Blog do Adriano Roberto


Agora é Moro quem anuncia o novo diretor da PF
Autor
Adriano Roberto

Agora é Moro quem anuncia o novo diretor da PF

O futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou nesta terça-feira (20) o nome do novo diretor da Polícia Federal. O escolhido é Maurício Valeixo, que atuou como superintendente da PF no Paraná durante parte da Operação Lava Jato. 

"Eu sempre afirmei que seria um tolo se não aproveitasse pessoas que tralharam comigo, especialmente no âmbito da Operação Lava Jato, porque essas pessoas já provaram tanto sua integridade quanto sua eficiência", disse Moro ao anunciar o nome de Valeixo.



TCE abre nova investigação sobre contratos entre Casa de Farinha e o Governo de PE
Autor
Adriano Roberto

TCE abre nova investigação sobre contratos entre Casa de Farinha e o Governo de PE

O Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) ingressou com uma representação, no Tribunal de Contas do Estado (TCE), solicitando a abertura de uma nova investigação nos contratos sem licitação da empresa Casa de Farinha com o Governo do Estado de Pernambuco, para o fornecimento de merenda escolar. 

No documento, o MPCO listou uma série de indícios de irregularidades, como contratos sem o aval obrigatório da Procuradoria Geral do Estado (PGE), dispensas que perduravam além do tempo permitido e até mesmo pagamentos feitos à empresa sem nenhum contrato anterior para respaldar. 

Dentre as irregularidades apontadas pelo MPCO, está que a empresa Casa de Farinha fornecia para o Governo do Estado sem um contrato formalmente assinado, recebendo depois por mero "ajuste de contas". 

Segundo a representação do MPCO, o montante pago pelo Governo do Estado a Casa de Farinha, sem contrato ou com processos de dispensa de licitação com suspeitas de irregularidades, chega a 13 milhões. 

A investigação agora segue para os auditores do TCE, que devem elaborar um relatório sobre as irregularidades apontadas pelo MPCO.



Brasil não vai arcar com custos de saída de médicos cubanos, diz Occhi
Autor
Adriano Roberto

Brasil não vai arcar com custos de saída de médicos cubanos, diz Occhi

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse nesta segunda-feira (19) que o governo brasileiro não vai arcar com os custos de logística e transporte da saíde dos mais de 8 mil médicos cubanos que estavam atuando no país.

“Pelo acordo, todos eles teriam direito ao retorno, a passagens, a férias e tudo o mais. Agora, como essa decisão partiu unilateralmente do governo cubano, que comunicou a Opas [Organização Pan-americana de Saúde}, que nos comunicou, essa despesa toda é do governo cubano”, disse, em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19) sobre o novo edital do programa Mais Médicos. Segundo Occhi, a Força Aérea Brasileira (FAB) e o governo federal não vão participar do processo de saída dos médicos cubano, o que, segundo minsitro, cabe ao governo de Cuba.

Entrevista coletiva com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, que fala sobre o programa Mais Médicos.
Ministro da Saúde, Gilberto Occhi, diz que Brasil não vai arcar com custos da saída de médicos cubanos do Mais Médicos - Valter Campanato/Agência Brasil
“Os cubanos já estão deixando o país. Aqueles que já estavam em férias ou de licença já não voltarão mais. Então, é gradativa essa saída. Essa é uma decisão do governo cubano, não é uma decisão brasileira, e por isso o Brasil não arcará com nenhum tipo de despesa com relação a transporte e logística de saída dos médicos cubanos”, disse.

De acordo com a Opas, cerca de 8.300 médicos cubanos deixarão o país, de forma gradual, até o dia 12 de dezembro. Os voos sairão de Brasília, Manaus, São Paulo e Salvador, nos próximos dias, com destino a Havana. A logística ainda será detalhada em reuniões entre a Opas, Cuba e Brasil. 

O vice-ministro do Transporte de Cuba, Eduardo Rodríguez, disse hoje que os profissionais terão assegurado o envio de todos os seus pertences, tanto no caso da bagagem quanto de artigos que enviem por meio de entidades operadoras de carga cubana, por via aérea ou marítima. Quando chegarem a Havana, poderão ser retiradas sem pagamento de tarifas. 

Saída de Cuba
Na semana passada, o Ministério da Saúde recebeu um comunicado da Opas informando que o governo cubano vai deixar de participar do programa Mais Médicos. A justificativa do governo de Cuba é que as exigências feitas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, são “inaceitáveis” e “violam” acordos anteriores.

Em sua conta do Twitter, Bolsonaro disse que a permanência dos cubanos no programa estaria condicionada à realização do Revalida (exame de revalidação do diploma0 pelos profissionais, a garantia de que os profissionais recebam o salário integral pelo trabalho – atualmente 70% do salário vai para o governo cubano - e que tivessem a liberdade de trazer suas famílias para o Brasil. As condições não foram aceitas por Cuba. Fonte: EBC



Aparência de Lula comove juízes, que discutem prisão domiciliar
Autor
Adriano Roberto

Aparência de Lula comove juízes, que discutem prisão domiciliar

A aparência envelhecida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria impressionado alguns juízes de tribunais superiores em Brasília. Segundo apurado pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal 'Folha de S. Paulo', a possibilidade de insistir na prisão domiciliar do petista voltou a ser discutida em gabinetes.

Preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde abril, após ser condenado em segunda instância, no âmbito da Lava Jato, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente prestou depoimento à Justiça na última quarta-feira (14).

O texto salienta que, mesmo tendo voltado à pauta, a ideia da concessão de uma prisão domiciliar ao petista ainda é considerada remota. O pedido foi aventado há alguns meses, mas foi temporariamento arquivado após a alteração da composição das turmas do Supremo Tribunal Federal (STF).



PRF registra 6 mortes nas estradas de PE durante o feriadão
Autor
Adriano Roberto

PRF registra 6 mortes nas estradas de PE durante o feriadão

Durante o feriadão entre a quinta (1º), data em que se comemorou o Dia do Servidor Público, e o domingo (4), seis pessoas morreram devido a acidentes nas estradas de Pernambuco. O balanço do período foi divulgado nesta segunda (5) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Também foram contabilizados, ao todo, 52 acidentes e 34 outras pessoas feridas ao longo da Operação Finados. Em 2017, a ação teve um dia a mais e registrou 60 acidentes, com 44 feridos e uma morte.

De acordo com a PRF, o acidente mais grave ocorreu na sexta (2), na BR-423, em Saloá, no Agreste de Pernambuco. O motorista de um caminhão perdeu o controle do veículo em uma descida, entrando na contramão da rodovia e colidindo com um carro que seguia na direção oposta. Os dois condutores morreram no local.

Fiscalização
Durante os dias de operação, a PRF fiscalizou 3.107 pessoas e 2.609 veículos. Ao todo, foram emitidas 1.214 autuações por irregularidades como ultrapassagens em local proibido, passageiros ou condutores sem o cinto de segurança, falta de capacete em motos ou ausência de cadeirinha para crianças. O órgão também registrou 545 imagens de veículos com excesso de velocidade.

Os policiais rodoviários federais também realizaram 1.005 testes com o bafômetro. Desse total, 33 pessoas foram autuadas e outras três foram presas por estarem sob efeito de álcool.

Também foram recolhidos 118 veículos, 84 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo e 27 Carteiras Nacionais de Habilitação. Houve, ainda, abordagens educativas ao longo da operação. Ao todo, 227 pessoas receberam orientações sobre como evitar acidentes.



Aeronáutica lança edital de concurso com 452 vagas de oficial
Autor
Adriano Roberto

Aeronáutica lança edital de concurso com 452 vagas de oficial

Um novo concurso aberto pela Aeronáutica vai preencher 452 vagas temporárias nos estágios de adaptação e serviço, instrução e serviço, adaptação técnico e instrução técnico. Os aprovados serão nomeados oficiais e poderão ter contrato renovado pelo prazo máximo de oito anos.

Há oportunidades nas áreas de farmácia bioquímica, farmácia hospitalar, medicina veterinária, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia clínica, serviço social, terapia ocupacional e medicina (nas especialidades de anestesiologia, anatomia patológica, cancerologia, cardiologia, cirurgia geral, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia e obstetrícia, hemoterapia, hematologia, infectologia, medicina intensiva, medicina nuclear, neurocirurgia, nefrologia, neurologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ortopedia, pediatria, proctologia, psiquiatria, radiologia e urologia, odontologia nas áreas de cirurgia e traumatologia buco-maxilo-faciais, clínica geral odontológica, dentística, endodontia, implantodontia, odontogeriatria, odontopediatria, ortodontia, prótese dentária, periodontia, radiologia odontológica e imaginologia e odontologia para pacientes com necessidades especiais). Para se inscrever, é preciso ter nível superior na área e registro no respectivo órgão de classe.

Ao longo do período de estágio, os aspirantes receberão soldo de R$ 6.993 mensais. Uma vez nomeados oficiais, a remuneração pode chegar a R$ 11 mil.

As oportunidades estão distribuídas entre os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Pará, Amazonas, Rondônia, Roraima, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Sergipe, Alagoas, Bahia, Goiás, Ceará, Paraná e Maranhão, além do Distrito Federal.

Inscrição e provas
Será possível efetuar a inscrição no concurso até o dia 30 de novembro. Os interessados deverão comparecer presencialmente em uma das organizações militares da Aeronáutica – veja a relação e os endereços no edital.

O processo seletivo conta com avaliação curricular, concentração inicial, inspeção de saúde inicial, concentração final e habilitação à incorporação.

Os candidatos deverão acompanhar todas as fases da seleção por meio do site do Comando da Aeronáutica clicando aqui.

Confira mais detalhes no edital do concurso para oficial temporário da Aeronáutica 2018 clicando aqui.



Malafaia diz que a guinada de Bolsonaro para direita vai ser longa
Autor
Adriano Roberto

Malafaia diz que a guinada de Bolsonaro para direita vai ser longa

Do Estadão - Líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, o pastor Silas Malafaia, de 60 anos, acredita que a guinada à direita do País, com Jair Bolsonaro (PSL) na Presidência e um Congresso mais conservador, irá possibilitar que pautas como a Escola sem Partido, a redução da maioridade penal e a manutenção da criminalização do aborto (esta, hoje na esfera do Supremo Tribunal Federal) prosperem na Câmara dos Deputados e no Senado. 

Silas Malafaia
O pastor Silas Malafaia, líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO
Em entrevista ao Estado, ele disse, no entanto, que as maiores preocupações dos brasileiros cristãos, evangélicos e católicos, não estão na chamada “agenda moral”, que esteve em evidência no período eleitoral. São as questões econômica e social, como o desemprego, a corrupção e a necessidade de fazer o Brasil crescer. 

Para Malafaia – que conhece Bolsonaro há 12 anos e fez campanha a seu favor na internet, alegando que ele tem “defeitos e limitações”, mas apresenta uma “vida limpa” – anuncia-se um extenso período da direita no poder. “A guinada à direita vai ser longa.”  

A seguir os principais trechos da entrevista: 

O senhor acredita que com Bolsonaro no Planalto a “agenda moral” defendida pelos políticos evangélicos vai prosperar?

Ele foi eleito pelo discurso de combate à corrupção e ao crime organizado, para enxugar a máquina. As prioridades são emprego, violência, desburocratização. Não é a agenda religiosa. Não é preciso forçar a barra, vai acontecer naturalmente. Essas pautas de defesa da família passam pelo Congresso. A bancada evangélica e da segurança pública aumentaram. Se nessa legislatura que está acabando não conseguiram derrubar nada, vai ser agora? Nem é necessária a intervenção do Bolsonaro no sentido direto. Agora, ele é o que ele fala, e tem poder de veto. 

Dessas pautas, quais considera as mais urgentes?

Não tem demanda imediatista. Endurecer em relação à corrupção, baixar a maioridade penal, aprovar o (projeto) Escola sem Partido (que, em linhas gerais, propõe neutralidade na educação e uma série de restrições a professores quando abordarem assuntos relacionados à política, religião ou ideologias). É o que interessa. Por que a esquerda está pulando com o Escola sem Partido? Porque está controlando as escolas ideologicamente. Só tem o lado da esquerda. Mas os evangélicos não estão preocupados com a agenda de costumes. O evangélico também está desempregado, toma tiro no assalto, está desesperado.

Acredita que a descriminalização do aborto irá para o Congresso?

É uma vergonha o Judiciário querer legislar, uma afronta à sociedade aprovarem aborto na caneta. Esta é a questão que mais defendemos. Se o (ministro Luís Roberto) Barroso continuar falando as asneiras que já falou, eu tenho que rir. O direito à vida é a mãe de todos os direitos. Se o STF cumprir seu papel de guardião da Constituição, quem vai decidir é o Parlamento, que expressa a vontade do povo. Aí não vai dar nem para o cheiro. 

O senhor defende a maioridade penal aos 15 anos, antes até da idade proposta pelo Bolsonaro. 

A molecada está de fuzil M82, que fura parede. Tem que aprender que se cometer crime, vai preso. Um cara de 17 anos, que faz filho, não pode ser responsabilizado criminalmente? Os verdadeiros vagabundos botam nas costas deles.

Qual foi o peso do eleitorado evangélico para Bolsonaro?

Os evangélicos se sentem representados por ele. Ele é católico e a maioria no Brasil é cristã. Eu disse em março que teria 80% do voto evangélico. A guinada à direita vai ser longa. Bolsonaro está com uma gana de acertar danada, me disse: ‘Se eu errar, aquela esquerda miserável vai voltar’. O Brasil estaria perdido. A grande virtude dele vai ser mudar a mentalidade do ‘meu pirão primeiro’. Vamos entrar num ciclo de prosperidade. Ele vai trazer tecnologia de Israel para irrigar o Nordeste e, se conseguir, vai roubar o último reduto do PT. Israel exporta US$ 2 bilhões com agricultura, um paisinho daquele, menor do que o Sergipe. Ele tem que ser um líder com vontade, amor à pátria, e não se deixar levar pelas armadilhas do poder, porque o poder corrompe. 

O senhor pediu votos para Bolsonaro mesmo tendo se desentendido com ele e declarado que ele não tem capacidade para ser presidente. 

Se eu não tivesse mudado de ideia, não teria apoiado. O povo brasileiro há um ano e meio não achava que ele tinha capacidade, vai ver a pesquisa como era. Ninguém acreditava nele. Eu posso discordar de uma pessoa, e eu discordo muito dele. Não sou estúpido. A unanimidade é burra. Todas as vezes que tentaram fazer crocodilagem com o Bolsonaro, chamaram de estuprador, eu botei para quebrar em defesa dele. Quando fizeram sacanagem comigo, ele demorou para se manifestar. Depois me ligou, cinco dias depois, e eu respondi ‘agora não preciso de você’. Fiquei invocado, é natural do ser humano.



Começa dar resultado decisão de soltura de mães presas pelo STF
Autor
Adriano Roberto

Começa dar resultado decisão de soltura de mães presas pelo STF

Quem via uma mulher de 28 anos com sua filha pequena, de 5, em uma caminhonete S10 circulando pela MS-164 jamais poderia imaginar, mas dentro do veículo ela carregava um fuzil AK-47, arma usada por exércitos e conhecida por ser a favorita de traficantes, além de 19 carregadores e cerca de 2.500 munições de calibres variados, inclusive de ponto 50, apropriado para guerras e capaz de derrubar até helicóptero.

Foi o flagrante realizado na manhã deste domingo (18) por uma equipe da Polícia Militar Rodoviária, na altura do km 14, em frente da base operacional de Vista Alegre, na região de Maracaju.

Para piorar a situação, o carro usado pela mãe tinha problemas, a começar pelo motor, com a numeração raspada propositalmente para dificultar sua identificação. Além disso, a placa era de Jataí (GO), mas na verdade dentro da caminhonete existiam duas outras placas, ambas de Jussara, cidade também do interir goiano, que no registro consta como pertencentes a veículos da mesma marca e modelo.

Levada à delegacia de Maracaju, a suspeita contou sua versão. Mora em Campo Grande e disse que fora visitar a mãe em  Ponta Porã, quando recebeu uma ligação com uma oferta que parecuia tentadora: voltaria à Capital de carro, fazendo em troca a gentileza de levar o veículo recheado. 

Assim que chegasse em Campo Grande, a mamãe deveria esperar por um novo contato. Levaria o veículo a um hipotético comprados, em lugar a ser marcado. Faria o trabalho de graça, apenas pela oportunidade de uma viagem mais rápida e a economia na passagem de ônibus.

Ainda em seu depoimento, a suspeita disse desconhecer que haviam as armas no interior da caminhonete e que lhe fora informado que a documentação do carro estava em ordem. Único ponto verdadeiro aliás, visto que a ausência de queixas de roubo, furto ou afins. Ela foi indiciado e permaneceria presa.



Morre Major  Ferreira conhecido pelo Escândalo da Mandioca em Pernambuco
Autor
Adriano Roberto

Morre Major Ferreira conhecido pelo Escândalo da Mandioca em Pernambuco

Do G1 PE - O ex-major da Polícia Militar de Pernambuco José Ferreira dos Anjos morreu, nesta segunda-feira (19), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, no Recife. Ele tinha 75 anos e sofreu uma parada cardíaca durante o atendimento. Os médicos tentaram reanimá-lo, sem sucesso.

Major Ferreira, como ficou conhecido, foi apontado como um dos envolvidos no Escândalo da Mandioca, um desvio de recursos para agricultura oferecidos pelo governo federal no Sertão de Pernambuco, na década de 1980.



DNA: brasileiro chefe da Nissan é preso por falcatruas na empresa
Autor
Adriano Roberto

DNA: brasileiro chefe da Nissan é preso por falcatruas na empresa

O brasileiro Carlos Ghosn, presidente do conselho de administração da Nissan, foi detido nesta segunda-feira, 19, em Tóquio, segundo a mídia japonesa, depois que a montadora o acusou de "significativos atos" de má conduta e revelou que planeja demiti-lo da presidência de seu conselho. A detenção de Ghosn foi noticiada pela emissora de TV pública NHK.

A acusação é um forte golpe para o legado de Ghosn, que tem 64 anos e é considerado responsável por salvar a Nissan de uma situação de quase falência a partir de 1999.

O escândalo ameaça ainda o futuro da aliança entre a Nissan e as parceiras Renault e Mitsubishi Motors. Ghosn também é executivo-chefe da Renault e presidente do conselho da Mitsubishi.

Segundo investigação interna da Nissan, Ghosn teria reduzido o valor de seus salários em 5 bilhões de ienes (US$ 44,3 milhões) em declarações feitas ao longo de "muitos anos". Ele supostamente contou com a ajuda de um executivo da empresa para cometer a irregularidade.

No ano passado, Ghosn recebeu um total de 962 milhões de ienes (US$ 8,5 milhões) em espécie e ações por suas posições na Nissan e Mitsubishi, segundo dados das empresas. Já a Renault pagou 7,4 milhões de euros (US$ 8,4 milhões) a Ghosn em 2017.

Ghosn teria infringido outras normas de conduta, como o uso pessoal de ativos da Nissan, informa a empresa em comunicado.

Na Bolsa de Paris, a ação da Renault vem operando em forte baixa desde mais cedo. Por volta das 10h40 (de Brasília), o papel da montadora francesa tinha queda de mais de 10% no mercado francês.

A Renault tem fatia de mais de 43% na Nissan, enquanto a empresa japonesa possui 15% das ações da montadora francesa.

Ghosn, um raro executivo estrangeiro no topo da carreira no Japão é nascido no Brasil, descendente de libaneses e cidadão francês, iniciou sua carreira na Michelin na França e depois se transferiu para a Renault. Ele se juntou à Nissan em 1999 depois que a Renault comprou uma participação controladora e se tornou seu presidente-executivo em 2001./DOW JONES NEWSWIRES



Futuro chanceler promete buscar possíveis falcatruas do PT
Autor
Adriano Roberto

Futuro chanceler promete buscar possíveis falcatruas do PT

O futuro ministro das Relações Exteriores do governo Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, informou, neste domingo (18), pelo Twitter, que fará um “exame minucioso” da política externa do PT “em busca de possíveis. 
 
O post é em resposta a críticas feitas pelo chanceler dos dois governos Lula, Celso Amorim, que disse ao 'Globo' que a indicação de Araújo para o cargo significava um "retorno à Idade Média".

“Celso Amorim diz que represento um retorno à Idade Média. Não entendi se é crítica ou elogio, mas informo que não retornaremos à Idade Média, pois temos muito a fazer por aqui, a começar por um exame minucioso da 'política externa ativa e altiva' em busca de possíveis falcatruas”, escreveu Araújo no Twitter.



Paulo Guedes confirma Castello Branco na presidência da Petrobras
Autor
Adriano Roberto

Paulo Guedes confirma Castello Branco na presidência da Petrobras

Paulo Guedes, futuro ministro da Economia do governo de Jair Bolsonaro confirmou na manhã de segunda (19) o nome de Roberto Castello Branco para a presidência da Petrobras. Ele substitui Ivan Monteiro, que deixa o cargo por motivos pessoais.
 
Roberto da Cunha Castello Branco já trabalhou na Petrobras em 2015 e 2016, quando foi membro do conselho administrativo da estatal durante o governo de Dilma Rousseff. Naqueles anos, quem presidia a Petrobras era Graça Foster.

Castello Branco também já dirigiu o Banco Central em 1985 e a mineradora Vale. Egresso da Universidade de Chicago, auxiliou Paulo Guedes na elaboração da estratégia econômica de Bolsonaro. Com informações da Folhapress.