Blog do Adriano Roberto


Em Serrita, Antonio Souza palestra sobre Zona Franca do Semi Árido na Missa do Vaqueiro
Autor
Adriano Roberto

Em Serrita, Antonio Souza palestra sobre Zona Franca do Semi Árido na Missa do Vaqueiro

Serrita, no Sertão pernambucano, prepara-se para o evento que faz a cidade ser reconhecida nacionalmente: a Missa do Vaqueiro. Do dia 25 até 28, o município vai unir o sagrado e o profano numa programação cujo ponto alto é a celebração religiosa, sempre no quarto domingo de julho. Este ano, além dos shows gratuitos com nomes como Josildo Sá e Petrúcio Amorim, vaquejadas e pegas de boi, a Missa do Vaqueiro terá feira de artesanato, documentário, miniexposição e palestras sobre o universo sertanejo. São esperados 60 mil visitantes nesta 49ª edição.

Com a intenção de também proporcionar ao público o compartilhamento de saberes, a programação inclui palestras gratuitas no auditório do Sebrae. E traz entre os convidados Antônio Souza, que falará sobre empreendedorismo na zona franca do Semiárido nordestino, no sábado (27), a partir das 15h.

Outra novidade é que diante da geração de renda e do valor que o artesanato do couro adquiriu, haverá uma feirinha com produtos elaborados pelos mestres locais. A Fundação Padre João Câncio desenvolve trabalhos de capacitação de estudantes de escolas públicas para aperfeiçoar o artesanato em couro. A renda será destinada à aquisição de matéria-prima para garantir a continuidade dos cursos.

A partir de quinta-feira também estará à mostra uma versão menor da exposição Tengo Lengo Tengo, ainda em cartaz no Museu Cais do Sertão, no Recife. São 60 fotos impressas, retratando a história da missa, o ofício do vaqueiro e as tradições da cultura sertaneja. “Trazer parte da exposição para Serrita foi uma forma de agradecer e homenagear os vaqueiros que emprestaram suas imagens para que os visitantes do Cais do Sertão entendam a grandeza da cultura sertaneja”, explica Helena Câncio, viúva do Padre João Câncio e uma das organizadoras do evento.

A Missa do Vaqueiro tem em suas origens uma história consagrada na voz de Luiz Gonzaga: a de Raimundo Jacó, vaqueiro habilidoso. Reza a lenda que seu canto atraía o gado e a inveja de seus colegas de profissão, fato que culminou em sua morte numa emboscada, em julho de 1954.

SERRITA

60 mil visitantes são esperados durante a 49ª edição da Missa do Vaqueiro, que acontece de 25 a 28 de julho;

1970 foi o ano em que ocorreu a 1ª Missa do Vaqueiro de Serrita, no Sítio Lajes, onde estava o corpo de Raimundo Jacó.



Alepe estreia TV em agosto com ampla programação local
Autor
Adriano Roberto

Alepe estreia TV em agosto com ampla programação local

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) estreia em agosto sua própria TV no canal 28.2 - TV Futura visando dar mais transparência as ações do Poder Legislativo estadual. Os equipamentos para sua implantação chegaram nesta quarta-feira (17) com capacidade tecnológica e infraestrutura de última geração, tudo em Full HD.

Com a chegada dos equipamentos o telespectador acompanhará ao vivo as sessões plenárias, as discussões e debates nas três salas de comissões e o que acontece no auditório durante as sessões solenes e especiais.

Além do foco no conteúdo legislativo, a programação da TV Alepe terá uma forte presença no segmento cultural transmitindo ao vivo os principais eventos do estado, a exemplo do Carnaval, São João e Festival de Inverno de Garanhuns.

O lançamento oficial da TV  Alepe está previsto para acontecer na primeira semana de agosto, após o recesso parlamentar.

Desde o início deste mês a TV Alepe vem funcionando em caráter experimental com a TV Futura, da Fundação Roberto Marinho, emissora com programação voltada para formação de cidadãos como o Telecine 2º grau, a Hora do Enem, etc.

A TV Alepe também já tem parceria firmada para produção de conteúdo regional. Dentre os programas locais está a volta do “Programa Quórum” que terá duas edições sob a mediação da jornalista Mônica Alcântara. A segunda edição será comandada por funcionários da Casa após uma seleção interna.

Outra novidade é o “Programa em Discussão” da TV Alepe que deixará de ser semanal para exibição diária. Já o “Minuto Alepe” ganhará mais tempo e passará a se chamar “Destaque Alepe”.

O jornalista Aderval Barros se prepara para comandar outra atração da grade local com o “Resenha Política”.

Pedro Paulo, que dirige a TV Alepe, fará ancoragem de um programa de debate semanal, além da abertura e encerramento das sessões plenária ao vivo.

A TV Alepe estará presente em todas plataformas de comunicação e nas principais redes sociais, como o Instagran (@tvalepe) e Facebook (facebook.com/TV Alepe).



Alepe estreia TV em agosto com ampla programação local
Autor
Adriano Roberto

Alepe estreia TV em agosto com ampla programação local

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) estreia em agosto sua própria TV no canal 28.2 - TV Futura visando dar mais transparência as ações do Poder Legislativo estadual. Os equipamentos para sua implantação chegaram nesta quarta-feira (17) com capacidade tecnológica e infraestrutura de última geração, tudo em Full HD.

Com a chegada dos equipamentos o telespectador acompanhará ao vivo as sessões plenárias, as discussões e debates nas três salas de comissões e o que acontece no auditório durante as sessões solenes e especiais.

Além do foco no conteúdo legislativo, a programação da TV Alepe terá uma forte presença no segmento cultural transmitindo ao vivo os principais eventos do estado, a exemplo do Carnaval, São João e Festival de Inverno de Garanhuns.

O lançamento oficial da TV  Alepe está previsto para acontecer na primeira semana de agosto, após o recesso parlamentar.

Desde o início deste mês a TV Alepe vem funcionando em caráter experimental com a TV Futura, da Fundação Roberto Marinho, emissora com programação voltada para formação de cidadãos como o Telecine 2º grau, a Hora do Enem, etc.

A TV Alepe também já tem parceria firmada para produção de conteúdo regional. Dentre os programas locais está a volta do “Programa Quórum” que terá duas edições sob a mediação da jornalista Mônica Alcântara. A segunda edição será comandada por funcionários da Casa após uma seleção interna.

Outra novidade é o “Programa em Discussão” da TV Alepe que deixará de ser semanal para exibição diária. Já o “Minuto Alepe” ganhará mais tempo e passará a se chamar “Destaque Alepe”.

O jornalista Aderval Barros se prepara para comandar outra atração da grade local com o “Resenha Política”.

Pedro Paulo, que dirige a TV Alepe, fará ancoragem de um programa de debate semanal, além da abertura e encerramento das sessões plenária ao vivo.

A TV Alepe estará presente em todas plataformas de comunicação e nas principais redes sociais, como o Instagran (@tvalepe) e Facebook (facebook.com/TV Alepe).



Alepe estreia TV em agosto com ampla programação local
Autor
Adriano Roberto

Alepe estreia TV em agosto com ampla programação local

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) estreia em agosto sua própria TV no canal 28.2 - TV Futura visando dar mais transparência as ações do Poder Legislativo estadual. Os equipamentos para sua implantação chegaram nesta quarta-feira (17) com capacidade tecnológica e infraestrutura de última geração, tudo em Full HD.

Com a chegada dos equipamentos o telespectador acompanhará ao vivo as sessões plenárias, as discussões e debates nas três salas de comissões e o que acontece no auditório durante as sessões solenes e especiais.

Além do foco no conteúdo legislativo, a programação da TV Alepe terá uma forte presença no segmento cultural transmitindo ao vivo os principais eventos do estado, a exemplo do Carnaval, São João e Festival de Inverno de Garanhuns.

O lançamento oficial da TV  Alepe está previsto para acontecer na primeira semana de agosto, após o recesso parlamentar.

Desde o início deste mês a TV Alepe vem funcionando em caráter experimental com a TV Futura, da Fundação Roberto Marinho, emissora com programação voltada para formação de cidadãos como o Telecine 2º grau, a Hora do Enem, etc.

A TV Alepe também já tem parceria firmada para produção de conteúdo regional. Dentre os programas locais está a volta do “Programa Quórum” que terá duas edições sob a mediação da jornalista Mônica Alcântara. A segunda edição será comandada por funcionários da Casa após uma seleção interna.

Outra novidade é o “Programa em Discussão” da TV Alepe que deixará de ser semanal para exibição diária. Já o “Minuto Alepe” ganhará mais tempo e passará a se chamar “Destaque Alepe”.

O jornalista Aderval Barros se prepara para comandar outra atração da grade local com o “Resenha Política”.

Pedro Paulo, que dirige a TV Alepe, fará ancoragem de um programa de debate semanal, além da abertura e encerramento das sessões plenária ao vivo.

A TV Alepe estará presente em todas plataformas de comunicação e nas principais redes sociais, como o Instagran (@tvalepe) e Facebook (facebook.com/TV Alepe).



Decreto Legislativo impede Prefeitura de Olinda de contrair empréstimo sem autorização
Autor
Adriano Roberto

Decreto Legislativo impede Prefeitura de Olinda de contrair empréstimo sem autorização

Projeto de Decreto Legislativo dispõe sobre a sustação, por parte da Prefeitura de Olinda, de poder oferecer garantias e avais para a tomada de empréstimo pela Agência Desenvolvimento Econômico – AD-OLINDA – que se encontra em fase de implantação.

“O artigo 6 do Decreto 164/2017 que cria a AD-OLINDA  fere o princípio legal que diz que toda operação de crédito tem que ser autorizada por lei votada pela Câmara Municipal, não sendo cabível, portanto, sua disciplina por meio decreto,” explica o vereador Jorge Federal, presidente da Câmara Municipal e autor do projeto de Decreto Legislativo.

“Trata-se uma exorbitância do Poder Executivo diante do Poder Legislativo que colocaria em risco o equilíbrio fiscal da Prefeitura que já é bastante precário,” finalizou Jorge Federal.



Petrolina tem 2.353 aprovados na segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática
Autor
Adriano Roberto

Petrolina tem 2.353 aprovados na segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática

O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) divulgou a lista dos aprovados para a segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), que ocorrerá em 28 de setembro.  As provas serão aplicadas nos locais e horários a serem definidos pela instituição, para cerca de 1 milhão de alunos dos ensinos fundamental e médio de todo o país. Em Petrolina (PE), 2.353 estudantes de 92 escolas foram classificados – só no SESI, 12 adolescentes avançaram de fase.

A Obmep registrou neste ano mais um recorde de participação. Foram inscritas 54.831 escolas localizadas em 99,71% dos municípios, enquanto o número de estudantes totalizou 18.158.775. Na cidade pernambucana, não é a primeira vez que o SESI se destaca na avaliação nacional: em 2018, outros 10 jovens também se classificaram para a última etapa da prova. 

Na primeira fase, todos os alunos responderam a 20 questões objetivas (múltipla escolha), em que cada instituição de ensino fez a correção das provas dos níveis 1 (6º e 7º anos); 2 (8º e 9º anos) e 3 (ensino médio) com base em gabaritos enviados pela coordenação da Obmep. A diretora escolar do SESI Petrolina, Geanny de Sá Gonçalves, detalha que entre os 12 finalistas da unidade, dois são do nível 1, quatro do nível 2, e seis do nível 3, “o mais difícil”. 

“O número é alto se considerarmos que quase 1 milhão de estudantes do Brasil inteiro vão participar da segunda fase da Obmep”. “Originalmente tivemos 112 inscritos, e o passo agora é apoiar nossos 12 alunos para que eles sejam bem-sucedidos nessa nova etapa”, afirmou. Em todo o estado, o SESI-PE aprovou 156 adolescentes. 

Na 2ª fase, os participantes fazem uma avaliação com seis questões dissertativas, em que devem expor os cálculos e raciocínio utilizados. Os resultados da prova serão divulgados no dia 3 de dezembro. Serão premiados 7.475 alunos com medalhas (575 de ouro, 1.725 de prata e 5.175 de bronze), e cerca de 51.900 menções honrosas. Todos os medalhistas também serão convidados para participar do Programa de Iniciação Científica (PIC Jr.).

Além dessas premiações, o gestor regional do Sistema FIEPE, Flávio Guimarães, ressalta que a Obmep contribui para o ingresso de jovens talentos nas universidades, nas áreas científicas e tecnológicas, e é uma ferramenta importante de incentivo à Matemática. “Os grandes países desenvolvidos ocupam excelentes posições nos índices humano e social porque deram valor ao Ensino. As casas [SESI, SENAI e IEL] do Sistema FIEPE entendem isso e esperamos que, em breve, o país possa se destacar nos hankings internacionais de Educação, trazendo consequentemente mais liberdade e qualidade de vida às pessoas”, disse.

Lista SESI dos aprovados

Nível 1: 
Jonh Henrique Queiroz de Alcantara
Rebeca Pereira Clementino

Nível 2: 
Ana Gabrielly Alves Alencar
Tiago Sampaio Lins
Victor Gabriel de Souza Almeida
Victor Miguel Souza Ferraz

Nível 3: 
Beatriz Amorim Cavalcante
Flavia Maria Nunes Barros
Islayne Torres Santos de Carvalho
João Macedo Alencar
Lucca Gonçalves de Aguiar Gomes
Tarcizio Pereira Gama Filho



Ministro vai a Fernando de Noronha discutir tarifa cobrada de turistas
Autor
Adriano Roberto

Ministro vai a Fernando de Noronha discutir tarifa cobrada de turistas

O deputado, Alberto Feitosa, que está na Ilha de Fernado de Noronha, informou no programa Ponto de Vista a visita do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Salles vai ao Arquipélago de Fernando de Noronha na próxima quinta-feira (18), para vistoriar os serviços prestados pela concessionária EcoNoronha, empresa que administra as visitas ao parque marinho. O ministro será acompanhado pelo presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), o pernambucano Gilson Machado.

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, o contrato em vigor será respeitado, mas a ideia é tentar buscar, de forma consensual, a redução de tarifas de visitação cobradas dos turistas que frequentam o atrativo. 

"O que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, acompanhado do presidente da Embratur, há de realizar, na próxima quinta-feira, junto com dirigentes daquele órgão que cuida de Fernando de Noronha, é buscar pontos, de forma consensual, para que aquela tarifa que é de responsabilidade do governo federal, é importante, nós estamos tratando das tarifas do governo federal, possa ser rebaixada a ponto de facilitar o acesso a tantos outros turistas. Sem ofender, naturalmente, os aspectos de proteção ambiental, que são tão importantes ao governo do presidente", afirmou Rêgo Barros, em entrevista coletiva. 

Atualmente, o turista paga duas taxas para entrar na ilha. O governo de Pernambuco cobra R$ 73 por dia de permanência. Já o governo federal cobra, por meio da EcoNoronha, a taxa de R$ 106 para brasileiros e R$ 212 para estrangeiros. Essa taxa é para entrar nas praias do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, uma unidade de conservação federal. A concessionária administra o parque desde 2012, e o contrato com a União para a prestação do serviço vai até 2027.

De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, que administra os parques nacionais, cerca de 70% do valor arrecadado pela concessionária são aplicados em melhorias na unidade, como limpeza, manutenção e construção de trilhas e estrutura de acesso e proteção ambiental. O parque abriga espécies ameaçadas de extinção e é Patrimônio Mundial da Humanidade declarado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).  

No último fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro criticou o valor da taxas cobradas em Fernando de Noronha, que classificou de "roubo".



Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro
Autor
Adriano Roberto

Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo vai trabalhar por uma reforma tributária mexendo apenas em impostos federais, com perspectiva de redução da carga tributária ao longo dos anos. Uma das mudanças seria a redução da alíquota máxima do imposto de renda (IR) para 25%. Atualmente, pessoas físicas pagam até 27,5% e pessoas jurídicas, como empresas, pagam até 34% de IR. Outra ideia do governo é unificar impostos e contribuições federais, como PIS, Cofins, IPI e IOF, em um imposto único.    

"O que nós queremos fazer, conforme explanação do Marcos Cintra, no dia de ontem, na reunião de ministros, é mexer só com os tributos federais. Uma tabela de imposto de renda de, no máximo, 25%, e dar uma adequada. E nós queremos, segundo o próprio Onyx Lorenzoni falou, no dia de ontem, na reunião, nós queremos, ano a ano, ir reduzindo nossa carga tributária", afirmou o presidente em entrevista a jornalistas logo após participar da cúpula do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina. 

O Brasil assumiu a presidência pro-tempore do bloco pelos próximos seis meses. Durante seu discurso na cúpula, Bolsonaro afirmou que pretende trabalhar pela redução de tarifas e ampliação de acordos comerciais. O presidente retorna ainda na tarde desta quarta-feira para Brasília.

Ainda na entrevista, Bolsonaro disse que esta semana devem ser anunciadas novas regras para saques de contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). "É uma pequena injeção na economia e é bem-vindo isso daí, porque começa a economia, segundo os especialistas, a dar sinais de recuperação", disse.

Perguntado sobre a possibilidade do Senado reincluir estados e municípios na reforma da Previdência, o presidente ponderou que isso deveria ser feito em um projeto paralelo, para evitar que o texto tenha retornar à Câmara dos Deputados.

"Eu acho que não é o caso de mexer nessa proposta, porque ela voltaria para a Câmara. Pode ser uma PEC paralela, é outra história para ser discutida", disse 

Embaixador nos EUA

Bolsonaro voltou a comentar sobre a eventual indicação de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Segundo ele, consultas preliminares serão feitas ao governo norte-americano e o presidente Donald Trump deve dar o seu aval. "Tenho certeza que ele dará o sinal positivo", disse. 

Na coletiva com chanceleres do Mercosul, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, elogiou Eduardo Bolsonaro e disse que ele pode ajudar a alavancar projetos entre o Brasil e Estados Unidos. 

"É uma pessoa com grande capacidade de articulação política, ajudaria muito os projetos que temos com Estados Unidos. A perspectiva agora dependeria, sobretudo, claro, da aprovação pelo Senado, mas me parece que seria um excelente nome", disse.



Reitores avaliam que programa financeiro anunciado pelo MEC é vago
Autor
Adriano Roberto

Reitores avaliam que programa financeiro anunciado pelo MEC é vago

Como esperado pelo ministro, os reitores das universidades federais do País disseram ter se surpreendido com o programa Future-se, anunciado nesta quarta-feira, 17, pelo Ministério da Educação (MEC). Sem ter sido discutido com os dirigentes, o programa foi apresentado pelo ministro Abraham Weintraub como a solução para a crise orçamentária das instituições, ainda que a maior parte das ações já sejam há anos adotadas e não haja detalhes sobre a operacionalização do plano.

"O governo está apresentando novas fontes de recurso para as universidades, quem é contra isso? Ninguém, nenhum dos reitores é contrário à proposta. Mas precisamos entender como vai se dar essa participação, como vai ser o contrato de adesão, quanto tempo e qual a parcela de recursos que cada instituição vai receber", disse presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Reinaldo Centoducatte.

O programa visa ampliar a participação de verbas privadas no orçamento universitário, através de um "fundo soberano do conhecimento" que terá cinco eixos como fonte de recurso, as principais delas serão o patrimônio imobiliário da União e leis de incentivo fiscal.

O presidente do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior (Confies), Fernando Peregrino, diz que a adesão das universidades ao programa vai depender dos esclarecimentos que o MEC precisa apresentar nos próximos dias. Segundo ele, Weintraub não informou quanto tempo estima para que os recursos do fundo possam ser utilizados.

"O projeto mira no caminho certo, mas não explica como vai ser o processo de transição. Porque esse recurso não vai estar disponível imediatamente. Depois das doações das empresas, é preciso esperar um tempo para a capitalização. Esse dinheiro não vai render agora, no melhor cenário econômico, vai estar disponível em uns cinco anos. Até lá como fica o financiamento das universidades?", questiona Peregrino.

O governo destacou que, antes da implementação do programa, a proposta passará por consulta pública por um mês. "O MEC não vai impor nada", diz nota enviada pelo ministério. A adesão das universidades também será voluntária, já que elas continuarão a ter um orçamento anual, definido pela União.

Apesar do tempo para a consulta, o ministro afirmou que tem pressa na aprovação do programa. "Existe urgência para se fazer isso o mais rápido possível, tem todo contexto. Estamos conversando com a Casa Civil para entrar em vigor esse ano, muitas ações já têm autorização legal", diz o MEC.

Com o programa, o MEC pretende que as universidades passem a celebrar contratos com empresas para a gestão compartilhada do patrimônio imobiliário da universidade (comodato ou cessão dos imóveis serão liberados), criar fundos patrimoniais (com doação de empresas ou ex-alunos) e ceder os "naming rights" de seus campus ou edifício (como ocorre, por exemplo, em estádios de futebol ou cinemas).



PDT irá retirar de comissões deputados que votaram pela reforma
Autor
Adriano Roberto

PDT irá retirar de comissões deputados que votaram pela reforma

O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), afirmou nesta quarta-feira, 17, ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, que irá retirar das principais comissões da Casa os deputados da legenda que foram suspensos hoje por terem votado a favor da reforma da Previdência.

"Nas mais importantes, nós deveremos sim fazer substituições para que os deputados que ocupem esses espaços nessas comissões sigam, evidentemente, a orientação do partido e não discrepem como foi na reforma da Previdência", disse.

De acordo com ele, as deputadas Tabata Amaral (SP) e Silvia Cristina (RO) já foram substituídas no cargo de vice-líderes do partido na Câmara.

A Executiva Nacional do partido se reuniu nesta manhã para debater os votos contrários à orientação da sigla, que havia fechado questão contra a reforma, e decidiu suspender os oito deputados que votaram pela aprovação da proposta. Eles responderão a um processo administrativo na Comissão de Ética da sigla, que prevê uma decisão em até 60 dias.

Além de Tabata e Silvia, foram suspensos também os deputados Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS) e Subtenente Gonzaga (MG).



Avião da Lufthansa é evacuado após ameaça de bomba
Autor
Adriano Roberto

Avião da Lufthansa é evacuado após ameaça de bomba

Um avião da Lufthansa foi evacuado esta manhã no aeroporto de Belgrado, na Sérvia, depois da polícia ter recebido uma chamada informando que estaria uma bomba a bordo da aeronave.

Cinco elementos da tripulação e 130 passageiros foram retirados do avião que tinha hora marcada para partir às 6h15. O avião foi retirado da pista e uma equipe de desativação de engenhos explosivos está no local.

A polícia ainda está no local a tentar verificar a veracidade da ameaça e a tentar descobrir a autoria da chamada recebida, confirmou o ministro do Interior da Sérvia.



Procuradores reagem à decisão de Toffoli em suspender processos
Autor
Adriano Roberto

Procuradores reagem à decisão de Toffoli em suspender processos

Procuradores da República e integrantes da Lava Jato criticaram nesta terça-feira, 16, a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, que suspendeu os processos que tenham como base o compartilhamento de dados da Receita, do Coaf e do Banco Central com o Ministério Público sem autorização judicial prévia. O ataque mais forte partiu do procurador Eduardo El Hage, coordenador da operação no Rio. Em nota, El Hage afirmou que a sentença significa a paralisação de "praticamente todas as investigações de lavagem de dinheiro no Brasil".

Para o procurador, a exigência de decisão judicial para a utilização de relatórios do Coaf "ignora o macrossistema mundial de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo e aumenta o já combalido grau de congestionamento do Judiciário brasileiro". O procurador classificou ainda a decisão de Toffoli como "retrocesso sem tamanho" e disse esperar que ela seja revertida pelo plenário. O julgamento do recurso que embasou a decisão de Toffoli está marcado, a princípio, para novembro.

O procurador coordenou as investigações que levaram à prisão de políticos como os ex-governadores Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão, ambos do MDB. El Hage também participou do grupo que denunciou o ex-presidente Michel Temer e o ex-ministro Moreira Franco por corrupção e lavagem de dinheiro na Eletronuclear, na Operação Descontaminação.

'Prejuízo'

As críticas de El Hage não foram isoladas. Para o diretor de Assuntos Jurídicos da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Patrick Salgado, se a decisão de Toffoli for mantida, trará "enormes prejuízos" às investigações. "É uma decisão que vai de encontro ao que já tinha decidido o próprio Supremo", disse.

Salgado defendeu que não haja anulação de processos caso o STF decida em novembro que a autorização prévia é necessária. Para ele, uma eventual decisão nesse sentido não provocaria efeitos retroativos. Mesmo que aconteça dessa forma, o prejuízo futuro para as investigações preocupa o procurador.

Ex-integrante da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, o ex-procurador Carlos Fernando dos Santos Lima escreveu em uma rede social que a decisão do Supremo é um "atentado contra o combate à corrupção". "A decisão de Toffoli é uma monstruosidade jurídica e só pode ser entendida como mais um atentado contra o combate à corrupção", criticou Santos Lima. "Triste o país que tem pessoas como ele (Toffoli) em posições que não merecem."

Ao lado do procurador Deltan Dallagnol, Santos Lima participou de investigações que levaram à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - condenado nos casos do triplex do Guarujá (SP) e do sítio em Atibaia (SP).

Também por meio de uma rede social, a procuradora Janice Ascari, que integra a força-tarefa da Lava Jato em São Paulo, se referiu a informações "inacessíveis" para fazer uma melhor avaliação da sentença. "Aparentemente, apenas uma petição avulsa em processo de 2017, do qual Flávio Bolsonaro não é parte, e centenas de investigações criminais dos MPs Federal e Estaduais e das polícias, no País inteiro, ficarão suspensas até o final de novembro", escreveu a procuradora.

Toffoli tomou a decisão em processo que discute a possibilidade de dados bancários e fiscais serem compartilhados sem a intermediação do Judiciário. A defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), alvo de investigação do MP do Rio, havia pedido ao Supremo a suspensão, que foi atendida por Toffoli.

O MP estadual alega que havia um esquema de "rachadinha" no gabinete de Flávio entre 2007 e 2018, quando ele ocupava uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio. Foi nesse intervalo que o policial militar Fabrício Queiroz, acusado de ser o operador do suposto esquema, esteve lotado no escritório do filho do presidente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.