Blog do Adriano Roberto


DETRAN-PE inicia a primeira inspeção semestral obrigatória de motofretes
Autor
Adriano Roberto

DETRAN-PE inicia a primeira inspeção semestral obrigatória de motofretes

O Governo de Pernambuco, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco - DETRAN-PE, dá início a primeira jornada de Inspeção Semestral Obrigatória e de Segurança do ano de 2019 para os veículos que possuem registro junto ao DETRAN-PE para exercer a atividade de motofrete (nome dado ao serviço de transporte profissional de pequenas cargas em motocicletas).  A inspeção consiste na avaliação de equipamentos obrigatórios – tanto do veículo quanto do motoboy - além de documentação obrigatória. A regra é válida tanto para os veículos particulares quanto para os que são propriedades de empresas. Atualmente, o Estado conta com 1.262 motos cadastradas para o serviço de motofrete, dos quais 688 estão registrados em Recife.

O calendário e o local serão diferenciados para o motofretes de Recife e para aqueles das demais localidades. No caso dos motofretes registrados em Recife, o DETRAN reservou os sábados (01, 08, 15 e 29 de junho) para que eles sejam atendidos com exclusividade, das 8h ao meio-dia, no pátio de vistorias, localizado na Estrada do Barbalho, 889 - Iputinga - Recife – PE. Já os motofretistas registrados nos demais municípios deverão se dirigir à Circunscrição Regional de Trânsito (CIRETRAN) mais próxima, nos dias 03, 06 de 19 até 28 de junho de 2019.

Após a inspeção, o motofretista que estiver em conformidade com as exigências legais receberá um selo de certificação. Quem deixa de realizar a inspeção está sujeito a multa, retenção do veículo para regularização e a ter o cadastro bloqueado na base de dados do DETRAN, ficando impossibilitado de fazer serviços de veículos, a exemplo do Licenciamento Anual. A empresa que emprega motofretes em situação irregular também responde perante a Justiça do Trabalho.

A inspeção de motofretes é exigida pela Lei nº 12.009/09 e regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), com foco redução de acidentes e danos envolvendo motociclistas. O objetivo da vistoria é verificar se o veículo de motofrete cumpre o que determina a legislação de trânsito no que diz respeito às características exigidas para o exercício profissional, sejam ou não originais de fábrica, bem como a presença de equipamentos obrigatórios, além das exigências relativas à identificação e caracterização do motofretista.

A motocicleta ou motoneta utilizada para a atividade de motofrete ao completar 05 anos, no período de realização da inspeção obrigatória, deverá ser substituídas por outra que seja pelo menos 02 (dois) anos mais nova antes de comparecer ao DETRAN para ser inspecionada. Isso conforme o § 3º do Art. 7ª da resolução 12/2011 do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN/PE).

Os veículos já registrados para o serviço MOTOFRETE deverão submeter-se à Inspeção Semestral Obrigatória e de segurança, conforme calendário abaixo:

REQUISITOS EXIGIDOS PARA A INSPEÇÃO

1.       Documentação

- Original e cópia da CNH do condutor ou cópia autenticada, constando no campo de observações o curso especializado de motofretista e atividade remunerada

- Original e cópia do Certificado de Registro e Licenciamento Anual (CRLV) frente e verso

- Inspeção das motocicletas – A segunda etapa é a vistoria do veículo demotofrete. Neste caso, além dos equipamentos obrigatórios, serão avaliadas as seguintes exigências:

2.       Equipamentos

O veículo de motofrete deve possuir, a exemplo de qualquer tipo de veículo, os equipamentos obrigatórios definidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e pela legislação de trânsito específica. Além disso, deve manter as características do fabricante ou as alterações que tenham sido devidamente aprovadas e regularizadas junto ao DETRAN/PE. Confira os equipamentos específicos:

 



Guedes volta a defender Previdência na Câmara
Autor
Adriano Roberto

Guedes volta a defender Previdência na Câmara

O governo e a equipe econômica terão uma semana agitada e acompanharão com lupa decisões do Congresso Nacional e do STF (Supremo Tribunal Federal). Entre outros eventos, o ministro Paulo Guedes vai de novo à Câmara para defender a reforma da Previdência. Na primeira vez em que foi à Câmara, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a sessão foi interrompida porque o ministro foi chamado de tigrão e tchutchuca e bateu boca com deputados.

Paulo Guedes, volta à Câmara dos Deputados, na Comissão de Finanças e Tributação, após convocação dos membros. Guedes é obrigado a participar da audiência pública que debaterá a reforma da Previdência. 

O ministro foi convidado para participar de reunião semelhante em 14 de maio, mas não compareceu ao evento e justificou que já estaria em audiência da CMO (Comissão Mista do Orçamento). Com isso, os membros da CFT aprovaram um requerimento para a convocação de Guedes.



Bolsonaro promete apresentar proposta que eleva validade da CNH
Autor
Adriano Roberto

Bolsonaro promete apresentar proposta que eleva validade da CNH

O presidente da República, Jair Bolsonaro, prometeu apresentar, nesta segunda-feira, 3, ou terça-feira, 4, uma proposta que aumenta de cinco para dez anos a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além disso, ele quer que o motorista só perca a habilitação caso atinge 40 pontos em infrações, o dobro do que a legislação atual prevê.

Bolsonaro relatou que conversou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a possibilidade de conduzir o tema por medida provisória ou projeto de lei.

Ouviu do parlamentar que seria melhor por projeto de lei.

"Estou de boa com o Rodrigo, sem problema nenhum. Segunda ou terça, a gente entra com o projeto", declarou o presidente da República. "Se a Câmara quiser alterar (os 40 pontos), eles alteram", acrescentou.



Novas regras para concursos públicos federais já estão em vigor
Autor
Adriano Roberto

Novas regras para concursos públicos federais já estão em vigor

Do G1 - Entraram em vigor neste final de semana as novas regras para concursos públicos, que estabelecem critérios mais rígidos para vagas no Poder Executivo Federal. As determinações são de decreto presidencial publicado em março no Diário Oficial da União, que estabelece "maior rigor na autorização de concurso público e na autorização de nomeação de aprovados".

Veja alguns pontos da nova regra:

- os órgãos públicos deverão atender critérios mais específicos e rigorosos para justificar que precisam abrir concurso;

- o concurso não terá prazo de validade maior que dois anos, salvo se houver previsão no edital;

- antes de pedir abertura de concurso, órgão públicos deverão provar que tentaram outras medidas para preenchimento de vagas, como remanejamento de pessoal.

"Os entes públicos interessados vão precisar dar mais elementos para comprovar que, realmente, é necessário o concurso público e que não há como resolver o problema com a realocação de mão de obra já disponível na administração pública federal ou com mão de obra terceirizada", afirmou o governo no decreto.

Além disso, a nova regra também concede mais autonomia aos ministros e aos titulares de autarquias e fundações para, "dentro de certos parâmetros, organizarem administrativamente suas unidades". Essa medida busca dar liberdade para os órgãos remanejarem com mais liberdade as vagas e cargos dentro de sua estrutura.

"Ministros de Estado e titulares de entidades ficam menos dependentes de decreto presidencial para questões triviais de organização administrativa", explicou o governo.

A decisão de disciplinar com mais rigor a abertura de novas vagas, por meio de concursos públicos, veio após a extinção de 21 mil cargos, funções e gratificações. Com a medida, o governo pretende economizar R$ 195 milhões por ano (0,05% do que o governo estima que vai gastar com servidores em 2019, R$ 326 bilhões).

Prazo do concurso

Pelas regras anteriores, os concursos públicos valiam pelo prazo de dois anos prorrogáveis por mais dois anos. Com a mudança, não haverá mais prorrogação, a não ser que o edital preveja essa possibilidade.

Os órgãos públicos também podiam nomear os candidatos previstos no edital e, se o Ministério da Economia autorizasse, 50% além do ofertado no edital. As novas regras estabelecem que esse percentual será diminuído para 25% além do ofertado no edital.

Critérios para novos concursos

De acordo com a regra, os ministérios, fundações e autarquias deverão apresentar 14 pontos no pedido de abertura de novas vagas. Entre esses pontos, estão:

- o perfil necessário aos candidatos para o desempenho das atividades do cargo;

- a descrição do processo de trabalho a ser desenvolvido pela força de trabalho pretendida e o impacto dessa força de trabalho no desempenho das atividades finalísticas do órgão ou da entidade;

- a base de dados cadastral atualizada do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC e o número de vagas disponíveis em cada cargo público;

- a evolução do quadro de pessoal nos últimos cinco anos, com movimentações, ingressos, desligamentos e aposentadorias e a estimativa de aposentadorias, por cargo, para os próximos cinco anos;

- demonstração de que os serviços que justificam a realização do concurso público não podem ser prestados por meio da execução indireta.

Comprovação de medidas de 'eficiência de gestão'

Informações da área econômica do governo Bolsonaro dão conta de que o formato anterior para pedido de concursos públicos se baseava, principalmente, na demanda apresentada pelos ministérios, fundações e autarquias com base no quantitativo de cargos vagos.

O novo sistema buscará aprofundar essa análise.

Antes de pedir cargos, os órgãos públicos terão de demostrar que já adotaram algumas medidas de "eficiência de gestão", como digitalização de serviços e requisição de servidores de outros órgãos (remanejamento) - para que haja uma "melhor alocação dos quadros já instituídos".

Além disso, conforme as regras publicadas no decreto presidencial, terão de comprovar, com mais detalhes, a real necessidade de novos servidores. A partir de agora, de acordo com informações do Ministério da Economia, a abertura de novas vagas tende a ser menor, e destinada a "atividades finalísticas", que são as atividades típicas de cada órgão.

Concursos restritos nos últimos anos

Na prática, a abertura de novas vagas no governo federal já vinha sendo limitada nos últimos anos diante das dificuldades nas contas públicas - que vem registrando rombos bilionários desde 2014.

No ano passado, por exemplo, o déficit primário foi de R$ 120 bilhões nas contas do governo e, para 2019, a meta é de um rombo de até R$ 139 bilhões. Para cumprir esse objetivo, o governo anunciou recentemente um bloqueio de cerca de R$ 30 bilhões em gastos no orçamento federal - que pode afetar os serviços oferecidos para a população.

O orçamento deste ano, encaminhado em agosto do ano passado ao Congresso Nacional pelo governo do presidente Temer, já não previa a realização de novos concursos.

De acordo com informações divulgadas naquele momento, a proposta previa somente os concursos já autorizados. São eles: Polícia Rodoviária Federal (PRF); Polícia Federal (PF); Agência Brasileira de Inteligência (Abin); Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); e professores para universidades.



Brasil vence a China e recebe uma nova fábrica de motores da Fiat
Autor
Adriano Roberto

Brasil vence a China e recebe uma nova fábrica de motores da Fiat

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) vai instalar uma nova fábrica em seu complexo industrial de Betim, em Minas Gerais, para começar a produzir motores turbo para o mercado nacional e para exportação. O investimento previsto é de R$ 500 milhões. A nova linha de produção estava sendo disputada pela fábrica do Brasil e pela fábrica da China.

O anúncio foi feito na última semana pelo CEO global da FCA, Mike Manley (foto acima), que foi a Betim para dar detalhes dos planos.

O investimento garantirá a produção de novos motores de três e quatro cilindros. Dois já são produzidos em fábricas da FCA na China e na Polônia e um tem patente desenvolvida no Brasil. A companhia não informou quais modelos receberão os novos motores. Disse apenas que serão modelos topo de gama das marcas Fiat e Jeep. A previsão é de que os motores comecem a ser produzidos no último trimestre de 2020.

Com a nova unidade, os investimentos de R$ 8 bilhões que haviam sido anunciados no ano passado para o polo da FCA em Betim sobem agora para R$ 8,5 bilhões até 2024. Os recursos para a instalação da nova unidade de motores serão aportados pela montadora e por fornecedores. Os investimentos previstos também até 2024 na fábrica em Goiana, no Pernambuco, continuam sendo de R$ 7,5 bilhões.

A FCA já produz três famílias de motores no Brasil e com a quarta família aumenta sua capacidade instalada de motores e transmissões para 1,3 milhão de unidades por ano. Está nos planos do grupo exportar, até 2022, mais de 400 mil motores produzidos em Betim — incluindo os turbos. O principal destino será o mercado europeu.

A cerimônia do anúncio ocorreu em um espaço da fábrica de Minas e teve a presença de Manley, do presidente do grupo para a América Latina, Antonio Filosa, e de John Elkann, chairman global. Antes da cerimônia, Manley se reuniu com um grupo de jornalistas e afirmou que a decisão de fazer o investimento no Brasil tem a ver com a experiência da equipe local.

“Se olharmos as habilidades e especialidades que existem aqui no Brasil e o que eles conseguiram fazer pela FCA e se a gente comparar com alguns outros lugares, que tiveram muita dificuldade… a equipe aqui se mostrou muito capaz”, disse o executivo.

A Fiat obteve do governador de Minas, Romeu Zema (Novo), o compromisso do Estado de devolver o valor relativo ao ICMS dos componentes exportados — algo que já é regra para exportações, mas que as empresas têm dificuldade em receber.

Manley lembrou que a nova unidade de motores é parte do plano maior de investimentos. “Até 2024 nós vamos lançar 24 ou 25 novos veículos. Isso faz parte de uma série de investimentos que vem”, disse, reafirmando planos que já tinham sido anunciados. Das novidades fazem parte modelos totalmente novos e renovações de versões de já existentes. Desse total, 15 novidades sairão de Betim.

O anúncio do novo investimento é feito em um momento de queda das previsões de crescimento da economia brasileira para este ano. As vendas de veículos, no entanto, têm se mostrado, por enquanto, resistentes. Manley procurou mostrar otimismo em relação ao País.

“As reações do nosso mercado são especialmente encorajadoras. Depois de o Brasil sair de uma recessão tão profunda, claro que demora um pouco”, afirmou.

“Com as reformas que estamos acompanhando com interesse, gostamos do que pode estar vindo porque vai ajudar no crescimento, no crescimento sustentável”, acrescentou o executivo.





Polícia faz operação contra milícia no Rio de Janeiro
Autor
Adriano Roberto

Polícia faz operação contra milícia no Rio de Janeiro

Policiais da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro fazem hoje (31) uma operação para prender suspeitos de integrar uma das principais milícias do estado. Segundo a Polícia Civil, o grupo criminoso, que seria comandado por Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, atua nas comunidades de Curicica, Terreirão, Boiúna, Santa Maria, Lote 1000, Jordão e Teixeiras, na zona oeste.

A operação é resultado de investigações que começaram com a apuração dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em março do ano passado. Na época, Curicica, que está preso desde 2017, era um dos suspeitos do duplo homicídio e foi apontado como responsável por vários crimes na zona oeste.

Entre os alvos da ação de hoje estão quatro policiais militares e um bombeiro. Além dos mandados de prisão, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em batalhões da Polícia Militar e dos bombeiros e em celas de presídios onde estão alguns dos acusados.

O grupo, segundo a Polícia Civil, atua na exploração ilegal de serviços como transporte, lazer, alimentação e segurança, na cobrança de taxas de proteção aos comerciantes da localidade e de pedágios aos trabalhadores de transporte alternativo (vans e mototáxis), além do controle de associações de moradores das regiões.  

A quadrilha é acusada de cometer crimes com “extrema violência”, incluindo execução de testemunhas e tentativas de homicídio de autoridades responsáveis pelas investigações.



Rádio Nacional de Brasília completa 61 anos
Autor
Adriano Roberto

Rádio Nacional de Brasília completa 61 anos

Desde a inauguração em 31 de maio de 1958, a Rádio Nacional de Brasília leva à capital federal e ao entorno, bem como a todo o país, cultura, esporte, música de qualidade e jornalismo objetivo e responsável, com informações de interesse do cidadão.

Durante a construção da capital, a emissora tornou-se importante meio de comunicação, integrando pessoas que vieram de diferentes partes do país, enviando recados a parentes e amigos e dando notícias aos que estavam longe. Em 1989, a Nacional tornou-se a geradora do sinal de A Voz do Brasil.

Pogramação especial de aniversário
Às 5h, Marcelo Ferreira trouxe a participação de ouvintes respondendo às perguntas: ”Qual a sua história com a Rádio Nacional?, e quando você ouviu a Rádio pela primeira vez?” Como entrevista do dia, Sandro Lúcio Rocha, morador da Zona Rural de Aculé, premiado no 29º Prêmio Jovem Cientista.

A partir das 8h, Valter Lima e equipe comandam a festa, com as principais notícias do dia e entrevistas especiais.

Na sequência, de 10h às 12h, Paulliny Tort e Pedro Pontes entrevistam funcionários que fazem parte da história da Capital.

Às 13h, Luciano Barroso entrevista Luiza Inez Vilela, ex-apresentadora dos programas Tarde Nacional e Cotidiano;  as jornalistas Nathália Mendes, falando sobre seu TCC, cujo tema é a Rádio Nacional, e a jornalista Iara Balduíno, repórter na TV Brasil e que fez um trabalho acadêmico sobre os recados de ouvintes nos programas da Rádio Nacional, e  Rejane Limaverde, ex-apresentadora do Programa Nosso Ambiente.

A partir das 15h, José Neri traz as cantoras Dhi Ribeiro e Márcia Ferreira, e também o Trio Seridó, trio de forró que fez história em Brasília e marcou presença na programação da Rádio Nacional de Brasília.

Às 20h, Maurício Rabelo Comanda o Eu de Cá, Você de Lá, com a participação especial dos ouvintes da Rádio Nacional.



Eleição de Verdejante passível de crime eleitoral em instâncias superiores
Autor
Adriano Roberto

Eleição de Verdejante passível de crime eleitoral em instâncias superiores

Por Gilson Alves - Verdejante, esse pequeno ente federativo situado no Sertão Central de Pernambuco, com população estimada em dez mil habitantes, ladeado pelos pujantes municípios de Salgueiro, São José do Belmonte e Mirandiba, que faz fronteira com o Estado do Ceará e que sobrevive basicamente das cotas mensais do FPM - Fundo de Participação dos Municípios, assistirá por estes dias novos capítulos referentes à eleição municipal de 2016.

É que no último dia 27 de maio do ano andante, o TSE - Tribunal Superior Eleitoral, através de decisão proferida pelo senhor Ministro Sérgio Silveira Banhos, decidiu dar provimento ao Agravo de Instrumento nº 2-63.2017.6.17.0075/PE, assim como, também acolher o Recurso Especial (REspe) nº 408-98, determinando que o TRE - Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, prossiga no julgamento do recurso eleitoral e das denúncias formuladas.

Como é de domínio público, o pleito eleitoral de 2016 no município de Verdejante, foi marcado por denúncias de práticas reiteradas de abuso de poder econômico, cooptação indevida de apoio político, captação ilegal de votos, ofertas deliberadas de vantagens e empregos, além de fraudes ao processo de inscrição eleitoral, de votação e de apuração, condutas, em tese, típicas, e previstas nos artigos 289, 290, 295, 309 e 310, do Código Eleitoral e de outros diplomas legais.

Deve ser registrado que o TSE passou a admitir como prova de crime eleitoral a validade de gravação ambiental feita em ambiente público ou privado, estando essa modalidade de prova também presente no processo eleitoral a ser julgado, sendo esta apenas uma, de várias outras que pesam contra o atual prefeito e seu reserva imediato.

Toda essa variedade de acusações, segundo os seus autores, encontra-se documentada nos processos acima mencionados e teria sido responsável por macular a lisura do pleito, alterar o resultado do processo eleitoral e, sobretudo, beneficiar a candidatura do atual prefeito e do seu vice na contestada eleição municipal de 02 de outubro de 2016, podendo os novos capítulos desse "enredo nebuloso" resultar na declaração de inelegibilidade e na cassação dos diplomas do atual prefeito e do seu substituto, consequências previstas no artigo 22, inciso XIV, da Lei Complementar nº 64/90.

Como cidadão brasileiro tenho o dever de acreditar nas instituições, e que a Justiça pode até tardar, mas não falha!

Dr. GILSON ALVES. É advogado militante e colunista do Blog do Mikael Sampaio. Foi candidato a vice-prefeito na chapa declarada não eleita na eleição de 2016, em Verdejante.



Sob pressão, DEM manda recados ao Planalto
Autor
Adriano Roberto

Sob pressão, DEM manda recados ao Planalto

Em convenção marcada por recados ao Palácio do Planalto, o DEM procurou se apresentar nesta quinta-feira, 30, como o partido da moderação na cena política, que defende a agenda econômica, mas não dá um cheque em branco ao governo. Embora ministros da equipe de Jair Bolsonaro estivessem no palco, dirigentes da sigla fizeram questão de delimitar ali as responsabilidades do Planalto e do Congresso.

O único a pregar publicamente a entrada do DEM na base aliada de Bolsonaro foi o governador de Goiás, Ronaldo Caiado. O apoio formal ao governo, porém, passou longe de qualquer votação, apesar de o DEM ocupar três ministérios (Casa Civil, Saúde e Agricultura) desde janeiro.

Sob o slogan "O Brasil não pode parar", a convenção que renovou por mais três anos o mandato do prefeito de Salvador, ACM Neto, no comando do DEM, também serviu para defender o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticado nas manifestações pró-governo, há cinco dias.

No auditório Nereu Ramos da Câmara, deputados, senadores e até o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, fizeram uma espécie de desagravo a Maia. Além disso, o DEM pôs em prática a estratégia retórica para se desligar do Centrão, grupo que reúne cerca de 230 dos 513 deputados e tem sido alvo de ataques nas ruas e nas redes sociais. Maia é visto como o principal articulador do Centrão, que abriga partidos como DEM, PP, PR, PRB, MDB e SD.

No dia em que o IBGE anunciou queda de 0,2% no PIB do primeiro trimestre, o presidente da Câmara defendeu a votação de propostas para estimular o crescimento. Por sugestão do deputado, a convenção do DEM aprovou uma moção de apoio à reforma da Previdência.

Logo após Caiado pedir "encarecidamente" que o DEM entrasse na base de sustentação do Planalto, sob o argumento de que "o partido não pode dar uma de Pôncio Pilatos e lavar as mãos", Maia disse que ser ou não ser governo é o que menos importa.

"O mais importante é ser a favor de uma agenda", insistiu ele. "E não é tudo responsabilidade do Parlamento. Vamos separar as responsabilidades. Não podem transferir todas as responsabilidades e todos os males para a Câmara."

ACM Neto seguiu na mesma toada ao afirmar que o DEM não podia "gastar energia" com o debate sobre a adesão ao governo. "Conclamo que não percamos tempo com aquilo que não vai nos levar a nada", resumiu. Para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (AP), o DEM tem ajudado mais Bolsonaro do que o próprio PSL, partido do presidente. "Não estou fazendo crítica. É uma constatação", afirmou.

Após tantas estocadas, Caiado admitiu não ter maioria para sua tese. "Fui vencido hoje, mas continuo dizendo que não vai adiantar falar amanhã, se houver algum insucesso, que não estávamos umbilicalmente ligados ao governo", comentou.

'Velha guarda'

Diante de uma plateia formada por deputados, senadores e também pela "velha guarda" do PFL, sigla que deu origem ao DEM, ACM Neto disse não ser possível pensar em retomada do crescimento sem fortalecer as instituições. Com planos de se candidatar ao governo da Bahia, em 2022, ele afirmou, ainda, que os brasileiros não foram às urnas, no ano passado, para defender radicalismos, "nem de direita, nem de esquerda".

Foi, na prática, um recado para Bolsonaro, que, no diagnóstico de partidos do Centrão, estimulou os ataques ao Congresso e ao Supremo Tribunal Federal (STF) nos atos de domingo. Nem mesmo a proposta de pacto entre os Poderes, patrocinada por Bolsonaro, serviu para acalmar os ânimos. Agora, a ideia também é alvo de críticas dentro e fora do Congresso.

"A política existe para evitar a guerra", amenizou ACM Neto. Em mais um movimento para descolar o DEM do Centrão, ele não escondeu o incômodo com a pecha de fisiologismo que marca as ações do grupo. "Nunca admitimos o troca-troca da velha política. O DEM não aceita rótulos e muito menos carimbos", disse.

Bolsonaro

Em discurso inflamado na convenção do DEM, o ministro Onyx Lorenzoni insinuou nesta quinta que o presidente Jair Bolsonaro pode voltar para o partido. Bolsonaro se filiou ao PSL no ano passado para disputar o Palácio do Planalto, mas, em 2005, chegou a integrar as fileiras do PFL, hoje DEM.

"Temos um ex-filiado do PFL, do DEM, que olha para o nosso partido com imenso respeito e com olho de, quem sabe, querer voltar para casa", afirmou Onyx. Em conversas reservadas, Bolsonaro já reclamou mais de uma vez de problemas enfrentados no PSL, que tem uma bancada de novatos no Congresso e muitas vezes atua como oposição ao Planalto. Interlocutores do presidente já disseram que ele avalia a possibilidade de deixar o PSL.

Questionado se havia conversado com Bolsonaro sobre o retorno ao DEM, Onyx abriu um sorriso. "Não. É um sonho meu", respondeu ele. O presidente já trocou várias vezes de partido desde o início de sua carreira política, nos anos 1980.

Em vários momentos, Onyx ficou com a voz embargada ao discorrer sobre a trajetória do DEM e disse que Bolsonaro foi "o escolhido" por Deus para fazer a "transformação" do País e ser o alicerce de uma aliança "liberal-conservadora". "A esperança, na época deles, era vermelha. A nossa é verde-amarela", discursou o ministro.

Alvo de críticas por causa da fragilidade da articulação política do governo, Onyx definiu os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), como "duas bênçãos que Deus trouxe para ajudar o capitão Bolsonaro". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Saiu edital com vagas para nível Superior e Técnico do IFPE
Autor
Adriano Roberto

Saiu edital com vagas para nível Superior e Técnico do IFPE

Foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 30 de maio, o edital do Instituto Federal De Educação, Ciência e Tecnologia De Pernambuco. O concurso IFPE oferta 35 vagaspara diversos cargos com formação técnica e superior.

As remunerações variam de acordo com a formação do candidato, que ficam entre R$ 2.446,96 e R$ 4.180,66 por 40 horas semanais. Além disso, a banca organizadora ficou a cargo da própria instituição.

Os candidatos devem realizar as inscrições através do próprio Instituto 
Federal De Educação, Ciência e Tecnologia De Pernambuco entre os dias 30 de maio e 6 de agosto. A taxa de inscrição varia conforme a formação do candidato.

Curso superior – R$ 100,00
Curso técnico – 80,00

Os candidatos que necessitarem da isenção da taxa de inscrição, devem solicitar via internet entre os dias 01 a 03 de julho.

Principais datas:

Inscrição: 30 de maio a 06 de agosto
Isenção da taxa: 01 a 03 de julho
Prova: 06 de outubro

Requisitos Concurso IFPE

O certame exige que os candidatos possuam níveis de escolaridade técnico e superior. Além disso, algumas áreas devem possuir o registro no conselho da profissão para poder exercer as atividades do cargo escolhido.

Cargo/ Remuneração

O concurso IFPE liberou 35 vagas para diferentes cargos com níveis de escolaridade distintos. Abaixo você confere os cargos e suas respectivas remunerações.

Nível Superior

concurso ifpe

Nível Técnico

concurso ifpe

Etapas de provas

Prova escrita/objetiva (eliminatório/classificatório)

A prova objetiva será realizada no dia 6 de outubro em Recife – PE. Todos os candidatos se submeterão à prova escrita/objetiva que será composta por 40 questões de múltipla escolha com cinco alternativas.

O exame terá duração de 3 horas. As disciplinas exigidas variam de acordo com a formação do candidato.

Nível Superior

  • Língua Portuguesa – 10 questões
  • Questões Conhecimentos Específicos – 30 questões

Nível Técnico

  • Língua Portuguesa -7 questões
  • Matemática – Raciocínio Lógico-Matemático – 7 questões
  • Conhecimentos Específicos -26 questões

Prova prática/ operacional

Prestarão a prova prática/operacional os candidatos aos cargos de: Técnico de Laboratório (Áreas: Artes Visuais; Computação Gráfica; Qualidade; Química; Enfermagem; Manutenção e Suporte em Informática; Rede de Computadores; Segurança do Trabalho), Técnico em Tecnologia da Informação (Áreas: Desenvolvimento; Redes e Suporte) e Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais – Libras.



Sebastião Oliveira integra Frente que defenderá interesses do Nordeste
Autor
Adriano Roberto

Sebastião Oliveira integra Frente que defenderá interesses do Nordeste

A Frente Parlamentar em Defesa do Dnocs, do Banco do Nordeste, da Sudene, da Codevasf e da Chesf, que será lançada na próxima quarta-feira (5), em Brasília, terá o deputado federal Sebastião Oliveira ocupando a vice-presidência. O evento de lançamento acontecerá, às14h, na sala de reunião do Colégio de Líderes, no edifício principal da Câmara dos Deputados.

“A criação dessa frente é defender os interesses do Nordeste, fortalecendo e ampliando as políticas públicas voltadas para esta importante região do país”, ressaltou Sebastião Oliveira. O parlamentar explicou ainda que uma das prioridades da Frente é evitar a privatização da Chesf.