Blog do Adriano Roberto


Líderes do Congresso não vêem margem de corte no preço de combustíveis
Autor
Adriano Roberto

Líderes do Congresso não vêem margem de corte no preço de combustíveis

Com o fim da greve dos caminhoneiros -que resultou em desconto de R$ 0,46 no litro do óleo diesel- e a normalização do abastecimento de combustíveis, o comando do Congresso não vislumbra um cenário de queda de preços de gasolina, etanol e gás de cozinha. Em Brasília, o litro da gasolina é vendido à população por aproximadamente R$ 5 nos postos. O botijão de gás chega a R$ 80.

Para os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a margem de manobra orçamentária é muito pequena para o governo atuar na redução do patamar.

Maia destaca ainda que o governo se depara com travas da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e da emenda à Constituição que estabeleceu um teto para os gastos.

O deputado acredita que a única política a ser feita no momento é o uso de impostos flutuantes, que seriam reduzidos no caso de alta do valor do petróleo. A providência, porém, não reduz o patamar de preço dos combustíveis, apenas suaviza as oscilações.

Essa medida ganha força desde de semana passada no Ministério de Minas e Energia como forma de amortecer o impacto da volatilidade do preço na bomba.

Está prevista para esta segunda-feira (4) uma reunião de representantes da pasta com técnicos do Ministério da Fazenda e da ANP (Agência Nacional de Petróleo) para tentar aprofundar a discussão.

Na sexta, ao anunciar Ivan Monteiro como seu escolhido para comandar a Petrobras, o presidente Michel Temer disse em pronunciamento que não haveria mudança na política de preços da empresa.

No caso do gás, Maia, que é pré-candidato à Presidência, defende que o governo crie um mecanismo que beneficie os mais pobres. Uma solução seria ampliar o benefício do Bolsa Família, direcionando o recurso para a compra do botijão. Mas, reconhece que a proposta tem limitações.

"Agora tem que ter paciência, entender que não tem mágica, que a Petrobras já foi usada de forma equivocada. Há um problema grave, o orçamento público está esgotado. Não há mais espaço para grande interferência no Orçamento", disse à reportagem.

SENADORA

A líder do MDB no Senado, Simone Tebet (MS), afirma que a Petrobras é uma empresa estatal e, por isso, precisa dar uma parcela de contribuição para que a população não seja penalizada. Para ela, o atual patamar dos combustíveis e do gás de cozinha é "irracional, absurdo e precisa ser reduzido".

Tebet afirma que o estabelecimento de um colchão que evite variações bruscas nos preços não é suficiente. Defende que a solução do problema passe necessariamente por cortes no ICMS, imposto arrecadado pelos estados.

Em média, 28% do preço da gasolina na bomba corresponde à cobrança de ICMS. A emedebista argumenta que a alta dos combustíveis levou a um aumento da arrecadação do tributo, o que engordou os cofres estaduais: "Não há como negar que quem mais está ganhando com a alta dos combustíveis são os estados."

Os governos estaduais, no entanto, dizem não poder abrir mão do que arrecadam.

Em Pernambuco, por exemplo, o secretário de Planejamento, Márcio Stefanni, diz que o combustível representa 20% da arrecadação do estado.

"Estamos executando o orçamento com a previsão de receita. O ICMS paga saúde e educação. Reduzir este tributo seria mais um ataque ao pacto federativo", disse Stefanni.

"Os estados e municípios estão com orçamentos estrangulados. Ajustar o equívoco da política de preços dos combustíveis no atual modelo de receitas públicas é gravíssimo, vai comprometer serviços", ponderou André Horta, secretário de Tributação do Rio Grande do Norte e coordenador dos secretários estaduais no Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária).

Diante da crise, no entanto, dois projetos foram apresentados no Senado com o objetivo de estabelecer um teto para a cobrança de ICMS. Hoje, cada estado tem liberdade para definir sua alíquota.

Um dos textos, apresentado pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), e pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) define que a alíquota de ICMS não poderá ultrapassar 7% no caso do diesel e 18% para gasolina e etanol.

O segundo projeto, de autoria do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), fixa em 12% a alíquota máxima de ICMS sobre o gás de cozinha. Hoje, a média nacional está em 14%.

Mas Eunício Oliveira, que comanda a pauta do Senado, diz não ter previsão de colocar estas propostas em votação na Casa. Ele também insiste que é preciso garantir a previsibilidade dos preços e inclui na discussão das mudanças tributárias os interessados em assumir a Presidência da República em 2019.

"Reforma tributária tem que ser debatida com os candidatos a presidente, assim, a população vai escolher sabendo o que pensa e o que fará o novo presidente que será eleito. É necessário este debate com aqueles que pensam em governar o país", disse Eunício.

Desde 2016, quando a Petrobras adotou a nova política de preços, que leva em conta o valor do dólar e do barril de petróleo, o litro da gasolina teve alta de mais de 20%.

No caso do ICMS, o presidente da Câmara afirmou que é preciso dialogar com os governadores. "Está todo mundo quebrado", disse, defendendo também reformas administrativa e tributária.

Com informações da Folhapress.



Carreira militar volta a ter alta procura
Autor
Adriano Roberto

Carreira militar volta a ter alta procura

A crise econômica brasileira dificultou a vida para profissionais de várias faixas etárias, mas um dos segmentos mais atingidos foi o dos jovens que procuram o primeiro emprego. É justamente esse grupo que em grande parte deposita suas esperanças na carreira militar.

Assim, a busca por uma vaga nas Forças Armadas disparou. Em São Paulo, por exemplo, dobrou a procura por concursos que dão acesso a essa profissão. Não há dados sobre o Rio de Janeiro, mas nada indica que a procura por aqui seja menor. (Veja aqui: Marinha, Exército e Aeronáutica selecionam candidatos.)

Quem pensa em seguir carreira nas Forças Armadas deve começar escolhendo em qual das três opções se encaixa: Exército, Marinha ou Aeronáutica. O alistamento obrigatório é uma opção, mas há concursos regulares para ingresso de ambos os sexos e para os níveis fundamental, médio e superior.



Governo monitora a nova greve Fake dos caminhoneiros
Autor
Adriano Roberto

Governo monitora a nova greve Fake dos caminhoneiros

Embora o ministro da Segurança Pública Raul Jungmann tenha dito que mensagens compartilhadas pelo WhatsApp sobre retomada da greve dos caminhoneiros sejam boatos, o governo continua monitorando a possibilidade de uma nova mobilização.

De acordo com o UOL, associações de caminhoneiros que fizeram parte da paralisação disseram que não estão envolvidas com um novo protesto, mas grupos autônomos se reuniram neste domingo (3) em Brasília, esperando a volta da greve.

Os áudios espalhados sobretudo pelo WhatsApp falam sobre a possibilidade de uma nova greve. O motivo? O suposto veto do presidente Michel Temer quanto a diminuição de R$ 0,46 no custo do diesel. Segundo as mensagens, esta redução não seria suficiente para resolver o problema do valor baixo dos fretes.

Agora, os caminhoneiros estão mesmo se mobilizando para uma nova greve? O jornal "O Estado de S. Paulo" noticiou que apenas 15 caminhões e poucos apoiadores do movimento se reuniram na tarde deste domingo (3) no entorno do estádio Mané Garrincha, em Brasília, atendendo à convocação nos áudios.

"Não existe uma articulação para refazer o movimento. Está se tentando criar uma clima de ansiedade, de preocupação e divulgando fatos infundados", disse Jungmann em entrevista a uma rádio.

Vale lembrar que o governo gravou vídeos e os publicou nas redes sociais negando uma possível retomada da greve. "É importante que você não acredite em qualquer coisa que chegue para você nos grupos da família ou do trabalho", diz uma das produções divulgadas no Twitter do Planalto.



Prefeitura de Jaboatão abre processo seletivo a partir desta segunda, 04
Autor
Adriano Roberto

Prefeitura de Jaboatão abre processo seletivo a partir desta segunda, 04

A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG), anunciou, a partir de hoje, a abertura, dia 04, de um processo seletivo em Pernambuco. O edital nº 008/2018 visa promover a admissão de 1.014 profissionais de nível médio e superior.

Cargos: Auxiliar de Transporte Escolar, Auxiliar de Educação Infantil, Nutricionista e Auxiliar de Apoio Pedagógico para Estudantes com Deficiência e Transtorno do Espectro do Autismo.

Os servidores contratados serão lotados no âmbito da Secretaria Municipal de Educação, e farão jus a salários de R$ 954,00 a R$ 2.314,16. A carga horária será de 40 horas por semana.

As inscrições ficam abertas de 4 a 25 de junho de 2018, no site da empresa organizadora do certame, o do Instituto Darwin: www.institutodarwin.org. As taxas serão as seguintes:

Nível médio: R$ 40,00;

Nível superior: R$ 60,00.

Também serão aceitas inscrições presenciais nos dias 5 a 8 de junho de 2018, na sede da Secretaria de Educação do Jaboatão dos Guararapes. O endereço é: Rua Antônio Ferreira Campos, nº 2.718, Candeias, Jaboatão dos Guararapes - PE.

Os candidatos inscritos serão selecionados por meio de etapa única de análise da experiência profissional e de títulos. Os documentos comprobatórios devem ser anexados ou entregues no momento da inscrição.

O resultado final será divulgado no site da organizadora www.institutodarwin.org e publicado no Diário Oficial do Município de Jaboatão dos Guararapes.

O edital completo com mais informações sobre o Processo Seletivo Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes 2018 você vê clicando aqui.



Estas são as 50 cidades mais violentas do mundo (e 17 estão no Brasil)
Autor
Adriano Roberto

Estas são as 50 cidades mais violentas do mundo (e 17 estão no Brasil)

Da BBC Brasil - O Brasil é o país com o maior número de cidades entre as 50 áreas urbanas mais violentas do mundo, segundo ranking divulgado nesta semana pela organização de sociedade civil mexicana Segurança, Justiça e Paz, que faz o levantamento anualmente com base em taxas de homicídios por 100 mil habitantes (veja lista completa abaixo).

São 17 cidades brasileiras com mais de 300 mil habitantes listadas no ranking, que é encabeçado pela mexicana Los Cabos (com 111,33 homicídios por 100 mil habitantes em 2017) e pela capital venezuelana, Caracas (111,19).

Natal (RN) aparece em quarto lugar, com 102,56 homicídios por 100 mil habitantes - para se ter uma ideia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera uma taxa acima de 10 homicídios por 100 mil habitantes como característica de violência epidêmica.



Gonzaga e Sebastião Dias vistoriam juntos praça em Tabira
Autor
Adriano Roberto

Gonzaga e Sebastião Dias vistoriam juntos praça em Tabira

Do blog Nill Júnior - O deputado federal Gonzaga Patriota e o prefeito Sebastião Dias acompanharam a vistoria da obra de ampliação da Praça Gonçalo Gomes. A obra é fruto de uma emenda parlamentar de Gonzaga.

O deputado demonstrou a sua felicidade em ver a obra adiantada e ressaltou que já fez outra emenda para a reforma da segunda parte da praça.

“Primeiro a gente lamenta que a primeira emenda que era de 260 mil reais foi perdida, mas essa segunda emenda já fez aqui a primeira parte da praça, e eu acredito que dentro de poucos dias esteja pronta. Queria dizer ao prefeito Sebastiao Dias que já fiz uma nova emenda pra gente terminar a praça. É um compromisso meu e a gente, se Deus quiser, vai deixar essa praça concluída”, destacou o deputado.

Apesar do Prefeito Sebastião Dias não apoiar Gonzaga, disse torcer pelo êxito do parlamentar nas Eleições, pelo que ele já fez por Tabira.

“Gonzaga sabe que eu não pude apoiá-lo na eleição passada, mas nem por isso ele deixou de selar cada vez mais nossa amizade e se fazer presente em Tabira. Ele foi votado aqui e a gente vai fazer na medida do possível para também ajudar a Gonzaga Patriota se reeleger”, disse Sebastião Dias.



Antonio Souza defende pavimentação das PEs 615 e 630
Autor
Adriano Roberto

Antonio Souza defende pavimentação das PEs 615 e 630

Pré-candidato ao Senado pela Rede Sustentabilidade, o empreendedor social Antonio Souza apoia o projeto Estradas da Integração do Araripe, uma demanda de 50 anos do povo sertanejo. A meta da iniciativa, encabeçada por Ronaldo Lacerda, é a pavimentação de trechos das PEs 615 e 630, que integrarão municípios da região e também do São Francisco. Serão beneficiadas as cidades Araripina, Ipubi, Trindade, Santa Filomena, Ouricuri, Santa Cruz, Dormentes e Petrolina.

A iniciativa consiste na pavimentação dos 25 quilômetros finais da PE 615, para ligar Nascentes ao distrito de Socorro, Araripina à Santa Filomena, passando pela Serra do Inácio e Cara Branca. A ação encurtará a distância para os empresários do Polo Gesseiro de Araripina chegarem com a produção até Petrolina e ao sul do País. Também facilitará o acesso à cidades como Santa Filomena e Dormentes. A outra parte do projeto também requer a pavimentação da PE 630, um trecho mais longo, que visa ligar Trindade à Dormentes, integrando o Polo Gesseiro à Petrolina.

“Precisamos fazer uma escolha pelo desenvolvimento. Usar a infraestrutura para crescer, encurtar distâncias, baratear os custos e tirar milhares do isolamento. Reabrir fábricas, usar a Transnordestina para trazer grãos do Piauí. Fomentar um novo polo de desenvolvimento para Pernambuco”, destacou Antonio Souza, reforçando que “investir no projeto é investir nos municípios, assegurando uma rota mais curta para escoamento das produções do Polo Gesseiro, de mandioca, milho, mel; além da garantia de acesso mais rápido ao Parque Eólico, modernização da caprinocultura e da bovinocultura e ligação entre cidades”.

*SUPRAPARTIDÁRIA* - Trata-se de uma iniciativa suprapartidária, apoiada pelos prefeitos Raimundo Pimentel (Araripina), Ricardo Ramos (Ouricuri) e Doutor Everton (Trindade); pelo senador Armando Monteiro; pelos deputados federais Gonzaga Patriota, Jarbas Vasconcelos e Mendonça Filho; e pelos estaduais André Ferreira, Odacy Amorim, Roberta Arraes, Ricardo Costa e Socorro Pimentel. Antonio Souza acredita que o desenvolvimento do Araripe também passa pela inciativa. “Portanto, essa deve ser uma pauta suprapartidária, que una a todos em prol da nossa região. Aproveito para parabenizar meu amigo Ronaldo Lacerda pelo empenho”, pontuou.



Vem aí o concurso da Saúde de Pernambuco com 1.000 vagas
Autor
Adriano Roberto

Vem aí o concurso da Saúde de Pernambuco com 1.000 vagas

Excelentes oportunidades em breve para os concurseiros pernambucanos! O edital do certame promovido pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (Concurso Saúde PE 2018) será publicado em breve. A expectativa é de quem sejam ofertadas 1.000 vagas em cargos de níveis médio e superior.

O Instituto AOCP já foi escolhido como banca organizadora do certame. As remunerações variarão entre R$ 825,82 e R$ 8.967,85 cumprindo jornadas de 20h a 40h semanais.

As 460 oportunidades disponibilizadas para ensino médio serão na carreira de assistente em saúde (regimes diarista e plantonista). Nela, incluirão os cargos de técnico em saúde, radiologia e outras categorias. Remunerações de R$ 825,82 a R$ 1.087,17 conforme a carga horária cumprida.

Graduados concorrerão às 540 vagas disponibilizadas para analista em saúde, fiscal de vigilância sanitária e médico em diversas especialidades. Remunerações entre R$ 1.714,67 e R$ 8.967,85 conforme o cargo e carga horária cumprida.

Os candidatos serão selecionados em duas etapas. Na primeira, provas objetivas compostas por 40 questões de Língua Portuguesa, Conhecimentos Gerais do SUS e Específicos. A segunda fase é constituída pela análise de títulos.

Os exames devem ser aplicados nas cidades de Nazaré da Mata, Recife, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Petrolina e Salgueiro.

A validade do certame será de dois anos, contados a partir de sua homologação, podendo ser prorrogado por igual período.



Telefone fixo tem queda de 2,52% em 12 meses
Autor
Adriano Roberto

Telefone fixo tem queda de 2,52% em 12 meses

O Brasil contava com 40.487.778 linhas fixas em abril de 2018. Houve uma redução de 1.045.959 (-2,52%) linhas em 12 meses, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em abril o mercado de telefonia fixa ficou praticamente estável, com um pequeno aumento de 6.061 (0,01%) linhas se comparado a março.

No mês de abril deste ano, as empresas autorizadas contavam com 17.160.429 linhas fixas, enquanto as concessionárias com 23.327.349. Em 12 meses, as autorizadas apresentaram um ligeiro aumento de 61.666 (+0,36%) e as concessionárias uma redução de 1.107.625 (-4,53%) linhas.
Grupos

Entre as autorizadas, a Claro liderava o mercado com 62,84% (10.784.188 de linhas) de participação; seguida pela Telefônica, que detinha 27,91% (4.789.249); e a TIM com 4,35% (745,913).
A divisão de mercado entre as empresas concessionárias foi: Oi com 55,71% (12.995.183); a Telefônica com 40,33% (9.408.521 ).
Estados

Na variação entre abril e março deste ano, o estado do Rio de Janeiro foi que apresentou maior redução de linhas fixas 27.873 (-1,36%). Em Minas Gerais a queda foi de 4.447 (-0,31%). No entanto alguns estados apresentaram aumento, como Rio Grande do Sul com, 7.831 (+0,63%) e Paraná com mais 7.421 (+0,46%).

A Anatel também disponibilizou os dados da telefonia fixa de março de 2018 por estado no Portal online.



Por que Parente saiu
Autor
Adriano Roberto

Por que Parente saiu

A saída de Pedro Parente do comando da Petrobrás foi motivada pela movimentação do Palácio do Planalto e de lideranças do Congresso para reduzir os preços da gasolina e do gás, depois do congelamento do preço do diesel, e pelo interesse do governo e de parlamentares nos R$ 100 bilhões do leilão dos barris de petróleo excedentes do pré-sal para bancar novos subsídios. 

Entrevista Pedro Parente

Em carta, Parente disse ter entregado o que prometeu com o apoio do conselho da estatal e dos funcionários Foto: Wilton Junior/Estadão
Parente sabia que a crise não estava no fim e sem solução à frente, apesar do pacote de medidas do governo para acalmar os caminhoneiros, que até agora já custou R$ 13,5 bilhões de recursos do Orçamento. Além do diesel, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, passou a defender publicamente um “colchão” para amortecer os preços de outros combustíveis, como a gasolina, ao consumidor. Pré-candidato ao Planalto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), elegeu como prioridade subsidiar o preço do gás de cozinha.

O sinal de que governo buscava alternativas fiscais rápidas para bancar novas medidas – com o temor de que a greve terminasse num processo de convulsão social – ficou evidente para Parente nos últimos dias. Na quarta-feira, ele conversou com Maia por telefone. Uma semana antes, em meio à paralisação dos caminhoneiros, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), em entrevista ao Estado, disse que entre Parente e os consumidores, ficaria com os últimos.



Não somos caminhoneiros: novo aumento de 2,25% no preço da gasolina
Autor
Adriano Roberto

Não somos caminhoneiros: novo aumento de 2,25% no preço da gasolina

A Petrobras eleva em 2,25% o preço da gasolina nas refinarias a partir deste sábado (2). Com a alta, o litro do combustível passará de R$ 1,9671 para R$ 2,0113. Segundo informações do G1, esta é a segunda alta seguida após uma sequência de cinco quedas.

Na útima quarta-feira (30), a petroleira anunciou aumento de 0,74% na gasolina. No dia anterior, os preços tinham sido reduzidos em 2,84%. O preço do combustível teve 14 altas e seis quedas desde o início do mês.

Diesel

Já o diesel permanece com preço fixo de R$ 2,1016 o litro nas refinarias até 7 de junho, seguindo o programa de subvenção ao combustível anunciado pelo governo, que prevê redução de R$ 0,46 no preço do combustível por 60 dias.



Temer confirma Ivan Monteiro como presidente da Petrobras
Autor
Adriano Roberto

Temer confirma Ivan Monteiro como presidente da Petrobras

O presidente Michel Temer anunciou o nome de Ivan Monteiro para ser o novo presidente da Petrobras. Ele substitui de maneira efetiva Pedro Parente, que pediu demissão na manhã desta sexta-feira (1º). "Nós continuaremos com a política econômica que tirou a empresa do prejuízo", disse Temer em entrevista coletiva. "Não haverá qualquer interferência na política de preços da companhia", afirmou.

Segundo o presidente Ivan Monteiro é "garantia de que esse rumo permanece inalterado".  Monteiro havia sido escolhido pelo Conselho de Administração, no fim da tarde, para assumir o cargo interinamente após a saída de Parente. 

Ele é o atual diretor-executivo da área financeira e de relacionamento com investidores da Petrobras. Ex-vice-presidente do Banco do Brasil, Monteiro chegou a estatal com o antigo presidente, Aldemir Bendine, mas foi mantido no cargo por Parente. De perfil técnico, ele é apreciado pelo mercado financeiro, que credita também a ele a recuperação da companhia.

Auxiliares do presidente afirmaram mais cedo que a estratégia do governo era pela não ruptura com a gestão de Parente e manteria a diretoria atual. O presidente passou a manhã e a tarde em reunião com ministros após o encontro com Parente, que selou a sua saída.

A conversa entre Parente e Temer durou entre 20 e 30 minutos. Segundo assessores do presidente da República, Parente estava tenso antes do encontro e chegou com a carta de demissão pronta.Auxiliares de Temer dizem que Parente não gostou da interferência do governo na Petrobras quando, no início da crise da greve dos caminhoneiros, teve que anunciar desconto no preço do óleo diesel. 

Com o desenrolar dos acontecimentos e percebendo já surgir uma pressão também para que algo seja feito em relação ao preço da gasolina, o presidente da Petrobras se deu conta de que outras intervenções poderiam acontecer.Segundo a reportagem apurou, o governo não viu com bons olhos o fato de Parente ter anunciado sua saída com o mercado aberto, em vez de ter feito isso um dia antes, no feriado de Corpus Christi, ou mesmo depois do fechamento das bolsas nesta sexta-feira. No início da tarde, as ações da Petrobras caíam 16%. Com informações da Folhapress.