Blog do Adriano Roberto


Antonio Souza declara voto para Gonzaga em defesa da Zona Franca do Semiárido
Autor
Adriano Roberto

Antonio Souza declara voto para Gonzaga em defesa da Zona Franca do Semiárido

Antônio Souza, empresário social e grande amigo do deputado Gonzaga Patriota, diz por que vota em Gonzaga: 

"Devemos defender a continuidade do mandato de Gonzaga Patriota para que ele torne realidade a Zona Franca do Semiárido". Gonzaga Patriota 4000 para Pernambuco  continuar avançando, relata o empreendedor que luta incansavelmente pelo empreendimento no Sertão. Assista o vídeo abaixo:



Adriana Rocha assina termo de compromisso em prol das crianças e dos adolescentes
Autor


Adriana Rocha assina termo de compromisso em prol das crianças e dos adolescentes

A advogada e candidata ao Senado Federal pela Rede Sustentabilidade, Adriana Rocha, assinou, na tarde desta quarta (12), o decálogo de compromissos em prol das crianças e adolescentes do estado de Pernambuco. 

O ato ocorreu durante o Fórum Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Fórum DCA Recife), realizado no bairro da Boa Vista, no Recife. “É com prazer que assumo esse compromisso com pautas legislativas que garantam o exercício pleno da cidadania, porque os direitos fundamentais não podem ser desprezados em uma sociedade que pretende evoluir”, assegurou Adriana.

Defensora da renovação na política brasileira, a conselheira federal da OBA lembrou a importância de iniciativas que contribuam para a diminuição da violência e a inclusão social. “Luto por um país sem violência e mais justo. Luto por uma política de inclusão e de oportunidades para todas as pessoas”, concluiu Adriana Rocha.



Odacy Amorim reforça apoio à candidatura de Haddad
Autor
Adriano Roberto

Odacy Amorim reforça apoio à candidatura de Haddad


A candidatura de Fernando Haddad à presidência da República recebeu apoio em Pernambuco do deputado estadual e postulante à Câmara Federal Odacy Amorim. Em discurso na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o petista ressaltou a importância do ex- prefeito de São Paulo na disputa presidencial. 

Para ele, Haddad, como representante de Lula, simboliza o melhor para o povo brasileiro. "Lula seguirá sendo o presidente do coração das pessoas, que não está tendo a oportunidade de ser julgado nas urnas. Mas os eleitores terão a chance de marcar o 13 pela retomada do crescimento desse País. Precisamos ter esperança para eleger Haddad como futuro presidente. Junto com a Manuela D'Ávila, ele chegará ao segundo turno e, se Deus quiser, à presidência do Brasil", destacou. 

Odacy criticou ainda a ausência de Lula no pleito ao Palácio do Planalto, após proibição proferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "É preciso que aprendam a disputar política no voto, nas ideias, e entendam que o povo tem sim autonomia e autoridade para escolher ou tirar um candidato", frisou.

O deputado ressaltou ainda o apoio a Haddad como forma de seguir com os ideais de Lula para o Brasil. " Vamos apoiar a candidatura de Haddad e Lula será honrado através do voto dos brasileiros. Esse 13 representa o sonho daqueles que acreditam que podem ir mais longe", enfatizou.



Pesquisa da CUT/Vox Populi já mostra Haddad na frente de Bolsonaro
Autor
Adriano Roberto

Pesquisa da CUT/Vox Populi já mostra Haddad na frente de Bolsonaro

Da Carta Capital - A nova pesquisa CUT/Vox Populi confirma o poder de transferência de voto de Lula, preso em Curitiba e impedido de concorrer à presidência da República pelo Tribunal Superior Eleitoral. Quando claramente apresentado aos eleitores como o candidato do ex-presidente, o petista Fernando Haddad alcança 22% de intenção de votos e assume a liderança na disputa.

Jair Bolsonaro, do PSL, aparece em segundo, com 18%. Ciro Gomes, do PDT, registra 10%, enquanto Marina Silva, da Rede, e Geraldo Alckmin, do PSDB, aparecem com 5% e 4%, respectivamente. Brancos e nulos somam 21%.

O Vox Populi ouviu 2 mil eleitores em 121 municípios entre 7 e 11 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para cima ou para baixo. O índice de confiança chega a 95%.

O instituto tomou a decisão de associar Haddad diretamente a Lula no questionário, ao contrário das demais empresas de pesquisa. Segundo Marcos Coimbra, diretor do Vox Populi, não se trata de uma indução, mas de fornecer o máximo de informação ao eleitor. 

“Esconder o fato de que o ex-prefeito foi indicado e tem o apoio do ex-presidente tornaria irreal o resultado de qualquer levantamento. É uma referência relevante para uma parcela significativa dos cidadãos. Chega perto de 40% a porção do eleitorado que afirma votar ou poder votar em um nome apoiado por Lula”.

Um pouco mais da metade dos entrevistados (53%) reconhece Haddad como o candidato do ex-presidente. O petista, confirmado na terça-feira 11 como o cabeça de chapa na coligação com o PCdoB, também é o menos conhecido entre os postulantes a ocupar o Palácio do Planalto: 42% informam saber de quem se trata e outros 37% afirmam conhece-lo só de nome.

O desconhecimento é maior justamente na parcela mais propensa a seguir a recomendação de voto de Lula, os mais pobres e menos escolarizados. De maio para cá, decresceu sensivelmente o percentual de brasileiros que afirmam não saber que o ex-presidente está impedido de disputar a eleição: de 39% para 16%.

Ainda assim, é em meio a este público que Haddad registra grandes avanços. Na comparação com a pesquisa de julho, mês no qual o PT ainda nutria esperanças de garantir Lula na disputa, o ex-prefeito passou de 15% para 24% entre os eleitores com ensino fundamental e de 15% para 25% entre aqueles que ganham até dois salários mínimos. O petista chega a 31% no Nordeste e tem seu pior desempenho na região Sul (11%), mesmo quando associado ao ex-presidente.

Ciro Gomes é o menos rejeitado (34%) entre os cinco candidatos mais bem posicionados. Haddad tem a segunda menor taxa, 38%. No outro extremo, com 57%, aparece Bolsonaro.

O deputado, internado desde a sexta-feira 7 no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, registra contudo o maior percentual de menções espontâneas (13%), contra 4% de Ciro e Haddad, 3% de Marina e 2% de Alckmin.

O fato de as citações espontâneas se aproximarem da porcentagem registrada por Bolsonaro nas respostas estimuladas demonstra, ao mesmo tempo, um teto do candidato do PSL e uma resiliência que tende a leva-lo à próxima fase da disputa presidencial.

O Vox realizou diversas simulações de segundo turno. Bolsonaro venceria Alckmin (25% a 18%), empataria tecnicamente com Marina (24% a 26%) e perderia para Ciro (22% a 32%) e Haddad (24% a 36%). O pedetista e o petista vencem os demais. O instituto não fez a simulação de um confronto entre os dois.

Por fim, a pesquisa mediu a percepção dos eleitores em relação ao ataque a Bolsonaro ocorrido em Juiz de Fora em 6 de setembro. A maioria absoluta, 64%, associa a facada a um ato solitário de um indivíduo desequilibrado, “com problemas mentais”. Outros 35% acreditam tratar-se de um atentado organizado e planejado, com fins políticos.

A maior parte dos entrevistados (49% contra 33%) não crê que o episódio possa influenciar a decisão de voto dos brasileiros.



Google revela pergunta eleitoral mais buscada no site
Autor
Adriano Roberto

Google revela pergunta eleitoral mais buscada no site

A página de buscas Google lançou, neste quinta-feira (13), uma página especial dedicada às eleições no Brasil. A seção é composta por uma central de dados e gráficos que informa sobre o interesse dos brasileiros a respeito dos candidatos e aponta as dúvidas mais frequentes dos usuários a respeito do cenário político. O recurso já foi usado em eleições de países como Estados Unidos, México, França, Colômbia e Argentina.

Segundo o jornal 'Folha de S. Paulo', a pergunta mais feita na seção, até o momento, é "Como anular meu voto?". Em seguida estão "Como justificar o voto?", "O que acontece se eu não votar?", "Em quem votar em 2018?" e "O que é democracia?" são as perguntas mais feitas.

A ferramenta possibilita ver quais os candidatos à cadeira do Planalto que geram maior interesse, por região, estado e cidade, além de quais os assuntos que mais interessam aos brasileiros e a relação dos presidenciáveis a determinados temas, de acordo com a população, além de informações em tempo real durante os debates. 

"Obviamente, quem tem mais exposição da mídia gera mais interesse das pessoas na busca. Porém, é uma área muito viva, muda a todo tempo", diz Marco Túlio Pires, do Google News, justificando o fato do candidato mais procurado ser Jair Bolsonaro (PSL), com 86% das buscas. 

As pesquisas sobre ele atingiram um pico em 6 de setembro, dia em que foi vítima de um atentado. Ciro Gomes (PDT) é o segundo candidato de relevância no site, com 5%, seguido de Fernando Haddad (PT), com 3%.



Toffoli assume a presidência do STF nesta quinta; Cármen sai
Autor
Adriano Roberto

Toffoli assume a presidência do STF nesta quinta; Cármen sai

O ministro José Antonio Dias Toffoli, de 50 anos, assume nesta quinta-feira (13) a presidência do Supremo Tribunal Federal. Ao tomar posse, ele será o mais jovem presidente do STF na história.

A cerimônia que marca também a despedida de Cármen Lúcia do comando da corte está agendada para às 17h e acontecerá na sede do STF, em Brasília, Entre os convidados, estão o presidente Michel Temer, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, além de ministros de tribunais superiores, estaduais e de contas, e governadores.

Além de comandar o Supremo, Toffoli acumulará o comando do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Como presidente do STF, Dias Toffoli irá definir a pauta de julgamentos da corte.

Formado em direito no ano de 1990 pela Faculdade do Largo de São Francisco, na Universidade de São Paulo, Dias Toffoli chegou ao Supremo em 2009 e foi indicado por Lula, que era presidente do Brasil na época.

Cármen Lúcia

Antes de se despedir da presidência do STF, a ministra Cármen Lúcia reuniu assessores no Supremo para um jantar e fez um desabafo, de acordo com a coluna “Painel”, da Folha. Ela agradeceu a todos pela dedicação e disse que sua gestão enfrentou “um momento muito difícil para o país”.

A ministra também avaliou que deixa o comando da corte com a sensação de dever cumprido.

No entanto, de acordo com a mesma coluna citada acima, a passagem de Cármen não é tão bem vista por colegas, procuradores e políticos. Membros do MPF, por exemplo, dizem que ela não deixou legado e falhou na liderança.



Após nova cirurgia Bolsonaro passa bem
Autor
Adriano Roberto

Após nova cirurgia Bolsonaro passa bem

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) foi submetido a uma cirurgia de emergência na noite desta quarta-feira (12) no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele passa bem.

A informação foi confirmada à reportagem inicialmente pelo presidente da UDR (União Democrática Ruralista), Nabhan Garcia, que é amigo e apoiador de Bolsonaro e está no hospital com o deputado.

"Tecnicamente não sei o por quê, mas ele teve de ser submetido a uma cirurgia porque não passou bem ontem [terça-feira, 11] e nem hoje [quarta]", disse. "Ele está em cirurgia agora, foi submetido há pouquíssimo tempo a essa cirurgia."

De acordo com o Hospital Albert Einstein, Bolsonaro teve náuseas e foi submetido a uma tomografia. O resultado levou a equipe médica a submetê-lo a uma nova cirurgia, que durou cerca de uma hora, conduzida pelo médico Antônio Macedo.

Foram retiradas aderências que obstruíram o intestino delgado, e corrigida uma fístula surgida em uma das suturas feitas na operação inicial após o atentado em Juiz de Fora, na última quinta-feira (6).

Os médicos decidiram pela operação quando ficou claro que o quadro evoluiu para ou uma obstrução completa do intestino delgado ou para o risco de necrose de partes do órgão. São decorrências comuns em casos assim, e graves.

O quadro clínico do capitão reformado piorou na manhã desta quarta, quando foi reintroduzida a alimentação venosa após ele ter reagido mal à tentativa de reiniciar o trânsito intestinal com o consumo de sólidos.

O Albert Einstein informou ainda que não vai se manifestar até o próximo boletim médico, que deve ser divulgado às 10h desta quinta-feira (13).

"O capitão não passou bem à noite, teve muitas náuseas, chegou a vomitar, teve muita distensão abdominal. Passou 24 horas agonizando. Pelo que entendi, duas alças do intestino colaram e obstruíram a região", disse Gustavo Bebianno, presidente do PSL e advogado de Bolsonaro, enquanto o capitão reformado era submetido à cirurgia.

"A mulher dele, Michelle, já tinha ido embora e voltou às pressas. Estamos acompanhando eu, o filho Carlos e a mulher", completou Bebianno.

O deputado estadual Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidenciável, usou as redes sociais para se pronunciar sobre o estado de saúde do pai e pediu orações. "Meu pai está fazendo uma nova cirurgia agora, peço que continuem as orações, o estado dele ainda é grave.", escreveu nas redes sociais.

Mensagens de pedido de apoio foram publicadas por outros dois filhos do capitão reformado: Renan Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

ENTENDA A CIRURGIA

A aderência ocorre quando dois tecidos do corpo grudam, formando uma espécie de cicatriz. Acontece como resposta do organismo a fatores como cirurgia ou processo inflamatório.

Segundo médicos ouvidos pela reportagem, a cirurgia (laparotomia) a que Bolsonaro foi submetido tem a finalidade de desgrudar esses tecidos para restabelecer o trânsito intestinal.

Após soltar as alças intestinais, os cirurgiões devem fazer uma lavagem de toda a cavidade abdominal e observar se o intestino volta a funcionar. Às vezes, a movimentação intestinal já começa a acontecer ainda durante a cirurgia.

De acordo com especialistas, aderências e abcessos podem acontecer em casos como o de Bolsonaro por conta do alto risco de infecções provocado pelas fezes que caíram na cavidade abdominal pós a perfuração do intestino. Com informações da Folhapress.



Sebastião é recebido com festa em Sairé, no Agreste
Autor
Adriano Roberto

Sebastião é recebido com festa em Sairé, no Agreste

O prefeito de Sairé, Fernando Pergentino, junto com seu grupo político, reuniu um grande número de pessoas, na noite de terça-feira (11), para participar de um bate-papo com o deputado federal e candidato à reeleição Sebastião Oliveira. O evento também contou com as presenças do senador Humberto Costa e do deputado estadual Clodoaldo Magalhães.

Sentindo-se em casa, Sebá lembrou com carinho o fato de Pergentino, eleito com 75% dos votos em 2016, ter sido o primeiro prefeito que fazia parte do grupo do ex-deputado Inocêncio Oliveira a hipotecar-lhe apoio.

“Muitos fraquejaram, mas a atitude de Fernando deu um impulso fantástico à minha caminhada em 2014, que me elegeu deputado federal. A partir disso, tive uma trajetória abençoada e vitoriosa”, destacou o presidente estadual do PR.

Em noite de agradecimento, Sebastião Oliveira ressaltou que ao assumir pela segunda vez a Secretaria de Transportes de Pernambuco, desta vez, convidado pelo governador Paulo Câmara – a primeira oportunidade ocorreu na gestão de Eduardo Campos – arregaçou as mangas para tirar do papel importantes projetos em benefício do município.

“Neste momento de dificuldade econômica que o Brasil atravessa, realizamos o asfaltamento do centro urbano de Sairé, da localidade de Ressurreição e também a requalificação do acesso à cidade, além disso, trouxemos atrações artísticas que incrementaram as festas do município. Esses tipos de ações geram renda e empregos, consequentemente, melhoram a vida das pessoas. Eu tenho uma grande responsabilidade com esse povo”, ressaltou o republicano.

Oliveira aproveitou a oportunidade para destacar seu posicionamento, em Brasília, de questões relevantes.

“Não votei na Reforma Trabalhista, pois não apoio nenhum projeto que retira direitos dos trabalhadores e tampouco votei em favor do golpe que tirou Dilma do poder”, frisou. “Após 16 anos de vida pública continuo ficha-limpa”, concluiu Sebastião.



Lóssio consegue um apoio peso pesado para melhorar segurança
Autor
Adriano Roberto

Lóssio consegue um apoio peso pesado para melhorar segurança

Duas importantes adesões chegaram na campanha do candidato da REDE, Júlio Lóssio. São eles, o ex-candidato ao Geverno pelo PRP, Coronel Meira e o ex-candidato ao Senado, pelo PSL, Gilson Machado Neto. Ambos estão engajados na candidatura de Lóssio que promete um lugar de destaque a ambos no novo governo dele, principalmente na área de segurança.

Segundo Júlio o apoio à Marina Silva para presidente é insubstituivel, mas mesmo sendo dois eleitores de Bolsonaro, a proposta da REDE de puxar o que há de melhor em todos os partidos, se faz necessário em Pernambuco também. "Nós não abrimos mão de um governo programático, de alto nível e essas duas personalidades políticas, uma ligada a segurança e outra a cultura, nos ajudará nessa tarefa após a vitória." Relatou o candidato 18. Veja abaixo o vídeo do anúncio do apoio:
 



PT confirma troca de Lula por Haddad na candidatura para Presidente
Autor
Adriano Roberto

PT confirma troca de Lula por Haddad na candidatura para Presidente

Paraná 247 - A cúpula do PT está em Curitiba para o ato de transferência de titularidade da candidatura ao Planalto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e Manuela D’ávila (PCdoB) como vice, que vai acontecer nesta terça-feira (11), às 15h, na Vigília Lula Livre, próximo à Superintendência da Polícia Federal, onde Lula se encontra preso.

O governador de Minas Gerais e candidato à reeleição, Fernando Pimentel, cancelou toda a sua agenda do dia e está na capital paranaense. Outros governadores e lideranças do partido também estão na cidade.

A candidatura do ex-presidente Lula tem o prazo até às 19h desta terça-feira, de acordo com as regras do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para ser substituída. Pesquisa Datafolha , divulgada nesta segunda-feira (10), apontou Jair Bolsonaro (PSL) na liderança, com 24% dos votos, e quatro candidatos empatados em segundo lugar, dentro da margem de erro (dois pontos percentuais para mais ou para menos): Ciro Gomes (PDT) com 13%, Marina Silva (Rede), com 11%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 10%, e Fernando Haddad, com 9%.

De acordo com o levantamento,  33% dos brasileiros votarão com certeza em quem o ex-presidente Lula, preso político há cinco meses, indicar. Outros 16% admitem votar no indicado por Lula – o que garante um potencial de votos de 49% para seu escolhido, Haddad. O ex-prefeito aparece com 9%, e já num empate técnico na segunda posição, porque apenas 39% já sabem que ele é o candidato de Lula.



Temer sem jeito! Tira dinheiro do Sebrae, Sesc, Senac e Sesi para dar aos museus
Autor
Adriano Roberto

Temer sem jeito! Tira dinheiro do Sebrae, Sesc, Senac e Sesi para dar aos museus

O Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira traz a publicação da Medida Provisória 850, que cria a Agência Brasileira de Museus (Abram), anunciada nesta segunda-feira, 10, pelo governo federal. A nova agência foi criada com o objetivo principal de coordenar a reconstrução do Museu Nacional, destruído em um incêndio no Rio de Janeiro. A Agência abarcará o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), que gerencia 27 museus em todo o País.

A MP define, entre os objetivos da Abram, estimular a participação de instituições museológicas e centros culturais com acervos em políticas públicas nacionais do setor museal e em ações de preservação, restauração, reconstrução, recuperação, investigação e gestão do acervo e do patrimônio cultural musealizado; desenvolver e executar programas e ações que viabilizem a preservação, a promoção e a sustentabilidade do patrimônio museológico brasileiro; e estimular, apoiar e dar suporte técnico à criação e ao fortalecimento de instituições museológicas, entre outras atribuições.

A Abram será constituída por um Conselho Deliberativo, diretoria executiva e um conselho fiscal. O Conselho Deliberativo será composto pelo ministro da Cultura, pelo diretor-presidente da Diretoria Executiva, e por quatro representantes do poder Executivo Federal titulares e quatro suplentes - além de três representantes de entidades privadas do setor de cultura e museologia titulares e três suplentes.

Orçamento

A Abram terá um orçamento inicial de R$ 200 milhões, que será remanejado e representa 6% da quantia atualmente destinada aos integrantes do Sistema S (Sebrae, Sesi, Sesc, Senai, Senac, Apex, ABDI). A destinação dos recursos gerou protestos do Sebrae que já afirmou, em nota, que entrará na Justiça contra a MP.

Segundo o texto da MP, o adicional das contribuições sociais direcionado à execução das políticas de apoio às micro e pequenas empresas, promoção de exportações, desenvolvimento industrial e, agora, de promoção do setor museal, será assim distribuído: caberá ao Sebrae 79,75%; à Apex-Brasil, 12,25%; à ABDI, 2%; e 6% à Abram. Antes, cabia ao Sebrae 85,75% desse montante.

Ainda de acordo com a MP, o Sebrae deverá, no prazo de 20 dias da instituição da Abram, remanejar, transpor ou transferir para a Abram as dotações orçamentárias aprovadas no seu orçamento referente ao exercício financeiro no qual a Abram venha a ser instituída. Com informações do Estadão Conteúdo. 



Prisão de Beto Richa atinge candidatura de Alckmin em cheio
Autor
Adriano Roberto

Prisão de Beto Richa atinge candidatura de Alckmin em cheio

Beto Richa (PSDB), ex-governador do Paraná, foi preso nesta terça-feira (11), em Curitiba. Ele é candidato ao Senado pelo Paraná, mas sendo um tucano de grande plumagem leva aos adversários de Alckmin em SP um presente negativo a ser explorado.

Também foram presos a esposa de Beto Richa, Fernanda Richa, e Deonlison Roldo, que é ex-chefe de gabinete do ex-governador.

Segundo informa o G1, as três prisões são temporárias, com validade de cinco dias.

OPERAÇÃO LAVA JATO

A 53ª fase da Operação Lava Jato foi deflagrada na manhã desta terça-feira (11). A ação cumpre três mandados de prisão em Curitiba. Mas, até o momento, não se sabe quais são os alvos.

A 53ª fase foi batizada de "Piloto" e cumpre 36 mandados judiciais em Salvador (BA), São Paulo (SP), Lupianópolis (PR) Colombo (PR) e Curitiba (PR).

A Polícia Federal (PF) destaca que o objetivo da investigação é a apuração de suposto pagamento milionário de vantagem indevida no ano de 2014, pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht.