Blog do Adriano Roberto


Moro não acata habeas de Lula
Autor
Adriano Roberto

Moro não acata habeas de Lula

O juiz federal Sérgio Moro não acatou habeas corpus concedido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo desembargador Rodrigo Favreto, em plantão no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.



Moro não acata habeas de Lula
Autor
Adriano Roberto

Moro não acata habeas de Lula

O juiz federal Sérgio Moro não acatou habeas corpus concedido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo desembargador Rodrigo Favreto, em plantão no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.



Desembargador que mandou soltar Lula foi filiado ao PT por 20 anos
Autor
Adriano Roberto

Desembargador que mandou soltar Lula foi filiado ao PT por 20 anos

Do blog do Tognoli - O Tribunal Regional Federal da 4ª Região deferiu uma liminar para que o ex-presidente Lula seja solto ainda na manhã deste domingo (70).

O desembargador Rogério Favreto acabou habeas corpus apresentado na sexta (6) pelos deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, do PT, pedindo que ele fosse libertado imediatamente pois não haveria fundamento jurídico para a prisão dele.

O plantão do TRF-4 confirma a informação.

Favreto entrou no PT em dezembro de 1991, segundo dados fornecidos pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

O único juiz do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) a votar pela abertura de processo disciplinar contra Sergio Moro, sob a alegação de “índole política”, foi filiado ao PT por quase 20 anos.



Desembargador federal do TRF-4 manda soltar Lula com urgência
Autor
Adriano Roberto

Desembargador federal do TRF-4 manda soltar Lula com urgência

O desembargador federal Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, mandou soltar o ex-presidente Lula neste domingo, 8. 

A decisão é de suspender a execução provisória da pena até o transito em julgado da condenação em segundo grau.



Bispo de Garanhuns manda sereno, mas duro recado aos governantes
Autor
Adriano Roberto

Bispo de Garanhuns manda sereno, mas duro recado aos governantes

Nota pública de Dom Paulo Jackson, Bispo da Diocese de Garanhuns, acerca da peça teatral: "O evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus".

1. Nesses dois últimos dias, a cidade de Garanhuns foi tomada por uma discussão em torno de uma peça teatral que está na programação do Festival de Inverno de Garanhuns — 2018. Trata-se da peça "O Evangelho segundo Jesus, rainha dos céus" (IIE GOSFI according to Jesus, queen of heaven): escrita pela atriz transexual escocesa Jo ClifTord; dirigida, no Brasil, por Natália Mallo; e encenada pela atriz transexual Renata Carvalho. 

2. Estão em jogo dois grandes valores presentes na Constituição Federal da República do Brasil: l) a liberdade de expressão intelectual, artística, científica e de comunicação, conteúdo do Art. 50, IX; 2) e a inviolabilidade da fé e da crença, estabelecida no mesmo artigo quinto, inciso VI, e ratificada no Código Penal Art. 208, quando trata dos crimes contra o sentimento e contra o desrespeito aos mortos. O Art. 208, do Código Penal, normatiza claramente o crime de vilipêndio público às religiões e especificamente contra um ato religioso. Isso acontece, na peça, em relação à imagem de Jesus Cristo e à Eucaristia. Compreendemos que a liberdade de expressão artística não pode ferir o sentimento religioso e a identidade cristã de uma inteira população.

3. O título da peça apresenta dois evidentes equívocos, que nem a liberdade artística poderia permitir: 1) o Evangelho nunca é "segundo" Jesus, pois Jesus mesmo é o Evangelho e o mensageiro dessa boa e esperançosa noticia a humanidade; 2) apresentar Jesus como rainha dos céus. Ora, Jesus era homem. Em nenhuma fonte bíblica ou historiográfica jamais se ousou apresentá-lo como mulher, e muito menos como transexual. Não seria razoável, por exemplo, apresentar a rainha Cleópatra como homem, vivendo um caso homossexual com Júlio César ou Marco Antônio. A pergunta que se deve fazer é: até onde a arte tem a liberdade para ressignificar papéis? Escrever palavrões em hóstias é arte? Está ressignificando alguma coisa? Um homem nu que rala uma imagem de Nossa Senhora Aparecida com um ralo de cozinha e recolhe os fragmentos numa gamela, isso é arte? O que estaria ressignificando? O que seria razoável para a arte na tarefa da ressignificação e, ao mesmo tempo, no respeito às pessoas e às suas sensibilidades?

4- Creio que tanto o Governo do Estado de Pernambuco por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, quanto o Governo Municipal de Garanhuns perdem a oportunidade de impostar a discussão sobre outra perspectiva. O nosso país é o que mais mata homossexuais, travestis e transexuais no mundo. Ao mesmo tempo, é o país que mais consome sexo e pornografia. O Município de Garanhuns está entre os campeões no quesito "violência contra a mulher". A nossa terra é uma terra que covardemente mata mulheres. O que o Governo Estadual e o Governo Municipal podem fazer pra amenizar e, em médio e longo prazos, resolver essa triste realidade? Trazer peça teatral que fere a sensibilidade das pessoas simples da nossa terra? É isso que vocês podem fazer? É respeitoso pra com a Cidade de Garanhuns o discurso do Secretário de Cultura? Isso constrói uma cultura de paz e diálogo? E respeitoso o modo como a Fundarpe trata a preparação do Festival de Inverno e o diálogo com as instituições parceiras, inclusive com a Diocese de Garanhuns por meio da Paróquia da Catedral, onde o Palco de Música Clássica Instrumental?

5. Lamentamos também profundamente que essa discussão possa ser utilizada para fins eleitoreiros. Já basta! O conflito entre o Governo Estadual e o Governo Municipal de Garanhuns, e vice-versa, só vem diminuindo a nossa terra, só tem nos prejudicado, só tem inviabilizado investimentos e a resolução dos graves problemas do nosso povo que tanto sofre. É hora de serem estadistas! Olhem para o nosso povo sofrido, humilhado, vivendo uma das piores crises sociais, econômicas e éticas de todas as épocas. Não olhem para as situações com os mesquinhos de uma sigla partidária e de uma campanha eleitoral. E vou até adiante: é a hora de pensar Garanhuns. E razoável, por exemplo, que uma cidade de 140 mil habitantes não tenha um Deputado Estadual e um Deputado Federal? É hora de pensar o Município de Garanhuns e as redondezas. Paramos no tempo. Temos perdido oportunidades. 

6. Por tudo isso, não concordamos de nenhum modo que a peça seja apresentada em Garanhuns no Festival de Inverno. Não é disso que necessitamos. Ao mesmo tempo, já afirmo: não entraremos em nenhuma frente para impedir que a peça seja apresentada. Se for, Senhor Governador, o senhor está ferindo profundamente a nossa gente. Duas únicas coisas, eu posso fazer como bispo da Diocese de Garanhuns: conclamar o povo católico a não tomar parte nesse acinte e proibir que a Igreja Catedral seja utilizada como um dos palcos do Festival de Inverno 2018.

7. Que o Espírito Santo de Deus nos ilumine para encontrarmos soluções dialogadas e que gerem verdadeiramente uma cultura de paz.

Dom Paulo Jackson Nóbrega de Souza
Bispo da Diocese de Garanhuns



Gilson Machado repudia MPPE no caso da peça em Garanhuns
Autor
Adriano Roberto

Gilson Machado repudia MPPE no caso da peça em Garanhuns

O pré-candidato a senador pelo PSL, Gilson Machado, repudiou a atitude do Ministério Público de Pernambuco de pedir a liberação da peça denominada "o evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus", em Garanhuns. Leia abaixo o texto enviado pelo Gilson:

Como Cristão estou decepcionado com o Ministério Público de Pernambuco! O órgão recomendou que o Governo do Estado e a Prefeitura de Garanhuns, realizem a peça denominada "o evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus", no Festival de Inverno de Garanhus.  

O MPPE justificou a posição como tendo base na Constituição Federal, ressaltando a liberdade de expressão.

Volto a dizer :   Liberdade não é Libertinagem.

Se o MPPE evoca a constituição Brasileira de 1989, eu evoco a Bíblia! Conhecem?

Tem mais:
Meu repúdio contra a peça teatral e a decisão do MPPE não é pelo fato de ser um ator transsexual que fará o papel de Jesus, afinal, muitos com orientações sexuais diferentes interpretam Cristo durante as peças apresentadas no período da Semana Santa.

O que me deixa estarrecido é o fato do Ministério Público desrespeitar a essência do Cristianismo.
 E não é porque o Estado é Laico que ele seja Anti-Cristão,apoiando a distorção dos conceitos da bíblia sagrada e contrapondo o próprio Cristo, dando-o um conceito de gênero contrário ao que ele foi quando esteve na terra e interpretando-o como homossexual.
 Jesus nasceu,viveu,foi crucificado e resssuscitou em forma de Homem.

Está com UNANIMIDADE em todas as escritas há mais de 2000 anos.

Repudiei o ataque contra a imagem da santa Católica que foi incendiada na Serra das Russas em Gravatá,e o MP não se pronunciou sobre esse ataque covarde à imagem de Maria.

Agora fica difícil entender um Ministério Público que abre um inquérito para investigar a aplicação de dinheiro público na Marcha para Jesus (como está acontecendo em Jaboatão), justificando a LAICIDADE DO ESTADO e se posiciona favorável ao custeio da profanação de Jesus Cristo com o dinheiro público.  

Ou seja, pode denegrir e desrespeitar mas não pode propagar o evangelho?

Como Cristão que sou, exijo respeito perante Jesus Cristo, pela nossa fé, pelas religiões e por todos os símbolos sagrados. Tenham vergonha e respeitem aquilo que amados, adoramos e acreditamos. Não aceito a imagem de Jesus Cristo ser retratada como Gay,não aceito a imagem de Maria sendo retratada como lésbica e sou contra qualquer desrespeito com qualquer fé e religião. 

Volto a dizer:Não tenho nada contra quem usa o seu Orifício Rugoso Infra-lombar para fazer Sexo. Sou contra sim, a profanação à minha religião cristã.

A quem interessa isso ?

Já começa errado :

O Evangelho SEGUNDO Jesus a rainha do Céu.

O Evangelho nunca poderia ser Segundo Jesus ,pelo simples fato de Jesus SER o Evangelho, só isso já caracteríza Crime de Vilipêndio.

Espero que as autoridades competentes NÃO acatem essa RECOMENDAÇÃO.



Gilson Machado repudia MPPE no caso da peça em Garanhuns
Autor
Adriano Roberto

Gilson Machado repudia MPPE no caso da peça em Garanhuns

O pré-candidato a senador pelo PSL, Gilson Machado, repudiou a atitude do Ministério Público de Pernambuco de pedir a liberação da peça denominada "o evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus", em Garanhuns. Leia abaixo o texto enviado pelo Gilson:

Como Cristão estou decepcionado com o Ministério Público de Pernambuco! O órgão recomendou que o Governo do Estado e a Prefeitura de Garanhuns, realizem a peça denominada "o evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus", no Festival de Inverno de Garanhus.  

O MPPE justificou a posição como tendo base na Constituição Federal, ressaltando a liberdade de expressão.

Volto a dizer :   Liberdade não é Libertinagem.

Se o MPPE evoca a constituição Brasileira de 1989, eu evoco a Bíblia! Conhecem?

Tem mais:
Meu repúdio contra a peça teatral e a decisão do MPPE não é pelo fato de ser um ator transsexual que fará o papel de Jesus, afinal, muitos com orientações sexuais diferentes interpretam Cristo durante as peças apresentadas no período da Semana Santa.

O que me deixa estarrecido é o fato do Ministério Público desrespeitar a essência do Cristianismo.
 E não é porque o Estado é Laico que ele seja Anti-Cristão,apoiando a distorção dos conceitos da bíblia sagrada e contrapondo o próprio Cristo, dando-o um conceito de gênero contrário ao que ele foi quando esteve na terra e interpretando-o como homossexual.
 Jesus nasceu,viveu,foi crucificado e resssuscitou em forma de Homem.

Está com UNANIMIDADE em todas as escritas há mais de 2000 anos.

Repudiei o ataque contra a imagem da santa Católica que foi incendiada na Serra das Russas em Gravatá,e o MP não se pronunciou sobre esse ataque covarde à imagem de Maria.

Agora fica difícil entender um Ministério Público que abre um inquérito para investigar a aplicação de dinheiro público na Marcha para Jesus (como está acontecendo em Jaboatão), justificando a LAICIDADE DO ESTADO e se posiciona favorável ao custeio da profanação de Jesus Cristo com o dinheiro público.  

Ou seja, pode denegrir e desrespeitar mas não pode propagar o evangelho?

Como Cristão que sou, exijo respeito perante Jesus Cristo, pela nossa fé, pelas religiões e por todos os símbolos sagrados. Tenham vergonha e respeitem aquilo que amados, adoramos e acreditamos. Não aceito a imagem de Jesus Cristo ser retratada como Gay,não aceito a imagem de Maria sendo retratada como lésbica e sou contra qualquer desrespeito com qualquer fé e religião. 

Volto a dizer:Não tenho nada contra quem usa o seu Orifício Rugoso Infra-lombar para fazer Sexo. Sou contra sim, a profanação à minha religião cristã.

A quem interessa isso ?

Já começa errado :

O Evangelho SEGUNDO Jesus a rainha do Céu.

O Evangelho nunca poderia ser Segundo Jesus ,pelo simples fato de Jesus SER o Evangelho, só isso já caracteríza Crime de Vilipêndio.

Espero que as autoridades competentes NÃO acatem essa RECOMENDAÇÃO.



Gilson Machado repudia MPPE no caso da peça em Garanhuns
Autor
Adriano Roberto

Gilson Machado repudia MPPE no caso da peça em Garanhuns

O pré-candidato a senador pelo PSL, Gilson Machado, repudiou a atitude do Ministério Público de Pernambuco de pedir a liberação da peça denominada "o evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus", em Garanhuns. Leia abaixo o texto enviado pelo Gilson:

Como Cristão estou decepcionado com o Ministério Público de Pernambuco! O órgão recomendou que o Governo do Estado e a Prefeitura de Garanhuns, realizem a peça denominada "o evangelho segundo Jesus, a RAINHA dos céus", no Festival de Inverno de Garanhus.  

O MPPE justificou a posição como tendo base na Constituição Federal, ressaltando a liberdade de expressão.

Volto a dizer :   Liberdade não é Libertinagem.

Se o MPPE evoca a constituição Brasileira de 1989, eu evoco a Bíblia! Conhecem?

Tem mais:
Meu repúdio contra a peça teatral e a decisão do MPPE não é pelo fato de ser um ator transsexual que fará o papel de Jesus, afinal, muitos com orientações sexuais diferentes interpretam Cristo durante as peças apresentadas no período da Semana Santa.

O que me deixa estarrecido é o fato do Ministério Público desrespeitar a essência do Cristianismo.
 E não é porque o Estado é Laico que ele seja Anti-Cristão,apoiando a distorção dos conceitos da bíblia sagrada e contrapondo o próprio Cristo, dando-o um conceito de gênero contrário ao que ele foi quando esteve na terra e interpretando-o como homossexual.
 Jesus nasceu,viveu,foi crucificado e resssuscitou em forma de Homem.

Está com UNANIMIDADE em todas as escritas há mais de 2000 anos.

Repudiei o ataque contra a imagem da santa Católica que foi incendiada na Serra das Russas em Gravatá,e o MP não se pronunciou sobre esse ataque covarde à imagem de Maria.

Agora fica difícil entender um Ministério Público que abre um inquérito para investigar a aplicação de dinheiro público na Marcha para Jesus (como está acontecendo em Jaboatão), justificando a LAICIDADE DO ESTADO e se posiciona favorável ao custeio da profanação de Jesus Cristo com o dinheiro público.  

Ou seja, pode denegrir e desrespeitar mas não pode propagar o evangelho?

Como Cristão que sou, exijo respeito perante Jesus Cristo, pela nossa fé, pelas religiões e por todos os símbolos sagrados. Tenham vergonha e respeitem aquilo que amados, adoramos e acreditamos. Não aceito a imagem de Jesus Cristo ser retratada como Gay,não aceito a imagem de Maria sendo retratada como lésbica e sou contra qualquer desrespeito com qualquer fé e religião. 

Volto a dizer:Não tenho nada contra quem usa o seu Orifício Rugoso Infra-lombar para fazer Sexo. Sou contra sim, a profanação à minha religião cristã.

A quem interessa isso ?

Já começa errado :

O Evangelho SEGUNDO Jesus a rainha do Céu.

O Evangelho nunca poderia ser Segundo Jesus ,pelo simples fato de Jesus SER o Evangelho, só isso já caracteríza Crime de Vilipêndio.

Espero que as autoridades competentes NÃO acatem essa RECOMENDAÇÃO.



Deputado Collins lamenta morte de Feliciano
Autor
Adriano Roberto

Deputado Collins lamenta morte de Feliciano

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Pastor Cleiton Collins, lamenta o falecimento do Pastor e Cantor Gospel Feliciano Amaral. O cantor tinha 97 anos e faleceu neste sábado (7). Natural de Miradouro, em Minas Gerais,   Pastor Feliciano entrou no Guiness Book como o cantor que estava há mais tempo em atividade no mundo.

Pioneiro na gravação de música gospel, tornou-se um dos principais incentivadores dos trabalhos desenvolvidos pelo Pastor Cleiton Collins no combate às drogas. Feliciano era um homem que sempre estava louvando e engrandecendo o nome de Deus.

Em 2016 recebeu o Título de Cidadão Pernambucano, por iniciativa do deputado Pastor Cleiton Collins. Como presidente da Casa, o deputado presta solidariedade aos familiares e pede a Deus que os conforte neste momento de pesar.



Morre aos 97 o cantor gospel Feliciano Amaral
Autor
Adriano Roberto

Morre aos 97 o cantor gospel Feliciano Amaral

Morreu na manhã deste sábado (07), o cantor gospel e pastor Batista, Feliciano Amaral (97). Feliciano estava internado desde meados do mês de Maio, quando foi diagnosticado com um caso grave de pneumonia.

Ainda no início de Julho, a família do pastor anunciou que ele havia sido diagnosticado com infecção generalizada.

Feliciano Amaral nasceu em 1920 e inciou seu ministério em 1945. Seu primeiro disco foi lançado em 1948 e é um dos primeiros registros da música evangélica do País. Ele ainda aparece no Guiness Book como o cantor que esteve em atividade há mais tempo no mundo.

O anúncio foi publicado em sua conta do Facebook:

Às 6:30 de hoje, aos 97 anos, foi promovido à glória o cantor e pastor Feliciano Amaral. Começou as atividades como cantor evangélico em 1948, com a gravação do 1º disco de 78 rpm do catálogo da gravadora Atlas, ligada à Convenção Batista Brasileira. Este é um dos primeiros registros sonoros de música evangélica do País. O cantor Feliciano Amaral, conhecido como “ROUXINOL DO SERTÃO”, após 70 anos de ministério no louvor e adoração, silencia sua melodiosa voz aqui na terra, e entra no repouso dos santos, onde a eternidade o aguarda para o compor o coral dos santos imortais que pelos séculos dos séculos entoarão os cânticos de Sião. Seus olhos se fecham aqui, mas os louvores que alimentaram os famintos de alma, consolaram os abatidos e edificaram a fé inabalável firmada na Palavra de Deus, perpetuam o legado e história deste sacerdote do louvor. 
Deus console os familiares queridos e à todos os amigos e irmãos !

Pela Assembleia de Deus Tradicional no Amazonas/CEADTAM

Pr. Gedeão Menezes.



MP: peça com Jesus trans deve voltar à programação do FIG
Autor
Adriano Roberto

MP: peça com Jesus trans deve voltar à programação do FIG

Do LeiaJá - O Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE), através da 2º PJ de Defesa da Cidadania, expediu recomendação direcionada ao Governo do Estado e ao Município de Garanhuns, para que a peça 'O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu', que traz uma atriz trans no papel de Jesus, seja reinserida na programação do 28º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG).

O documento, publicado no Diário Oficial do órgão, aponta divergência entre a temática do evento, 'Um Viva a Liberdade', e o caso de censura à manifestação artística.

Além disso, o MPPE ressaltou a liberdade de expressão, tomando como base a Constituição Federal. “É dever do Ministério Público a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, conforme o artigo 127 da Constituição Federal de 1988”, diz parte do documento.

Além da reinclusão da montagem na grade do festival, o MPPE recomenda que a Secretaria de Cultura e a Fundarpe promovam diálogo com os responsáveis pela peça, no prazo de dez dias, e cabendo ao Governo do estado e Prefeitura de Garanhuns a promoção de programas ou projetos nas escolas, faculdades e universidades que reforcem a formação humanista e democrática.

No dia 29 de junho, o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), se pronunciou contrário à apresentação de 'O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu' durante o Festival de Inverno. Mesmo com garantias da manutenção da peça no FIG dadas pelo Secretário de Cultura, Marcelino Granja, diante da pressão, o evento foi cancelado.

Diante do imbróglio, um grupo de artistas e produtores culturais iniciaram uma mobilização por meio das redes sociais e financiamento coletivo online, que ultrapassou a meta em menos de 30 horas de campanha. O espetáculo já tem data marcada, dia 28 de julho. Por questões de segurança, não será previamente divulgado o local da apresentação.



Eliseu Padilha é nomeado ministro interino do Trabalho
Autor
Adriano Roberto

Eliseu Padilha é nomeado ministro interino do Trabalho

O ministro Eliseu Padilha (MDB) assumirá interinamente o comando do Ministério do Trabalho com o pedido de exoneração de Helton Yomura. Ele acumulará a função com a chefia da Casa Civil, que já ocupa.

A decisão foi tomada na noite desta quinta (5) pelo presidente Michel Temer, após Yomura comunicar sua demissão. Antes, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, anunciara que partido colocava o cargo à disposição.

Sua nomeação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, ainda ontem.

O Planalto hesitou ao longo de todo o dia sobre o que fazer. Favoreceram um desfecho as dificuldades para reverter com celeridade o afastamento dele no Judiciário. O recurso natural seria à Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, que está em recesso e só volta a se reunir em agosto.

Nesta quinta mesmo, Temer se reuniu com aliados para definir o comando na pasta e, com isso, evitar que o escândalo de venda de registros sindicais se prolongue e afete ainda mais o governo.

"É uma situação que nos entristece, obviamente. O governo deve apresentar sua posição oficial sobre assunto talvez ainda hoje", declarou o chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, pouco antes do anúncio de Padilha, num pronunciamento em que se defendeu das suspeitas.

Irritado, se disse vítima de uma "conspiração asquerosa" por ter feito críticas a órgãos de investigação. Marun cobrou do Congresso a aprovação do projeto de lei que trata do abuso de autoridade. Disse ainda que apresentará na segunda (9) requerimentos nas corregedorias da PF e do MPF para apurar o vazamento de informações sobre seu caso, noticiado pela Folha de S.Paulo.

"Vou apresentar uma queixa crime em relação a este vazamento direcionado, seletivo, canalha, vagabundo, que só tem esse objetivo: que eu passe pelo constrangimento que estou passando."

O ministro negou que tenha qualquer envolvimento com ilícitos apurados pela PF. Disse que houve apenas conversas entre seus assessores e representantes da pasta, o que classificou como "atos de rotina".

Yomura disse à reportagem ter ficado muito surpreso com a investigação e que não há provas de envolvimento em quaisquer crimes. Questionado sobre a afirmação dos investigadores de que, no cargo, ele se reportava a Jefferson e à filha dele, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), respondeu: "Meu tratamento [com eles] é institucional".

O advogado Breno Valadares, da defesa de Yomura, declarou ainda que todas as medidas tomadas pelo ministro "estão em conformidade com a lei e o interesse público".

Segundo ele, seu cliente adotou providências rigorosas no ministério, como a exoneração de servidores sob suspeita e a abertura de sindicâncias e processos administrativos para apurar os casos.

Cristiane Brasil afirmou que matéria da Folha de S.Paulo sobre suas mensagens com Yomura, "assim como as denúncias [da PF], são construídas em cima de retalhos de diálogos, sem apresentar partes importantes, como aquelas nas quais recomenda aos interlocutores que não façam nada de errado, não arredondem bolas quadradas, ajam da maneira mais ética possível e sempre deixem um legado de gestão que honre" o PTB.

Ela comentou que "a criminalização da política, sem a devida fundamentação, e denúncias carentes de provas em nada contribuem para o combate à corrupção".

Em nota assinada por Roberto Jefferson, o PTB reafirmou que apoia as investigações. "Se houve irregularidade na pasta, caberá aos responsáveis responder à Justiça."

"Não participei de qualquer esquema espúrio no Ministério do Trabalho. E acrescento que minha colaboração restringiu-se a apoio político ao governo para que o PTB comandasse a pasta", escreveu.

O deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) negou ter atuação no Ministério do Trabalho e disse que é normal estarem vistoriando seu gabinete.

"É porque o ministro do Trabalho é do PTB, então estão vistoriando o gabinete de todos os deputados", justificou.

Sobre o mandado de prisão temporária contra um de seus assessores, Jonas Antunes, disse que o auxiliar estava "prestando depoimento porque conhece muito essa área de sindicatos".

A reportagem não localizou representantes de Renato Araújo, Jéssica Mattos, Jonas Antunes, Júlio Bernardes, e Adriano José Lima Bernardo. Com informações da Folhapress.