Blog do Adriano Roberto




Nem 24 horas: Estação de bombeamento inaugurada por Temer rompe em Cabrobó
Autor
Adriano Roberto

Nem 24 horas: Estação de bombeamento inaugurada por Temer rompe em Cabrobó

EXCLUSIVO                 EXCLUSIVO               EXCLUSIVO              EXCLUSIVO

Não durou nem um dia o bombeamento da transposição do São Francisco, eixo norte. A segunda estação de bombeamento em Cabrobó rompeu na concretagem do solo. Com a obra parada, a água do Rio São Francisco deixa de ser elevada a 58,5 metros, o equivalente a um prédio de 19 andares e de reforçar o abastecimento a 9,2 mil habitantes do município.

Segundo informações de moradores do local, assim que a comitiva presidencial virou as costas, os funcionários da empresa de engenharia, da construtora Emsa, responsável por tocar as obras, começaram a correria para desligar as bombas e identificar o problema.  No momento elevatória está completamente parada e não há previsão para o término para conserto.



Gilmar: Caso de Lula na Ficha Limpa é de clareza aritmética
Autor
Adriano Roberto

Gilmar: Caso de Lula na Ficha Limpa é de clareza aritmética

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, afirmou nesta quinta-feira (1º) que a hipótese de enquadramento da situação jurídica do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Lei da Ficha Limpa seria de clareza "aritmética".

O ministro ressaltou que não estava comentando o processo específico do ex-presidente, mas a situação em geral de condenados criminalmente por um tribunal de segunda instância.

Lula teve a condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada por decisão do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). A Lei da Ficha Limpa afirma que condenados em segunda instância, como o TRF-4, por esses crimes ficam proibidos de disputar eleições por oito anos.

"Eu não vou emitir juízo concreto sobre isto. O que vocês sabem é que determinados crimes, com decisão em segundo grau, portanto decisão não suscetível de alteração no próprio tribunal, esses crimes dão ensejo à inelegibilidade", disse Mendes.

"Agora, se há um caso de, vamos chamar assim, ilegalidade, ou de legalidade, aritmética é essa da dupla condenação, da condenação pelo colegiado em segundo grau. Nesse caso a decisão está tomada. O Supremo já decidiu isso em ADC [ação declaratória de constitucionalidade], já decidiu isso em outros processos, de modo que me parece que essa questão está definitivamente pacificada", afirmou o ministro.

Os advogados de Lula afirmam que não há provas no processo suficientes para condená-lo e indicam a intenção de brigar na Justiça para conseguir manter a candidatura do ex-presidente.

Gilmar Mendes fez as afirmações em rápida entrevista a jornalistas no TSE, antes do início de sua última sessão como presidente do tribunal. Ele deixa o cargo após cumprir os quatro anos de mandato na Justiça Eleitoral previstos legalmente.



Embraer e Boeing vão criar uma terceira empresa
Autor
Adriano Roberto

Embraer e Boeing vão criar uma terceira empresa

Por Miriam Leitão - A Embraer aceitou a segunda proposta da Boeing para o modelo de parceria entre as companhias. A brasileira e a americana vão criar uma terceira empresa, que ficará encarregada da operação comercial da fabricante de aviões. O segmento será desenvolvido pelas duas. A parte militar do negócio, que travava a combinação entre as empresas, ficará de fora, continuará sob o comando exclusivo do governo brasileiro.

A negociação evoluiu muito bem a partir dessa nova proposta da Boeing. O modelo atende ao interesse das duas partes. Embora ainda seja necessária uma série de estudos, esse é o ponto de partida para que o negócio seja fechado.

Em entrevista no meu programa na GloboNews, o ministro Raul Jungmann contou ter pedido ao executivo financeiro da Boeing que fosse criativo na proposta. O governo busca uma forma de manter o controle sobre o braço militar da Embraer;

— O governo quer que dê certo, ele torce para dar certo. Inclusive eu me reuni com o CFO, o financeiro da Boeing e sua equipe, e eu disse, encontre uma maneira, sejam criativos. A gente aposta nesta parceria porque o mercado aeronáutico global está mudando e é importante tanto para a Embraer quanto para a Boeing.

O nosso problema é que o controle, se ele passa para outro país, as nossas decisões ficam exatamente subordinadas àquele país. Por exemplo, se o Congresso americano amanhã decidir que não é de seu interesse o desenvolvimento de um reator nuclear [...], se ele tem o controle da Embraer isso está rompido. Se ele resolve mudar o sistema de controle aéreo todo brasileiro, ele tem o controle sobre isso.



Vice-Governador França e o PSB com a bola toda em SP
Autor
Adriano Roberto

Vice-Governador França e o PSB com a bola toda em SP

Por Ricardo Noblat - A quem lhe pergunta se Geraldo Alckmin (PSDB) apoiará sua candidatura em outubro ao governo de São Paulo, o vice Márcio França (PSDB) responde com outra pergunta: “Você acha que eu poderia fazer o que estou fazendo se não contasse com a concordância dele?”

França costura o apoio de outros partidos à sua candidatura e ameaça demitir do governo os nomes do PSDB que se recusem a apoiá-lo. No final de março próximo, ele assumirá o governo de São Paulo à saída de Alckmin para concorrer à vaga do presidente Michel Temer. E quer, em seguida, disputar a reeleição.

O PSDB ocupa o governo de São Paulo há mais de 20 anos. Em troca do apoio do partido à sua candidatura, França acena com o apoio do partido dele à candidatura de Alckmin. Uma vez que o acordo seja selado, Alckmin ganhará o tempo de propaganda eleitoral do PSB no rádio e na televisão, mercadoria preciosa.

“Em uma campanha curta como será a deste ano, de não mais do que 45 dias, mais tempo de televisão poderá fazer uma enorme diferença”, costuma dizer Alckmin a amigos. De resto, o PSB tem governadores e prefeitos em uma região onde Alckmin amarga baixo índice de intenção de votos – o Nordeste.

Já foi maior a reação do PSDB à ideia de abrir mão do governo de São Paulo para reforçar a candidatura de Alckmin a presidente. Mas ela ainda existe, estimulada principalmente pelo prefeito João Dória que almeja suceder Alckmin como inquilino do Palácio dos Bandeirantes. O nó só será desatado depois do carnaval.

No momento, França está com pinta de cavalo vencedor. Guarda na manga para o PSDB a vaga de vice em sua chapa.



Governo de PE planeja concursos anuais para Polícia Civil no Estado
Autor
Adriano Roberto

Governo de PE planeja concursos anuais para Polícia Civil no Estado

O governo do estado de Pernambuco planeja realizar concursos anuais para a Polícia Civil (PC PE). O intuito é repor a vacância ocasionada pela aposentadoria dos servidores ativos. Atualmente, a corporação passa por considerável déficit na carreira de delegado.

O resultado disso é o aumento do índice de violência apresentado pelo estado. O mês de agosto, por exemplo, apresentou a maior taxa de homicídios dos últimos sete anos, comparando o mesmo período. Por isso, serão abertos concursos todos os anos, mesmo que ofertando número menor de vagas.

Sendo assim, um levantamento está sendo feito para analisar as projeções do próximo certame. Em breve, serão informados quantitativo de vagas e cargos contemplados, bem como suas remunerações.

Concurso PCPE 2018

O Concurso ainda não tem datas oficiais para lançamento. No entanto, segundo o governador do estado, Paulo Câmara, o edital deverá ser lançado, ainda, neste ano. A realização de certames anuais faz parte dos planos do governo para reduzir a vacância ocasionada por aposentadorias.

O déficit no quadro funcional, principalmente, na carreira de delegado, levou ao aumento do índice de violência registrado em Pernambuco. A taxa de homicídios, por exemplo, cresceu, consideravelmente, quando comparada a anos anteriores.

Ao ser anunciado e confirmado, o Concurso PC PE 2018 deverá contemplar os cargos de delegado, agente e escrivão. Todas as carreiras exigem formação em nível superior, sendo específica em Direito para delegado.

Os candidatos deverão ser avaliados por meio de provas objetivas, discursivas, práticas (digitação), teste de capacidade física, avaliação psicológica, investigação social e avaliação de títulos. As etapas podem variar, conforme o cargo pretendido.

As provas, assim como no certame anterior, deverão ser aplicadas nas cidades de Petrolina, Caruaru, Serra Talhada, Recife e região metropolitana.

Cargos, salários e atribuições

A expectativa é de sejam ofertadas vagas nas carreiras de delegado, agente e escrivão. Os três cargos exigem graduação, sendo específica em Direito para delegado. A jornada cumprida é de 40h semanais. Veja maiores detalhes sobre as carreiras:

Delegado: tem, como atribuições, a direção, supervisão, coordenação, planejamento, orientação, controle e execução da administração policial estadual, além de investigações e operações policiais. Também é responsável pela instauração e presidência de procedimentos. A remuneração inicial indicada no último edital foi de R$ 9.069,81.

Agente: tem, como atribuições, cumprimento de mandados, custódia de presos, direção de viaturas durante atividades de diligência, operação de equipamentos computacionais e de comunicação, além de armamento, dentre outras. Em último edital, a remuneração inicial prevista era de R$ 3.276,42.

Escrivão: dentre suas funções, estão a assessoria, execução e controle de atividades relacionadas à formação dos atos da Polícia Judiciária, expedição de certidões de ofício, execução de tarefas administrativas e manutenção do sigilo necessário à elucidação dos fatos. Remuneração inicial prevista, em último edital, de R$ 3.276,42.

As remunerações acima indicadas estão sujeitas a reajuste. Além da escolaridade, o candidato deve atender a requisitos previstos em edital, tais como estar quite com obrigações eleitorais e idade mínima de 18 anos.

 



O STF é bom de discurso só falta aplicar a lei
Autor
Adriano Roberto

O STF é bom de discurso só falta aplicar a lei

Por Bernardo Mello Franco do OGlobo - Já virou tradição. A abertura do ano judiciário se tornou um grande encontro de investigadores e investigados. A confraternização se repetiu ontem no plenário do Supremo. Juízes, procuradores e políticos sob suspeita trocaram cumprimentos, posaram para fotos e ouviram juntos o Hino Nacional.

Por força do protocolo, a ministra Cármen Lúcia se viu cercada por três alvos da Lava-Jato. À sua esquerda, sentou-se o presidente Michel Temer, denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução da Justiça. À direita, o senador Eunício Oliveira, o “Índio” da lista da Odebrecht. Completou a mesa o deputado Rodrigo Maia, apelidado de “Botafogo” nas planilhas da empreiteira.

A anfitriã fez um belo discurso em defesa do Judiciário. Sem citar Lula, mandou recado aos petistas que protestaram contra a condenação do ex-presidente. “Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão”, disse. “O que é inadmissível é desacatar a Justiça, agravá-la ou agredi-la”.

Tudo certo, mas faltou dizer que o Supremo já permitiu o desacato duas vezes na gestão da ministra. Na primeira, aceitou que Renan Calheiros ignorasse uma ordem para deixar a presidência do Senado. Na segunda, curvou-se a uma rebelião contra o recolhimento noturno de Aécio Neves. O tucano se salvou do castigo graças ao voto de minerva de Cármen.

A procuradora Raquel Dodge fez o discurso mais duro da cerimônia. Disse que o país sofre com a “corrupção ainda disseminada” e o “sentimento de impunidade”. Ela citou Ulysses Guimarães (“A corrupção é o cupim da República”) e cobrou a aplicação da lei aos poderosos: “Os culpados precisam pagar por seus erros. Só assim afasta-se a sensação de impunidade e se restabelece a confiança nas instituições”.

Bonitas palavras, mas o Supremo e a Procuradoria têm culpa no cartório. Até hoje, a corte não julgou nenhum réu da Lava-Jato. A delação da Odebrecht já fez aniversário, mas só gerou uma denúncia contra político com foro privilegiado.

*

O delegado indicado para chefiar a Polícia Federal no Rio é filiado ao PSC. Ontem o pré-candidato do partido ao Planalto foi alvo de uma operação que apura fraudes no Postalis. Tudo em casa.



Aeroporto de Serra Talhada recebe visita técnica e novos equipamentos
Autor
Adriano Roberto

Aeroporto de Serra Talhada recebe visita técnica e novos equipamentos

Do farol de Notícias - Uma semana após a visita do secretário de Transportes de Pernambuco, Sebastião Oliveira, a Brasília (DF), a Comissão de Implantação do Sistema de Controle de Espaço Aéreo (CISCEA) enviou um técnico a Serra Talhada para a escolha do local onde será instalado a Estação Meteorológica do Aeroporto Santa Mahalhães, que deverá funcionar em meados de março.

Em conversa com o Farol, o técnico em Eletrônica, Gilberto Neumann, informou que o aeroporto tem todas as condições para instalação de forma rápida, da estação, pela boa estrutura já existente. “A estação meteorológica é de última geração e enviará informações pela internet e para as aeronaves, tais como informações em tempo real sobre visibilidade, chuva, raios, temperatura e pressão, umidade e outras”, detalhou o técnico.

Os preparativos para instalação serão iniciados imediatamente, pois a prioridade é considerada “alta”, segundo o técnico do Comando Aéreo.

EQUIPAMENTOS

Representando os técnicos da Secretaria de Transportes de Pernambuco e do DER/PE, Allan Pereira, Gerente de Convênios, acompanhou a visita do Comando Aéreo e destacou que outros equipamentos já estão nas dependências do aeroporto, tais como torre para Raio – X e disciplinadores de filas.

“Estamos muito confiantes, pois existe um esforço concentrado do secretário de Transportes Sebastião Oliveira, do governador Paulo Câmara e do ministro Maurício Quintela (Transportes) e de todos os envolvidos na concretização das obras e estruturas necessárias, para que, em breve, o nosso aeroporto comece as operações”, comemorou Allan Pereira.



Advogados de Lula vão à ONU denunciar Moro e reclamar de perseguição
Autor
Adriano Roberto

Advogados de Lula vão à ONU denunciar Moro e reclamar de perseguição

Em ato com a presença de advogados e professores de direito, na noite dessa segunda-feira (29), a defesa de Lula disse que irá à ONU (Organização das Nações Unidas) denunciar o que chama de "Estado de exceção" no Brasil, representado pelo processo que condenou o ex-presidente no episódio do tríplex.

Entre os pontos que serão atacados estão a celeridade no andamento da ação, o cerceamento do direito de defesa e a gravação de ligações telefônicas do escritório que cuida do caso do petista, informou Cristiano Zanin Martins, advogado que defende Lula na ação do apartamento de Guarujá e em outras acusações.

"Temos visto sistematicamente direitos e garantias serem desprezados, não só no caso do ex-presidente Lula", disse. Para ele, a Justiça ignorou a prova de inocência do petista que existe nos autos.

A condenação do ex-presidente em segunda instância levou em conta provas como planilhas indicando a reserva do apartamento para a família dele, mensagens de celular rastreadas pela Operação Lava Jato e uma foto de Lula visitando o prédio. Ele diz que o tríplex nunca foi seu.

Geoffrey Robertson, advogado que representa o político na Comissão de Direitos Humanos da ONU, disse no evento, no teatro Tucarena (zona oeste), que o petista tem direito a um julgamento imparcial, como qualquer cidadão.

"E não há como o juiz [Sergio] Moro ser esse juiz [que conduz um julgamento imparcial]", afirmou ele, acrescentando que Lula não possui imunidade nem está acima da lei, mas "tem direitos humanos fundamentais e por isso deve ser tratado de maneira justa".

O evento, promovido pelo Instituto Lawfare, criado por Cristiano e Valeska Teixeira Martins (ambos da defesa de Lula) e pelo advogado Rafael Valim, reuniu filiados ao PT e apoiadores da candidatura presidencial de Lula -que está em risco após a confirmação da condenação dele no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), na quarta-feira (24).

"O que aconteceu nesse processo, e é o que eu entendo por 'lawfare', é que primeiro você acha o culpado e depois você busca o crime", disse no debate Celso Amorim, ministro das Relações Exteriores no governo Lula, resumindo o conceito jurídico discutido pelos advogados do ex-presidente.

"É o mau uso da lei com o objetivo de demonização e de deslegitimação de um adversário político", afirmou Valeska Martins, citando como outro exemplo a "guerra jurídica" sofrida por Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul.

Cristiano, que vem apostando nos últimos tempos em discurso duro contra a Justiça para desqualificar as ações contra o ex-presidente, falou que é preciso evitar generalização. "Não se pode fazer ataque, crítica, a todo o Judiciário brasileiro. O que não podemos admitir é a perseguição a uma pessoa."

Juiz Pueril

O seminário acabou se transformando também em um ato de desagravo aos advogados do petista. Cristiano e Valeska Martins foram classificados nos discursos como profissionais combativos que têm enfrentado escrutínio e críticas de adversários políticos do ex-presidente e de colegas de profissão.

Participaram da roda de conversa como debatedores os professores Antonio Carlos Malheiros, Pedro Serrano e Eneida Desiree Salgado e os advogados Walfrido Jorge Warde Jr., Rafael Valim e Belisário dos Santos Jr., entre outros.

"Ataque à democracia", "ameaça à presunção de inocência", "desrespeito à classe dos advogados", "jogo de cartas marcadas" e "ato perverso" foram expressões que apareceram nas falas para se referir à ação do tríplex, ao trabalho de Moro e da força-tarefa da Lava Jato e à condenação por unanimidade no TRF-4.

Convidados usaram seu tempo ao microfone para reafirmar que a condenação carece de provas, que o processo contém irregularidades e que houve desrespeito ao Estado democrático de Direito na condução do caso. A defesa reforçou no evento que insistirá na tese de nulidade perante o STF (Supremo Tribunal Federal), na tentativa de suspender a condenação.

"Na Europa ou na Austrália, Lula nunca teria sido condenado pelo tríplex, porque ele nunca foi dono do tríplex", disse Geoffrey, australiano naturalizado britânico. "Não há presunção de inocência no Brasil. Há presunção de culpa."

Para a advogada Eleonora Nassif, outra debatedora, Moro se encaixa na classe de "juiz pueril com desejo de ser herói". Segundo ela, há muitos magistrados do tipo no país. "Que ato heroico é condenar um inocente, condenar sem provas? Não podemos nos calar diante de tal perversidade", afirmou. Com informações da Folhapress.



Feitosa retoma obra de saneamento integrado do PAC Cordeiro
Autor
Adriano Roberto

Feitosa retoma obra de saneamento integrado do PAC Cordeiro

O secretário de Saneamento do Recife, Alberto Feitosa, e o prefeito Geraldo Júlio assinaram nesta manhã (30) a ordem de serviço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cordeiro. A solenidade aconteceu onde está localizada a Estação de Tratamento do Esgoto (ETE), no bairro da Iputinga, que já está com 70% da obra executada.

A obra, que está em sua segunda etapa, irá beneficiar 168 mil pessoas da Zona Oeste do Recife. Oito bairros serão atendidos pelo saneamento integrado: Cordeiro, Iputinga, Engenho do Meio, Torre, Prado, Torrões, Zumbi e Madalena.

A segunda fase do PAC Cordeiro consiste na conclusão da ETE, construção de quatro estações elevatórias, localizadas na Iputinga, Cordeiro, Engenho do Meio e Torre; e pavimentação, drenagem e esgotamento sanitário de 32 ruas.  O valor dos serviços está orçado em R$ 62 milhões, incluindo também o gerenciamento da obra e o trabalho social.

 “Esta é uma obra de grande importância, não só no quesito de saneamento integrado, sobretudo, quando falamos em saúde pública. Vamos diminuir ainda mais os índices de arboviroses em nossa cidade. Os oito bairros atendidos pelo PAC Cordeiro estão às margens do Rio Capibaribe, onde diariamente muitos dejetos são despejados. A Zona Oeste acaba se tornando um ponto crítico em nossa cidade e nosso principal objetivo é transformar esse cenário. Com a obra, conseguiremos um incremento de 50% no esgoto tratado do Recife”, afirmou o secretário Alberto Feitosa.

 O Projeto total, que será concluído em uma nova etapa de obra, prevê a implantação do sistema de esgotamento sanitário, pavimentação e drenagem de mais 76 logradouros, totalizando 108 ruas saneadas, além da construção, através do Programa Minha Casa Minha Vida, de conjuntos habitacionais e equipamentos comunitários. Com a conclusão da obra, a área saneada do Recife aumentará em 11 pontos percentuais, saindo de 42% para 53%.



Alvinho Patriota Minha Casa, Minha Vida finalmente!
Autor
Adriano Roberto

Alvinho Patriota Minha Casa, Minha Vida finalmente!

Depois de anos de espera, finalmente quase 900 famílias vão receber suas tão sonhadas casas no Residencial Santo Antônio, nas imediações da BR 116, em Salgueiro. Foi muito sofrimento de pessoas humildes a espera da unidade residencial, fato que infelizmente sempre ocorre nas obras públicas, sem medir as consequências que atingem os beneficiários que acabam sendo prejudicados em decorrência do atraso.

Saneamento

Ao tomarmos conhecimento de que seria feito o saneamento apenas do conjunto Santo Antônio, deixando de fora e a céu aberto os esgotos de dois grandes loteamentos ao longo do trecho – Novo Salgueiro e São José além de toda área Oeste, compreendendo Itamaraty, Ceasa, Loteamento Novo Horizonte etc., procuramos reativar uma luta que teve início bem antes, desde 2009, para que fosse revitalizada essa área, quando não existia sequer planejamento de construção das casas do Santo Antônio.

Valeu a pena a luta, embora tendo de enfrentar infundadas críticas, mentiras e intensões de promoções pessoais, foram feitos os serviços estando completamente saneadas as áreas citadas, com a participação dos órgãos competentes: COMPESA, CAIXA, PREFEITURA, contando também com doação que fizemos de considerável trecho para passagem da rede por nossa propriedade, cessão de equipamentos e outros serviços.

As casas serão entregues, mas não vamos desistir de lutar pelos essenciais serviços aos seus moradores: transporte, rotatória na BR 116, vias locais, sinalização tipo lombadas eletrônicas, iluminação, escola e etc.

Parabéns às 878 novas famílias moradoras do Residencial Santo Antônio!

Escrito por Alvinho Patriota



PSDB de SP, Marília e STF os fantasmas do palanque da oposição em PE
Autor
Adriano Roberto

PSDB de SP, Marília e STF os fantasmas do palanque da oposição em PE

O palanque levantado pela oposição em Pernambuco seguiu neste final de semana levando o discurso de desmonte do atual Governo no Estado, mas desmontado está a união dos integrantes deste mesmo palanque. Esta fragilidade se mostra nas alianças que estão sendo firmadas no plano político nacional, envolvendo partidos oposicionistas em PE e a repercussão do crescimento da pré-candidata petista, Marília Arraes.

Nas movimentações nacionais em torno do PSDB de SP temos a aproximação do PSB ao PSDB que pode rifar o partido da oposição local para consolidar o plano de candidatura governamental no maior colégio eleitoral do Brasil, São Paulo. Veja na matéria exclusiva que coloquei neste domingo.  Essa aliança de uma tacada só tira os partidos PSDB, de Bruno Araujo e PTB de Armando Monteiro do palanque. Bruno terá que escolher onde quer ficar, pois o apoio pessedessista ao governador, Paulo Câmara, é mais do que certo. 

No caso de Armando, um acontecimento divulgado pelo próprio presidenciável, Geraldo Alckmin, pode gerar a saída natural do PTB da oposição em PE. O atual governador paulista escalou o deputado, Campos Machado (PTB-SP), para lançar nesta semana uma mobilização nacional entre lideranças da sigla visando apoiar a candidatura de Geraldo Alckmin à presidência. Machado quer reunir as 21 correntes internas do partido na divulgação da campanha. Segundo o parlamentar, um dos maiores aliados do governador de São Paulo, a ideia é realizar eventos públicos, principalmente no Nordeste. Não por coincidência, Alckmin segue com intenção de voto pífia nessa região e a cobrança do PTB para apoios locais fatalmente serão cobrados pela executiva nacional.

Quanto ao anfitrião do evento deste final de semana, senador Fernando Bezerra Coelho, o clima pesa por dois lados. De um lado o fato de ainda não ter conseguido o domínio total do MDB local, o que deixa muitos prefeitos em cima do muro, na incerteza quanto ao futuro do partido. Muitos já não se agradam da forma como o partido está sendo tomado. Por outro lado, o senador faz campanha e integra o palanque oposicionista de olho na gaveta do ministro do Supremo, Ricardo Lewandoski, que investiga um convênio entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e a Prefeitura de Petrolina, em 2002 – quando Bezerra Coelho era prefeito, ficando ele na iminência de uma condenação e perda de direitos políticos.

Pra completar vem as movimentações feitas pela pré-candidata do PT ao governo de PE, Marília Arraes. No próprio evento do sábado, em Petrolina, alguns participantes estavam lá de olho nas informações de Serra Talhada. O sucesso do evento no Pajeú chamou a atenção de várias lideranças e prefeitos que começaram a monitorar o desempenho da petista. Mas aí pesa as decisões dos caciques do partido. Humberto Costa e João Paulo cederiam a leganda à Marília ou integram a base governista de Paulo em troca de cargos num possivel segundo governo do PSB?