do presidente ou governador. A Casa Militar é uma das secretarias integradas ao Palácio do Campo das Princesas. O Secretário-Chefe da Casa Militar possui as mesmas prerrogativas, direitos e vantagens atribuídas aos Secretários de Estados.